Uma análise das lacunas culturais entre chinês e português na tradução do romance Viver

Autores

  • Li Huang Professora de português no Departamento de Português da Faculdade de Línguas Estrangeiras da BLCU (Beijing Language and Culture University)

Palavras-chave:

lacuna cultural, tradução, chinês, português, Viver

Resumo

Muitas vezes, em função da falta de conhecimento do universo do texto literário da língua-fonte pelos leitores da língua-alvo, ocorre o fenómeno da ‘lacuna cultural’ na tradução, aqui entendida como aquela descrita por Wang (1997, p. 55): “uma falta de conhecimento do ambiente cultural relevante e compartilhado entre o autor e os seus leitores pretendidos”. Ademais, “a lacuna cultural é um fenómeno da comunicação de cultura-específica, que resulta do movimento de uma cultura particular”.Em se tratando de lacunas culturais, a selecção da estratégia é importante para transmitir o conceito do texto-fonte para o texto-alvo. Este artigo faz uma análise das lacunas culturais na tradução do chinês para o português do romance Viver (YU, 1993/2008), de modo a observar se as estratégias adoptadas na tradução dessas lacunas culturais transmitiram bem os significados desses termos.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Li Huang, Professora de português no Departamento de Português da Faculdade de Línguas Estrangeiras da BLCU (Beijing Language and Culture University)

Professora de português no Departamento de Português da Faculdade de Línguas Estrangeiras da BLCU (Beijing Language and Culture University). Licenciou-se em Língua Portuguesa pela Segunda Universidade de Estudos Estrangeiros de Beijing (Beijing International Studies University) e obteve Mestrado em Estudos da Tradução na Universidade de Macau em 2011. Contato: lhlhby-622@163.com

Downloads

Publicado

2015-04-24

Como Citar

Huang, L. (2015). Uma análise das lacunas culturais entre chinês e português na tradução do romance Viver. Cadernos De Literatura Em Tradução, (14), 99-112. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/clt/article/view/97005