A sacralização do feminino nas imagens marianas de marfim

Autores

  • Jorge Lúzio Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro; Departamento de História e Relações Internacionais

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02672016v24n0310

Resumo

Nos espaços coloniais do Império português, em seus contextos de encontros e confrontos, nos desafios da alteridade, a experiência intercultural pode ser identificada nas diversidades das iconografias religiosas. Neste artigo observa-se a sacralização do feminino, que, se para o Projeto da Conquista teve em Maria a imagem e o modelo de mulher segundo a fé católica, ambiguamente, em suas representações, vestígios técnicos, estéticos e míticos, aproximou a Mãe de Jesus de divindades femininas de devocional equivalência, de outras matrizes das sociedades colonizadas, conforme se pode comparar na Índia portuguesa. A imaginária mariana em marfim, produzida nesta que foi uma matéria-prima símbolo de prestígio e de grande valor comercial, denota as tensões do poder além da polarização e do subjugo do império.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-12-01

Como Citar

Lúzio, J. (2016). A sacralização do feminino nas imagens marianas de marfim. Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 24(3), 299-314. https://doi.org/10.1590/1982-02672016v24n0310

Edição

Seção

Estudos de Cultura Material