Flagelo branco, de Athena Farrokhzad: Poesia e exílio

Autores

  • Elizabeth Ramos Universidade Federal da Bahia
  • Juliana Porsani Jarkvist Universidade de Södertörn

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2359-5388.i22p241-250

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elizabeth Ramos, Universidade Federal da Bahia

Mestre e Doutora em Letras e Linguística pela Universidade Federal da Bahia (1999 e 2003, respectivamente), onde é Professora Associadoa II no Departamento de Letras Germânicas e no Programa de Pós-Graduação em Literatura e Cultura. Em março de 2014, concluiu estágio de pós-doutorado na Universidade de São Paulo (USP), onde desenvolveu pesquisa sobre a tradução da obscenidade na comédia shakespeariana. É pesquisadora no campo dos Estudos Shakespearianos e da Tradução (literária e intersemiótica). Nessas áreas, orienta alunos de iniciação científica, mestrado e doutorado.

Juliana Porsani Jarkvist, Universidade de Södertörn

Doutoranda na Universidade de Södertörn (Suécia), onde desenvolve pesquisa sobre dinâmicas de desenvolvimento rural, gênero e adaptações em modos de vida em Moçambique. Mestre em Geografia Humana (Universidade de Estocolmo) e Bacharel em Relações Internacionais pela UNESP.

Referências

SAID, Edward. Reflexões sobre o exílio e outros ensaios. Trad. Pedro Maia Soares. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

CANCLINI, Néstor García. Culturas híbridas. Trad. Ana Regina Lessa e Heloísa Pezza Cintrão. São Paulo: Edusp, 2008.

https://www.aftonbladet.se/kultur/bokrecensioner/a/1kWGjB/hans-raseri-hyllas-av-danska-rasister

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Ramos, E. ., & Jarkvist, J. P. . (2020). Flagelo branco, de Athena Farrokhzad: Poesia e exílio. Cadernos De Literatura Em Tradução, (22), 241-250. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5388.i22p241-250