Um relato de experiência do Projeto Elas SobreOTatame: impactos de um ciberativismo feminista

Autores

  • Ingrid Pereira de Assis Universidade Federal de Santa Catarina https://orcid.org/0000-0002-1568-0788
  • Juliana Gobbi Betti Universidade Federal de Santa Catarina
  • Larissa Silva Abreu Universidade Federal do Maranhão
  • Joceline Conrado da Silva Pontifícia Universidade Católica do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-1507.v23i1p125-143

Palavras-chave:

Feminismo, Elas SobreOTatame, Ativismo feminista, Jornalismo

Resumo

O Elas SobreOTatame é um projeto desenvolvido sob coordenação das mulheres do portal maranhense SobreOTatame (SOT), que trabalha temas a partir de um olhar feminista, produzindo conteúdos jornalísticos e eventos em ciclos temáticos, com a participação de profissionais especialistas no tema debatido. Este relato de experiência foi produzido a partir dos resultados de uma pesquisa realizada com as participantes dos eventos ocorridos em 2019, cujo objetivo foi compreender os impactos do projeto na vida dessas mulheres. Foi aplicada uma entrevista semiestruturada, tendo como direcionamento a compreensão da emancipação, autonomia e formação de conhecimento acerca das temáticas abordadas. Este relato de experiência traz os resultados apreendidos nesta pesquisa, visando contribuir para a formação e desenvolvimento de iniciativas comunicacionais de fortalecimento da mulher frente a uma sociedade desigual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ingrid Pereira de Assis, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutora em Jornalismo, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com doutorado sanduíche pela Universidade de Aveiro (Portugal); mestra em Ciências Sociais, pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA); e bacharel em Comunicação Social – Hab. Jornalismo, também pela UFMA.

Juliana Gobbi Betti, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda e mestra em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); graduada em Comunicação Social – habilitação em Jornalismo, pela Universidade Metodista de São Paulo.

Larissa Silva Abreu, Universidade Federal do Maranhão

Redatora do SOT. Professora do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA); mestranda do Programa de Pós-Graduação em Psicologia, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA); especialista e licenciada em Filosofia pela UFMA; e bacharel em Psicologia, também pela UFMA.

Joceline Conrado da Silva, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Redatora do SOT. Pós-graduanda em Políticas Públicas e Desenvolvimento Social pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) e em Teoria Psicanalítica pela Faculdade Laboro (MA), e graduada em Psicologia pela Universidade Ceuma (MA).

Referências

ALVES, Branca Moreira; PITANGUY, Jaqueline. O que é Feminismo. São Paulo: Brasiliense, Coleção Primeiros Passos, 1985.

ASSIS, I. P.; BETTI, Juliana Gobbi; SAMPAIO, Gustavo. Regionalidade, cultura e ativismo no jornalismo alternativo do SobreOTatame. In: Anais da XIV Conferência Brasileira de Comunicação Cidadã. Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2019.

AFONSO, M. L.; ABADE, F. L. Para reinventar as rodas: rodas de conversa em direitos humanos. Belo Horizonte: RECIMAM, 2008.

ÁVILA, L. A. O eu é plural (Grupos: a perspectiva psicanalítica). In: Vínculo – revista do NESMe, v. 6, n. 1, jun, 2009.

BAUMAN, Z. Modernidade Líquida. Tradução Plínio Dentzien. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

ELIAS, Nobert; SCOTSON, John L. Os estabelecidos e os outsiders: Sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2000.

FELGUEIRAS, A. C. L. Breve Panorama Histórico do Movimento Feminista Brasileiro: das Sufragistas ao Ciberfeminismo. In: Revista Digital Simonsen, nº 6, p. 108-121, 2017.

FERREIRA, Giovandro Marcus. Da comunicação/educação que temos à Comunicação/educação que queremos: um mundo em busca de muitas vozes. In: BARBOSA, M, Fernandes, M.; MORAIS, O. J. de (Orgs.). Comunicação, educação e cultura na era digital. São Paulo: Intercom, 2009.

