Deseja enviar contribuições à revista? Convidamos todos a conferir a seção Sobre a revista e ler as políticas das seções disponíveis, bem como as Diretrizes para autores. É necessário que os autores se cadastrem no sistema antes de submeter um artigo; caso já tenha se cadastrado basta acessar o sistema e iniciar o processo de 5 passos de submissão.

 

Diretrizes para autores

Cadernos de campo é uma publicação aberta a pesquisadores de todo o mundo dedicado ao campo da antropologia sociocultural. A revista também acolhe contribuições das ciências sociais e humanidades em diálogo com as perspectiva e literatura antropológicas. A revista aceita contribuições originais que não tenham sido publicadas em outros veículos. Os manuscritos podem ser submetidos em português, inglês e espanhol, por meio do sistema eletrônico da revista. Uma vez submetido, autores podem acompanhar o processo e comunicar-se com editores por meio das ferramentas online da revista ou e-mail.

Considere as diretrizes na preparação do manuscrito. Falhas em atender esses requisitos poderão causar atrasos no processo de submissões.  

 

  1. Modalidades de submissão

Cadernos de campo aceita artigos frutos de pesquisa, ensaios, resenhas e entrevistas. Traduções e trabalhos visuais também são bem-vindos. As seções “conjuntura” e “especial” são governadas pelos mesmos princípios, mas adotam processos de submissão particulares, divulgados a cada momento.

 

Artigos e ensaios devem descrever descobertas e aplicações de pesquisas originais, inéditas e que não estejam sendo avaliadas por outras revistas. Isso também inclui reflexões relacionadas a aspectos teóricos da antropologia sociocultural. Os manuscritos devem oferecer contribuição substancial à disciplina, à compreensão do tema e devem ser apoiados em dados qualitativos relevantes. Artigos e ensaios não devem ultrapassar o limite de 9000 palavras, incluindo referências e notas de rodapé.

 

Resenhas discutem trabalhos recém publicados relacionados às abordagens acadêmicas, critíca metodológica e teóricas da antropologia. Os livros revisados devem ter sido publicados nos últimos 5 anos e as resenhas não exceder as 3500 palavras, incluindo referências e notas de rodapé, se necessário. Sobrenome do autor e nome, ano, título do livro, lugar de publicação, ano e número de páginas.

 

Entrevistas apresenta conversas com antropólogos e acadêmicos com relevante discussão para a disciplina. Deve ser acompanhada com termo de autorização assinado pela entrevistada e não devem ultrapassar as 4000 palavras.

 

Traduções apresenta contribuições relevantes para a antropologia não disponíveis em língua portuguesa. Deve ser acompanhada por um termo de autorização assinada pelo detentor dos direitos autorais do texto e, também por um trabalho de revisão técnica por terceiros.

 

Quimeras é a seção devotada aos trabalhos de antropologia visual ou usando métodos de registro visual em campo, incluindo-se fotografias, desenhos ou intervenções sobre esses materiais. Submissões feitas nesta seção devem incluir um ensaio curto com até 700 palavras e até 12 itens (fotos, desenhos, etc.). Os itens devem ser apresentados no manuscrito, de forma ordenada, e também como material suplementar, em alta resolução e formato adequado.

 

Todos os manuscritos devem ser escritos em fonte Times New Roman, fonte 12, com espaço 1,5 e sem numeração de página. Os limites de extensão e número de palavras incluem referência e citações.

 

  1. Estrutura

 O arquivo do manuscrito deve incluir

Título e resumo

A primeira página do manuscrito deve iniciar com o título. Um resumo como não mais que 200 palavras deve ser incluindo na mesma página e deve ser acompanhando de uma tradução em língua estrangeira (inglês, espanhol e português). O resumo deve apresentar de forma concisa o objetivo, argumento e conclusões do artigo.

Palavras-chave: Inclua uma lista com três a cinco palavras-chave após o resumo. O mesmo deve ser feito com os resumos traduzidos.

