A utilização do Instagram como ferramenta para empreendedoras negras

uma análise dessa realidade em São Luís do Maranhão

Autores

  • Larissa Maria dos Santos Baia Universidade Federal do Maranhão (UFMA)
  • Ramon Bezerra Costa

Palavras-chave:

Empreendedorismo, Empreendedoras negras, Instagram

Resumo

A diferença socioeconômica no Brasil entre pessoas negras e brancas é grande. Mesmo após a escravidão, existem obstáculos para inclusão e mobilidade social de pessoas negras. Estas dificuldades são ainda maiores para as mulheres negras. Diante dessas barreiras e como forma de sobreviver e de ascensão profissional, as mulheres negras se arriscam na atividade empreendedora como uma estratégia econômica em busca da melhoria de vida. Dessa forma, o objetivo deste artigo é refletir sobre a trajetória empreendedora destas mulheres e destacar como a apropriação da plataforma digital Instagram pode impulsionar seus negócios. Utilizamos revisão bibliográfica e entrevista estruturada em profundidade com seis empreendedoras negras da cidade de São Luís do Maranhão que mantêm perfis em funcionamento na plataforma mencionada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Maria dos Santos Baia, Universidade Federal do Maranhão (UFMA)

Discente do Curso de Comunicação Social – Jornalismo da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).
Bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC/UFMA/CNPq). E-mail:
laribaia26@gmail.com

Ramon Bezerra Costa

Doutor em Comunicação pela UERJ. Professor do Departamento de Comunicação Social e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação (Mestrado Profissional) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Email: ramon.bezerra@ufma.br

Referências

BENEDITO, A. Empreendedorismo e Empoderamento de Mulheres Negras: quais são às ações necessárias para garantir expansão e manutenção da atividade econômica (Internet). 2014. http://www.uel.br/eventos/gpp/pages/arquivos/VSGPP-%20GT11-%20Alessandra%20Benedito.pdf. Acesso em: 17/11/2020.

CLEMENT, J. Numbers of monthly active Instagram users from january 2013 to june 2018. Statista, 2019. Disponível em: https://www.statista.com/statistics/253577/number-of-monthly-activeinstagram-users/. Acesso em: 29/11/2021.

COSTA, Ramon Bezerra. Economia da confiança: comunicação, tecnologia e vinculação social. 1. ed. Curitiba: Appris, 2018.

D’ANDRÉA, Carlos. Pesquisando plataformas online: conceitos e métodos. Salvador: EDUFBA, 2020.

SEBRAE, 2019. Empreendedoras negras ganham menos, são menos escolarizadas e a maioria está na informalidade. Agência Sebrae de Notícias, 15 de set de 2019. Disponível em: https://www.sebrae.com.br/sites/asn/uf/NA/mulheres-negras-sao-metade-das-empreendedoras brasileiras,5b8e4102eebcd610VgnVCM1000004c00210aRCRD. Acesso em: 15/11/2020.

INSTAGRAM. Facebook for Business, 2020. Página inicial. Disponível em: <https://business.instagram.com/getting-started/>. Acesso em: 20/11/2020.

JUNIOR, A. Por que Mulheres Negras São Pouco Valorizadas no Mercado de Trabalho?. Alma Preta: jornalismo preto e livre, 2018. Disponível: https://www.almapreta.com/editorias/realidade/por-que-mulheres-negras-sao-pouco-valorizadas-no-mercado-de-trabalho. Acesso em: 17/11/2020.

LATIFF, Zulkifli Abd; SAFIEE, Nur Ayuni Safira. New Business Set Up for Branding Strategies on Social Media–Instagram. In: The Third Information Systems International Conference, 2015.

LIMA, D. C. .; OLIVEIRA, T.Negras in tech: apropriação de tecnologias por mulheres negras como estratégias de resistência. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 59, p. e205906, 2021.

LEITÃO, T. Empreendedorismo Ajuda Mulher Negra a Conquistar Respeito Social e no Mercado de Trabalho. Brasília (DF), 2013. Disponível em: http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/noticia/2013-03-08/empreendedorismo-ajuda-mulher-negra-conquistar-respeito-social-e-no-mercado-de-trabalho-diz-estilista. Acesso em: 17/11/2020.

LIN, N. (2001). Social Capital. A Theory of Social Structure and Action. Cambridge: Cambridge University Press.

MUNANGA, Kabengele; GOMES, Nilma Lino. O negro no Brasil de hoje. [S.l: s.n.], 2006.

MONTARDO, Sandra Portella. Selfies no Instagram: implicações de uma plataforma na configuração de um objeto de pesquisa. Galáxia (São Paulo) [online]. 2019, n.41, pp.169-182. Epub May 23, 2019. ISSN 1982 2553.

OLIVEIRA, F. 1 Vídeo (8 min). A jornalista Flávia Oliveira comenta o tema: Mulheres Negras e a Economia: sustentando a pirâmide. Publicado pelo canal canal Associação dos Juízes Federais do Brasil, 2019. Disponível: https://youtu.be/6rmsfUZUNxA. Acesso em: 03/11/2020.

SANSONE, L. Negritude sem etnicidade: o local e o global nas relações raciais e na produção cultural negra do Brasil. Salvador/Rio de Janeiro, Edufba/Pallas, 2004.

SANTOS. Maria Angélica dos. O Lado Negro do Empreendedorismo: afroempreendedorismo e movimento black money. Belo Horizonte. Editora Letramento. 2019.

SILVA, S; SOUZA, A. A Identidade Na Atualidade Da Mulher Negra No Brasil. Revista NEIAB-UEM. Maringá (PR), V. 01, N. 01, JUL. 2017. Disponível em: file:///C:/Users/LENOVO/Documents/Produ%C3%A7%C3%B5es%20%20UFMA/5%20Per%C3%ADodo%20-%20Jornalismo/Midias%20Digitais/2-2.pdf. Acesso: em: 17/11/2020.

THEODORO, M. (org.): JACCOUD, L.; OSÓRIO, R; SOARES, S. As políticas públicas e a desigualdade racial no Brasil: 120 após a abolição. Brasília: IPEA, 2008.

VILICIC, F. O clique de um bilhão de dólares. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2015.

Downloads

Publicado

2021-06-28

Como Citar

Baia, L. M. dos S., & Costa, R. B. . (2021). A utilização do Instagram como ferramenta para empreendedoras negras: uma análise dessa realidade em São Luís do Maranhão. Anagrama, 15(1). Recuperado de https://www.revistas.usp.br/anagrama/article/view/187316