FIGUÊREDO, A. A. F; QUEIROZ, Tacina Nogueira de. A utilização de rodas de conversa como metodologia que possibilita o diálogo. In: Anais do Seminário Internacional Fazendo Gênero 10 (Anais Eletrônicos), Florianópolis, 2012. ISSN 2179-510X.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

LIMA, Venício A. de. As concessões de radiodifusão como moeda de barganha política. In: Revista Adusp, nº 42, janeiro, 2008.

MARQUES DE MELO, José. Mídia e Cidadania no Brasil. In: MARQUES DE MELO, J.; GOBBI, M.C.; SATHLER, L. (Orgs.). Mídia Cidadã: utopia brasileira. São Bernardo do Campo: Universidade Metodista de São Paulo, 2006.

MARTÍN-BARBERO, Jesus. Ofício de cartógrafo. Travessias latino-americanas da comunicação na cultura. São Paulo: Edições Loyola, 2004.

PASQUALI, Antonio. Um breve glossário descritivo sobre comunicação e informação (para clarear e melhorar o entendimento mútuo). In: MARQUES DE MELO, J.; SATHLER, L. (Orgs.). Direitos à comunicação na Sociedade da Informação. São Bernardo do Campo: Universidade Metodista de São Paulo, 2005.

PEREZ, Olívia Cristina; RICOLDI, Arlene Martinez. A Quarta Onda Feminista: interseccional, digital e coletiva. In: Anais do X Congresso Latino-americano de Ciência Política (ALACIP), Monterrey, 2019. Disponível em: https://alacip.org/cong19/25-perez-19.pdf. Acesso no dia 17 de outubro de 2020.

PERUZZO, Cicilia. Cidadania comunicacional e tecnopolítica: feições do midiativismo no âmbito dos movimentos sociais populares. In: BRAIGHI, A. A., Lessa, C.; CÂMARA, M. T. (Orgs.). Interfaces do Midiativismo: do conceito à prática. CEFET-MG: Belo Horizonte, pp. 43-61, 2018.

PINTO, Pâmela. Mídia e Política no Brasil: Grande Imprensa x Coronelismo Eletrônico. In: Anais do Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Intercom, 32, Curitiba, São Paulo: Intercom, pp. 1-15, 2009.

SANTOS, Milton. O Espaço do Cidadão. São Paulo: Edusp, 2014.

SENNETT, R. Una ciudad flexible de extraños. ARQ, (66). pp. 19-23, 2007. Disponível em: https://repositorio.uc.cl/bitstream/handle/11534/9009/000480855.pdf?sequence=1&isAllowed =y. Acesso em 14 de fevereiro de 2018.

TOMAZETTI, Tainan Pauli. O feminismo na era digital e a (re)configuração de um contexto comunicativo para políticas de gênero. In: Revista Razón y Palabra, Quito, v. 19, n. 90, pp. 489-500, jun./ago, 2015. Disponível em: https://revistas.ucm.es/index.php/ESMP/article/view/ESMP0505110375A/12513. Acesso em 22 de outubro de 2020.

URETA, Ainara Larrondo. La Red al servicio de las mujeres. In: Aproximación a la relación mujer y medios de comunicación en Internet. Estudios sobre el Mensaje Periodístico, Madrid, v. 11, n. 11, pp. 375-392, 2005. Disponível em: https://revistas.ucm.es/index.php/ESMP/article/view/ESMP0505110375A/12513. Acesso em 21 de outubro de 2020.

Downloads

Publicado

2021-02-03

Como Citar

Assis, I. P. de, Betti, J. G. ., Abreu, L. S. ., & Silva, J. C. da . (2021). Um relato de experiência do Projeto Elas SobreOTatame: impactos de um ciberativismo feminista. Revista Alterjor, 23(1), 125-143. https://doi.org/10.11606/issn.2176-1507.v23i1p125-143