Um soldado na frente de batalha, um cientista no laboratório. A vanguarda de Aleksandr Rodchenko entre a cultura visual e a cultura política

Autores

  • Erika Zerwes USP; MAC

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02672015v23n0102

Resumo

Este artigo busca retomar o período anterior à adoção da fotografia como meio artístico privilegiado por Aleksandr Rodchenko (1891-1956), por entender que a fotografia significou não uma ruptura, mas, ao contrário, fez parte de uma experimentação visual mais abrangente que ele conduziu na década de 1920. Busca-se também recolocar esta produção artística dentro da cultura política com a qual travou um constante e íntimo diálogo. Ao refazer os caminhos que levaram Rodchenko da pintura à fotografia, buscamos assim melhor compreender e detalhar o compromisso político que animou a produção artística da época, e a de Rodchenko em particular, entendida então como uma práxis política e social mais ampla, da qual a fotografia foi uma das partes constitutivas.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

2015-06-01

Edição

Seção

Estudos de Cultura Material

Como Citar

ZERWES, Erika. Um soldado na frente de batalha, um cientista no laboratório. A vanguarda de Aleksandr Rodchenko entre a cultura visual e a cultura política. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 23, n. 1, p. 29–66, 2015. DOI: 10.1590/1982-02672015v23n0102. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/102931.. Acesso em: 22 abr. 2024.