A memória como "lugar de escrita" em dois romances angolanos contemporâneos

Autores

  • Carmen Lucia Tindó Secco Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i27.99838

Palavras-chave:

Angola, romances contemporâneos, memória, história

Resumo

Alguns dos romances contemporâneos produzidos em Angola neste milênio se constituem como narrativas em que memória e ficção revisitam e colocam em questão lacunas da história de Angola, bem como discutem aspectos culturais da sociedade angolana. Para evidenciarmos tais procedimentos, analisaremos, aqui, Noites de vigília, de Boaventura Cardoso, e Travessia por imagens, de Manuel Rui.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carmen Lucia Tindó Secco, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora Titular em Literaturas Africanas - Letras Vernáculas - Setor Literaturas Africanas - UFRJ

Downloads

Publicado

2015-06-21

Como Citar

Secco, C. L. T. (2015). A memória como "lugar de escrita" em dois romances angolanos contemporâneos. Via Atlântica, (27), 45-56. https://doi.org/10.11606/va.v0i27.99838

Edição

Seção

Dossiê 27: Literaturas Africanas de Língua Portuguesa e o Pós-Independência