Fragmentos e repetições: diálogos entre a obra de Clarice Lispector e a arte minimalista

Autores

  • Alexandre Rodrigues da Costa Universidade do Estado de Minas Gerais (Escola Guignard)

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i28.97800

Palavras-chave:

fragmento, repetição, obliteração, improviso, minimalismo

Resumo

Este artigo analisa as relações entre a obra de Clarice Lispector e a arte minimalista, no que diz respeito à fragmentação e à repetição como parte de um processo que exibe as marcas de construção do objeto artístico e do texto literário. 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Rodrigues da Costa, Universidade do Estado de Minas Gerais (Escola Guignard)

Graduação em Letras (UFMG). Mestrado em poéticas da Modernidade (UFMG) e Doutorado em Literatura Comparada (UFMG). Pós-doutorado em literatura (UFMG). Professor de História da Arte, na Escola Guignard (UEMG), departamento de Disciplinas Teóricas e Psicopedagógicas.

Downloads

Publicado

2015-12-22

Como Citar

Costa, A. R. da. (2015). Fragmentos e repetições: diálogos entre a obra de Clarice Lispector e a arte minimalista. Via Atlântica, (28), 381-396. https://doi.org/10.11606/va.v0i28.97800

Edição

Seção

Outros Textos