Ibicaba revisitada outra vez: espaço, escravidão e trabalho livre no oeste paulista

Autores

  • Felipe Landim Ribeiro Mendes Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02672017v25n0112

Palavras-chave:

Escravidão, Trabalho Livre, Espaço, Ibicaba

Resumo

A Fazenda Ibicaba, propriedade do Senador Nicolau Pereira de Campos Vergueiro ao longo do século XIX, foi objeto de estudos que enfocaram a experiência com o sistema de parceria que ela abrigou. Este artigo pretende revisitar Ibicaba por meio de novas lentes de observação. Em um primeiro momento, buscar-se-á inserir a fazenda de Vergueiro no contexto de mudança pela qual a Economia-mundo passava nas primeiras décadas do Oitocentos para, em seguida, salientar a importância que a dimensão espacial da realidade cumpria nesse contexto histórico. Nos dois subitens seguintes, que constituem o núcleo do artigo, analisam-se os protocolos - sobretudo espaciais - de controle da mão de obra utilizados pelos Vergueiro, com vistas à máxima extração de trabalho de escravos e colonos, bem como as estratégias de que cativos e imigrantes lançaram mão para escapar dessa vigilância. Faz-se, ao fim, uma breve recapitulação dos principais pontos expostos e algumas considerações sobre as tensões que emergiram em Ibicaba durante o período estudado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-04-01

Como Citar

Mendes, F. L. R. (2017). Ibicaba revisitada outra vez: espaço, escravidão e trabalho livre no oeste paulista. Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 25(1), 301-357. https://doi.org/10.1590/1982-02672017v25n0112

Edição

Seção

Estudos de Cultura Material