Chamadas para publicação de artigos no ano de 2021

2021-03-13

Chamadas para publicação no ano de 2021:

Vol 13, n. 25 (primeiro semestre de 2021): Literatura, artes e doença

aqueles que têm nome e nos telefonam

um dia emagrecem – partem

deixam-nos dobrados ao abandono

no interior duma dor inútil muda

Com esses versos, o poeta Al Berto inicia o seu poema SIDA (Horto do incêndio, 1997), tecendo dores, ausências e vazios, expressos na relação entre a doença, a escrita e a morte. A SIDA (AIDS), sigla que se refere a epidemia iniciada nos anos 80 do século XX, alastrou-se rapidamente pelo mundo, motivando, para além dos estudos médicos, reflexões filosóficas, sociológicas e também literárias a exemplo dos textos de Susan Sontag, entre outros. Desde a Antiguidade, a relação entre a doença, a arte e a literatura é uma constante. Camões já apontava a hidropsia como um mal que motivava o poeta a escrever. No século XIX, a melancolia e a tuberculose fundiram-se no sujeito romântico de tal forma que seria difícil encontrar escritores fora desses contornos. No final do século XIX, no entanto, as doenças foram atadas, na literatura e nas artes, às condições sociais e a partir do século XX e XXI, uma gama ainda maior de enfermidades vem ocupando as páginas da crítica literária. 

Diante do impacto da nova pandemia, a Revista Desassossego convida professores e pesquisadores interessados em desenvolver artigos sobre as relações entre a literatura e/ou as artes e a doença como uma forma de reação, ou seja, a escrita como sentido de viver/morrer.

PRAZO PARA ENTREGA: Os artigos, resenhas, entrevistas, textos ficcionais e poéticos para este número serão recebidos impreterivelmente até 26 de abril de 2021. A publicação está prevista para agosto de 2021.

 

Vol.13, n. 26 (segundo semestre de 2021): Crítica literária

Qual o papel da crítica literária? Debate amplo que se ramifica tanto pelas veredas que tornam um escritor e sua obra conhecidos quanto por outras que pensam a existência coletiva de um povo através do desenvolvimento do seu imaginário. Eduardo Lourenço, nas breves palavras que introduzem o seu O Labirinto da Saudade: Psicanálise Mítica do Destino Português (1978), faz o seguinte comentário sobre o papel da crítica: “A nossa questão é a da nossa imagem enquanto produto e reflexo da nossa existência e projecto históricos ao longo dos séculos e em particular na época moderna em que essa existência foi submetida a duras e temíveis privações”. Será que pensar sobre imaginários através da literatura é sinônimo de pensar uma imagologia da existência?

A crítica, diante do seu objeto de estudo, exerce o seu papel de múltiplas formas:  aproximando ou afastando o seu olhar, atingindo o objeto por dentro ou por fora, inserindo-o numa coletividade ou afastando-o para verificar melhor as suas singularidades, autonomamente ou vinculando-o às questões históricas, sociais, psíquicas, enfim, ao universo humano. Esta complexidade de funções orbita em torno de um motivo central que é o papel de revelar o seu objeto para o leitor, daí muitos deles tornaram-se seus leitores obsessivos ao ponto de abandonarem qualquer outro gênero literário. Mas a crítica é experiência comunitária? Pode ter autonomia ou será sempre dependente do objeto tratado? Ela revela a ideologia daquele que escreve? Qual a sua relação com a sociedade?

Revista Desassossego tem o prazer de convidar pesquisadoras e pesquisadores da literatura para escrever sobre críticos portugueses e suas obras ou ainda sobre a crítica da literatura portuguesa produzida mundialmente para o DOSSIÊ de Crítica literária.    

Além do dossiê, contamos com a seção VÁRIA, para a qual recebemos artigos científicos relacionados à literatura e cultura portuguesas; e a seção OUTROS DESASSOSSEGOS, na qual publicamos textos poéticos e autorais inéditos enviados por nossos leitores. Ainda podem ser publicadas RESENHAS de livros publicados nos últimos cinco anos ou ENTREVISTAS com nomes relevantes para a temática da revista.

PRAZO PARA ENTREGA: Os artigos, resenhas, entrevistas, textos ficcionais e poéticos para este número serão recebidos impreterivelmente até 31 de julho de 2021. A publicação está prevista para novembro de 2021.