 

Texto

O corpo do texto deve ser estruturado de forma coerente e adequada. Uma seção de introdução deve informar ao leitor um entendimento sobre os propósitos da publicação (problema, contexto, objetivos, argumento). O manuscrito deve apresentar também os procedimentos metodológicos adotados, e uma seção de contextualização, apresentando o arcabouço teórico usado. Os títulos das seções devem ser sinalizadas de forma clara usando fonte tamanho 12 e em negrito.

 

Anonimato

Para garantir o anonimato da revisão entre pares, as informações a seguir NÃO DEVEM estar inclusas no arquivo do manuscrito

- nome

- afiliação

- e-mail para correspondência

- breve biografia do autor

 

Essas informações podem ser apresentadas nos metadados durante o preenchimento do perfil e da proposta de submissão ou em um arquivo separado anexado como documento suplementar.

 

O nome deve ser apresentado completo. A afiliação deve incluir departamento, instituito, cidade e país. Também deve ser apresentada uma breve informação biográfica do autor/a (máximo de 100 palavras) descrevendo formação e área de atuação. Para garantir o anonimato do processo de revisão entre pares e às cegas, informações pessoais sobre o autor não devem ser incluídas. Se indispensáveis sinalizar com ##POLÍTICA DE ANONIMATO para ser incluso no processo de revisão final. Autorreferências e qualquer informação que possa levar à identificação de autoria devem ser evitadas. Em casos de autorreferência as entradas devem ser marcadas como ##AUTOR

 

Arquivos suplementares (opcional)

Qualquer arquivo suplementar/adicionar relacionado à publicação deve ser listado com a correspondência numérica, título e título discricionário. Idealmente, os arquivos suplementares devem ser citados no corpo do texto.

Ex.: Arquivo suplementar 1: Apêndice – Diagrama de parentesco Huni Kuin

Nota: arquivos suplementares não serão editados no processo de revisão, então anexá-los em seu formato final.

 

Uso de notas de rodapé

Todas as notas devem ser usadas apenas quando necessário e para desenvolver informações necessárias à compreensão. Evite usar notas para propósitos apenas de referência. Essas devem ser incluídas dentro do texto. Insira o marcador de nota de rodapé ao fim da frase e não use notas de fim.

 

Figuras

Figuras, incluindo gráficos e diagramas, devem ser apresentadas de forma profissional e objetiva. Se uma figura não é legível ou com a qualidade necessária para sua visualização, o editor pode solicitar sua remoção ou renderização. Todas as figuras devem ser citadas dentro do corpo do texto, em ordem consecutiva e usando numerais arábicos (exemplo: Figura 1, Figura 2, etc.).

Cada figura deve ser acompanhada de um título descritivo. O título deve sintetizar clara e concisamente o conteúdo ou uso da imagem. A fonte também deve estar incluída junto com qualquer informação relevante de direito autoral ou autorização de reprodução (se necessário).

Todas as figuras devem ser anexadas separadamente como arquivo suplementar durante o processo de submissão, se possível em color e com resolução mínima de 300dpi. Cada arquivo deve ter até 20MB. Os formatos padrões aceitos são: JPG, TIFF, GIF, PNG, EPS.

 

Tabelas

As tabelas devem ser criadas usando a função correspondente no processador Word, e não como texto tabelado.

As tabelas devem estar inclusas no manuscrito. O layout final ajustará as tabelas tão próximo ao momento de citação quanto possível. Todas as tabelas devem ser citadas dentro do corpo principal do texto, numerados com numerais arábicos e em ordem consecutiva (ex.: Tabela 1, Tabela 2, etc.).

 Cada tabela deve ser acompanhada de um título descritivo. O título deve ser clara e concisamente sintetizar o conteúdo e/ou uso da tabela.

