Sobre a Revista

A Cadernos de Campo – revista dos alunos de pós-graduação em antropologia social da USP - ISSN - 2316-9133 - é uma publicação semestral dedicada a divulgar trabalhos que versem sobre temas, resultados de pesquisas e modelos teórico-metodológicos de interesse para o debate antropológico contemporâneo e que possam contribuir no desenvolvimento de pesquisas em nível de pós-graduação, no país e no exterior. A revista aceita periodicamente contribuições nos seguintes formatos: artigos e ensaios inéditos, traduções, resenhas, entrevistas e produções estéticas.

Criada em 1991, Cadernos de Campo é o resultado dos esforços continuados de alunas e alunos do programa de pós-graduação em antropologia social da Universidade de São Paulo na busca por produzir uma revista de qualidade e relevância para a debate acadêmico. Com o objetivo original de divulgar a produção do corpo discente do programa de pós-graduação em antropologia social da Universidade de São Paulo (PPGAS/USP), a revista tornou-se, ao longo desses anos, um importante periódico de abrangência nacional e internacional.

ISSN: 0104-5679 (desde 1991)

e-ISSN: 2316-9133 (desde 2012)

 

Política de Preservação digital

A revista está arquivada digitalmente nas bases de dados da Hemeroteca da Biblioteca Nacional de Brasil e da Rede Cariniana


Acesso Rápido:

  Registre-se|  SubmissõesComissão EditorialNúmero atual| Todos os números


A Cadernos de Campo possui seus metadados indexados nos seguintes bancos de dados nacionais e internacionais:

Portal de Periódicos da CAPES |  CLASELatindex | Sumários.org | Ulrich’s | Ibict-SEER

Notícias

Resultado – Edital – Resenhas 2022

2022-03-14

Como parte das políticas de divulgação e formação da revista, em fevereiro deste ano publicamos uma convocatória para a candidatura de resenhistas com interesse em colaborar com os volumes de 2022 da Cadernos de Campo. Neste processo, selecionamos 6 títulos e, durante o período da chamada, recebemos 43 candidaturas (individuais e em dupla). Abaixo seguem as candidaturas selecionadas para a realização das resenhas indicadas:

 

“Os Aruaques” (2021 [1917]). Max Schmidt. Tradução: Erik Petschelies. São Paulo, Editora Hedra, 175 p.

Milena Suárez Mojica (Universidade de São Paulo)

 

“Caipora e outros conflitos ontológicos” (2021). Mauro Almeida. São Paulo, Ubu Editora, 384 p.

Diógenes Egídio Cariaga (Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul)

 

"Crítica da colonialidade em oito ensaios: e uma antropologia por demanda" (2021 [2015]). Rita Segato. Tradução: Danú Gontijo e Danielli Jatobá. Rio de Janeiro, Editora Bazar do Tempo, 346 p.

Larisse Louise Pontes Gomes (Universidade Federal de Santa Catariana) & Yersia Souza de Assis (Universidade Federal de Sergipe)

 

"Minoritarian liberalism: a travesti life in a brazilian favela" (2022). Moisés Lino e Silva. Chicago, University of Chicago Press, 240 p.

Raphael Cardoso Brito (Universidade Estadual de Campinas)

 

"Perder a mãe: uma jornada pela rota atlântica da escravidão" (2021 [2006]). Saidiya Hartmam. Tradução: José Luiz Pereira da Costa. Rio de Janeiro, Editora Bazar do Tempo, 364 p.

Flávia Carolina da Costa (Universidade Federal de Mato Grosso)

 

“Vozes vegetais: diversidade, resistências e histórias da floresta” (2020). Organização: Joana Cabral de Oliveira et al. São Paulo, Ubu Editora, 386 p.

Jucimara Araujo Cavalcante Souza (Universidade Federal de São Carlos) & Luisa Tui Rodrigues Sampaio (Universidade Federal de São Carlos)

Saiba mais sobre Resultado – Edital – Resenhas 2022

Edição Atual

v. 30 n. 2 (2021)
					Visualizar v. 30 n. 2 (2021)
Publicado: 2021-12-30

Traduções

Quimeras

Ver Todas as Edições