Intruso, incômodo e urgente: lugares do testemunho No ensino de literatura

Autores

  • Marcelo Ferraz De Paula UFG

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i28.98658

Palavras-chave:

ensino de literatura, testemunho, educação

Resumo

Neste artigo discutimos algumas eventuais contribuições de textos testemunhais para o ensino de literatura na educação básica. Desenvolvemos uma análise do modo como certa “literatura de testemunho” é abordada nas escolas, a partir de um olhar crítico sobre documentos oficiais da educação, livros didáticos e propostas de projetos pedagógicos. O trabalho atesta a necessidade de se aprimorar a abordagem do testemunho nas aulas de literatura, apontando alguns equívocos comuns na utilização destes textos, bem como salientando sua relevância para a compreensão da natureza e limites do literário, dos meandros entre ética e estética, ficção e realidade. Também damos destaque aos problemáticos vínculos entre testemunho, literatura, prazer estético, políticas da memória e direitos humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-12-22

Como Citar

Paula, M. F. D. (2015). Intruso, incômodo e urgente: lugares do testemunho No ensino de literatura. Via Atlântica, (28), 121-142. https://doi.org/10.11606/va.v0i28.98658

Edição

Seção

Dossiê 28: Literatura e Educação