Nação Crioula, de José Eduardo Agualusa: romance epistolar e identidade comunitária

Autores

  • Agnès Levécot Sorbonne Nouvelle Paris 3

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i27.99901

Palavras-chave:

epistolar, ficção historiográfica, colonização, identidade, lusofonia

Resumo

No seu romance epistolar intitulado Nação Crioula, José Eduardo Agualusa retoma intertextualmente a personagem de Fradique Mendes através de mises-en-abyme múltiplas. Fazendo-lhe viver e descrever na sua (outra) correspondência as aventuras tricontinentais evocadas no prototexto de Eça de Queirós, o autor faz uma revisão irónica da história colonial de Portugal indagando as interrelações entre identidade individual e identidade coletiva: o relato da experiência da personagem questiona a construção identitária ao mesmo tempo de um indivíduo, de uma nação, de uma comunidade linguística, e, in fine, a própria identidade do autor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Agnès Levécot, Sorbonne Nouvelle Paris 3

Maître de Conférences

Institut des Etudes Lusophones

Departamento EILA

Downloads

Publicado

2015-06-21

Como Citar

Levécot, A. (2015). Nação Crioula, de José Eduardo Agualusa: romance epistolar e identidade comunitária. Via Atlântica, (27), 17-30. https://doi.org/10.11606/va.v0i27.99901

Edição

Seção

Dossiê 27: Literaturas Africanas de Língua Portuguesa e o Pós-Independência