Cartas a José Sidrim: grafia dos afetos na Belém do Ecletismo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02672021v29e43

Palavras-chave:

José Sidrim, Belém, Arquitetura eclética, Cartas, Afeto, Transcrição epistolar

Resumo

Este trabalho analisa cartas inéditas que comunicam interesses, sentimentos e experiências estabelecidas através do relacionamento do arquiteto José Sidrim (1881-1969) com nobres personalidades da cidade de Belém que o contrataram para projetar e construir suas residências. Transcreve, também ineditamente, os relatos importantes para a pesquisa historiográfica da arquitetura e da história social da arte formado por três exemplares: carta de Guilherme Paiva (1926), de Orlando Lima (1926) e de Benedicto Passarinho (1927), escritas e enviadas a Sidrim ao término das obras. Através da compreensão da cultura escrita e das práticas de correspondências da época, este trabalho objetiva coletar e analisar informações relativas ao exercício da arquitetura, considerando seu âmbito social, as características do ofício de arquiteto em sua época e a construção de uma memória afetiva entre o proprietário da
casa, o arquiteto e a edificação. Investiga-se como os relatos destas cartas narram as vivências e rituais do modo de fazer arquitetura em um momento de inovação artística e política, reflexo
direto do panorama econômico pelo qual a cidade então passava. As cartas provam-se relatos  da dimensão dos impactos que a obra arquitetônica pode causar na memória e no imaginário social como declarações, epístolas afetivas, além de como produtos sociais. Consequentemente, a partir do manejo de conceitos de Roland Barthes e Gilles Deleuze, objetiva-se a reconstituição ideológica e imagética de um fragmento tanto da Belém nostálgica, moderna, de caráter idílico como de sua narrativa visual e de sua memória afetiva a partir de tal grafia dos afetos.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Mateus Carvalho Nunes, Universidade de Lisboa

    Doutorando em História da Arte na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FL-UL), com período sanduíche na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP). Arquiteto e Urbanista pela Universidade Federal do Pará (FAU-UFPA). Pesquisador Integrado do Instituto de História da Arte da Universidade de Lisboa (ARTIS-IHA-UL). Membro-pesquisador do Fórum Landi (FAU-UFPA). E-mail: mateusnunes@campus.ul.pt

  • Pietra Paes Barreto, Universidade Federal do Pará

    Arquiteta e Urbanista pela Universidade Federal do Pará (FAU-UFPA), com período de intercâmbio na Faculdade de Arquitetura da Universidade de Coimbra. Especialista em Design de interiores comerciais pelo Istituto Europeo di Design em São Paulo (IED-SP). E-mail: pietrapb@gmail.com

Referências

FONTES MANUSCRITAS

LIMA, Orlando. [Correspondência]. Destinatário: José Sidrim. Belém, 2 mar. 1926. 1 carta.

PAIVA, Guilherme. [Correspondência]. Destinatário: José Sidrim. Belém, 24 ago. 1926. 1 carta.

PASSARINHO, Benedicto. [Correspondência]. Destinatário: José Sidrim. Belém, 16 abr. 1927. 1 carta.

FONTES IMPRESSAS

CORREIO da Manhã, Rio de Janeiro, ano 33, n. 11.882, 26 ago. 1933.

JORNAL Estado do Pará: Propriedade de uma Associação Anonyma, Belém, ano 4, n. 1119, 6 maio 1914. Fundação Biblioteca Nacional, Hemeroteca Digital Brasileira.

O PAIZ, Rio de Janeiro, ano 57, n. 15.032, 16 dez. 1925. Fundação Biblioteca Nacional, Hemeroteca Digital Brasileira.

LIVROS, ARTIGOS E TESES

ALCÂNTARA, Dora; BRITO, Stella; SANJAD, Thais. Azulejaria em Belém do Pará: Inventário – Arquitetura civil e religiosa – Século XVIII ao XX. Brasília: IPHAN, 2016.

BAHIA, Carmosina Maria Calliari. Uma Análise Etnográfica na Memória e Cotidiano na Avenida Governador José Magalhães Barata, Belém – Pará. Tese (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2016.

BARTHES, Roland. Fragmentos de um discurso amoroso. São Paulo: Editora Unesp, 2018.

BARTHES, Roland. A câmara clara: Nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2017.

BARTHES, Roland. Sade, Fourier, Loyola. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BARTHES, Roland. La chamber claire: Note sur la photographie. Paris: Gallimard/Seuil, 1980.

BELÉM da Saudade: a memória de Belém do início do século em cartões-postais. Belém: SECULT, 1998.

CASTRO, Fabio Fonseca de. A cidade Sebastiana: era da borracha, memória e melancolia numa capital da periferia da modernidade. Belém: Edições do autor, 2010.

CENCETTI, Giorgio. Vecchi e nuovi orientamenti nello studio della paleografia. La Bibliofilía, Firenze, v. 50, n. 1, p. 4-23, 1948.

DELEUZE, Gilles. Lógica do sentido. São Paulo: Perspectiva, 2015.

DELEUZE, Gilles. Cinema II: A Imagem-tempo. São Paulo: Brasiliense, 2007.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é a filosofia? Rio de Janeiro: Editora 34, 1992.