 

  1. Referências

Formato das referências

Em todos os casos, as referências citadas no manuscrito devem ser apresentadas ao fim. Veja os exemplos a seguir.

 a) Livros: SOBRENOME, Nome. Ano. Título (traduzido por...). Lugar de publicação, editora.

 WESTON, Kath. 1991. Families we choose: lesbians, gays, kinship. New York: Columbia University Press.

 MCCORMACK, Carol; STRATHERN, Marilyn. (Eds). 1980. Nature, culture and gender. London: Cambridge University Press

 STRATHERN, Marilyn. 2006. O gênero da dádiva: problemas com as mulheres e problemas com a sociedade na Melanésia. Tradução de André Villalobos. Campinas: Editora Unicamp.

 b) capítulos em livros: SOBRENOME, prenome. Ano. In: SOBRENOME, Nome. (Ed./Org). Título. Lugar: editora, páginas.

 ABU-LUGHOD, Lila. 1991. Writing against culture. In: FOX, Richard (Ed). Recapturing anthropology: working in the present. Santa Fe: School of American Research Press, p.137-154.

 MOORE, Lisa. Among Khmer and Vietnamese refugee women in Thailand: no safe place. 1993.  In: BELL, Diane; CAPLAN, Pat; KARIM, Wazir Jahan (Eds).  Gendered fields: women, men and ethnography. London: Routledge, p.117-127.

 STRATHERN, Marilyn. 2014. As novas modernidades. In: STRATHERN, Marilyn. O efeito etnográfico e outros ensaios de antropologia. (Tradução do capítulo por Jamile Pinheiro). São Paulo: Cosac & Naify, p.321-343.

 

c) Artigos: SOBRENOME, Nome. Ano. Título. In: Revista, vol. n. Y, página. DOI

LIMA, Tania Stolze. 1996. O dois e seu múltiplo: reflexões sobre o perspectivismo em uma cosmologia Tupi.In: Mana, vol.2, n.2: p.21-47. DOI https://doi.org/10.1590/S0104-93131996000200002

NOTA: incluir os DOI sempre que possível

 d) Publicações organizacionais: INSTITUIÇÃO/GRUPO. Ano. Título. Lugar: editora.

CIMI – Conselho Indigenista Missionário. 2019. Relatório violência contra os povos indígenas no Brasil – dados de 2018. Brasília: CIMI.

 

e) Documentos e publicações oficiais: Autor/Instituição. Ano. Título. Lugar: editora.

BRASIL. 2006. Lei Nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 - cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher. Brasília: Presidência da República/Subchefia de Assuntos Jurídicos

BRASIL. 1985. Exposição de motivos 770, de 16 de dezembro de 1985. Brasília: Gabinete da Presidência. (mimeo).

 

f) Teses e dissertações: SOBRENOME, Nome. Ano. Título. Nível e área. Lugar: Instituição.

ALBERT, Bruce. 1985. Temps du sang, temps des cendres: répresentation de la maladie, système rituel et espace politique chez les Yanomami du Sud-Est (Amazonie Brésilienne). Phd. Dissertation – Ethnologie. Paris: Université Paris X – Nanterre.

 

Citações no corpo do texto

Sempre que usar informações de outras fontes, estas devem estar citadas no texto. As informações que compõem a referência devem ser separadas por vírgula (AUTOR, ANO, Página).

(a) Se o autor já foi mencionado no texto então deve-se introduzir a referência por ano (e eventualmente página) entre parêntesis.

(b) Para citações indiretas: Autora (Ano), ou Autor (Ano, página)

(c) Se a autoria for compartilhada por até três autores, todos devem ser citados. Se quatro ou mais, então adicionar et al após o primeiro autor. (BROWN et al, 2007)

(d) Se citações usadas forem do mesmo autor e ano, adicionar letra após o ano para distingui-las. (STRATHERN, 2014a; STRATHERN, 2014b)

 

Lista de referências

Todas as citações devem estar listadas ao fim do texto em ordem alfabética por sobrenome de autor.