EIRÓ, Jorge. Arquitextura dos afetos: escrileituras sobre desenhos de artistas-professores. 2014. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Pará, Belém, 2014.

FIGUEIREDO, Aldrin Moura de. No tempo dos seringais: o cotidiano e a sociedade da borracha. São Paulo: Atual, 1997.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense, 1986.

GÓMEZ, Antonio Castillo; SÁEZ, Carlos. Paleografia versus Alfabetização. Reflexões sobre História Social da Cultura Escrita. LaborHistórico, Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, p. 164-187, 2016.

GONSALES, Célia Helena Castro. Cidade moderna sobre cidade tradicional: movimento e expansão – parte 2. ArquiTextos, São Paulo, v. 59, n. 4, 2005. Não paginado. Disponível em: <http://bit.ly/2RbNzlf>. Acesso em: 19 ago. 2019.

HAJNAL, István. Le Role social de l’écriture dans les universités médiévales. Scriptorium, Aubervilliers, v. 11, n. 1, p. 3-30, 1957.

LEMOS, Carlos Alberto Cerqueira. A República ensina a morar (melhor). São Paulo: Hucitec, 1999.

LIMA, Kleverson Teodoro de. Cartas, História e Linguagem. Revista de Teoria da História, Goiânia, ano 1, n. 3, p. 210-225, 2010.

LIMA, José Júlio; NUNES, Mateus Carvalho; EIRÓ, Jorge. Cidade, imagem, embelezamento. Desenhos em perspectiva dos planos urbanísticos para Belém. Arquitextos, São Paulo, v. 221, n. 2, 2018. Disponível em: <http://bit.ly/2skdsa7>. Acesso em: 21 ago. 2019.

MARTINS, Vanessa Gandra Dutra. Reflexão sobre a escrita epistolar como fonte histórica a partir da contribuição da teoria da literatura. Revista Língua & Literatura, Erechim, v. 13, n. 20, p. 61-72, 2011.

MATOS, Ana Léa Nassar. José Sidrim (1881-1969): um capítulo da Biografia de Belém. 2017. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal do Pará, Belém, 2017.

NUNES, Mateus Carvalho. Entre sobrevivência e deslocamentos: a imagem e o fantasma em Aby Warburg. ARTis ON, Lisboa, n. 9, p. 86-96, dez. 2019. Doi: <https://doi.org/10.37935/aion.v0i9.241>.

NUNES, Marcia Cristina Gonçalves. Rumo ao Boulevard da República: entre a cidade imperial e a metrópole republicana. 2017. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2017.

OLIVEIRA, Jeová Barros. Do Largo de Nazaré à Praça Santuário: às transformações entre 1982 e 2015. 2015. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Programa de PósGraduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Pará, Belém, 2015.

PAES BARRETO, Pietra. Reutilização como instrumento de preservação no Palacete Aurélia Passarinho. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Pará, Belém, 2018.

PATETTA, Luciano. Considerações sobre o Ecletismo na Europa. In: FABRIS, Annateresa (org.). Ecletismo na Arquitetura Brasileira. São Paulo: Nobel, 1987. p. 8-27.

PEREIRA, Sonia Gomes. A Historiografia da Arquitetura Brasileira no Século XIX e os Conceitos de Estilo e Tipologia. 19&20, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, julho de 2007. Não paginado. Disponível em: <https://bit.ly/3cNLIiq>. Acesso em: 17 jun. 2021.

PETRUCCI, Armando; PRATESI, Alessando. Un secolo di Paleografia e Diplomatica (1887-1986): Per il centenario dell’Istituto di Paleografia dell’Università di Roma. Roma: Gela, 1988.

SARGES, Maria de Nazaré. Belém: Riquezas produzindo a Belle Époque (1870-1910). Belém: Paka-Tatu, 2010.

SARGES, Maria de Nazaré; LACERDA, Franciane Gama (org.). Belém do Pará: história, cultura e cidade – para além dos 400 anos. Belém: Açaí, 2016.

SOARES, Karol Gilet. As Formas de Morar na Belém da Belle Époque (1870-1910). 2008. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal do Pará, Belém, 2008.

WAISMAN, Marina. O interior da história: historiografia arquitetônica para uso de latinoamericanos. São Paulo: Perspectiva, 2013.

SITE

PALACETE Passarinho: “residência provisória” de Getúlio Vargas – 1933. Blog da FAU UFPA, Belém, 5 ago. 2016. Disponível em: <http://bit.ly/35QZcDE>. Acesso em: 12 ago. 2018.

ENTREVISTA

MATOS, Ana Léa Nassar. [Entrevista cedida aos autores]. Belém, 17 mai. 2019, por telefonema.

Publicado

2021-09-27

Edição

Seção

Estudos de Cultura Material

Como Citar

NUNES, Mateus Carvalho; BARRETO, Pietra Paes. Cartas a José Sidrim: grafia dos afetos na Belém do Ecletismo. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 29, p. 1–32, 2021. DOI: 10.1590/1982-02672021v29e43. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/174672.. Acesso em: 16 jun. 2024.