O heterônimo ortônimo e o Álvaro de Campos: Do tempo mítico ao tempo das efêmeras sensações

Autores

  • André Boniatti Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE
  • Ana Maria Martins Alves Vasconcelos Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE https://orcid.org/0000-0003-2788-1023

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v11i20p301-321

Palavras-chave:

Fernando Pessoa, Heteronímia, Literatura Portuguesa

Resumo

Sabe-se que os mistérios que se ocultam perante a imarcescível imaginação de Fernando Pessoa, poeta português moderno, são ainda motivo de estudos profundos, tanto mais mediante a popularidade que o poeta alcançou com o reconhecimento após sua morte, dele merecido, e a passagem dos anos. O presente artigo, perante as diversas inquietações que sua obra suscita, investiga um dos vieses da relação que pode ser estabelecida entre os heterônimos pessoanos Álvaro de Campos e Pessoa ele mesmo, ortônimo, almejando compreender tanto as raízes que lhe conturbam a sua efetivação material identitária, quanto a tentativa que empreende em conceber-se alguém. Assim, o próprio Pessoa ele mesmo, tratamo-lo aqui como heterônimo, visto entendermos a identidade pessoana perdida entre suas personas imaginadas/desenhadas por si. No decorrer da leitura, essa proposição mostra-se clara, em face do entendimento de o poeta heteronímico Campos apresentar-se o “eu” mais próprio de Fernando, trazendo à tona ao menos uma possibilidade de agrupamento de sua multiplicidade.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Boniatti, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

André Boniatti é poeta, dramaturgo, escritor e atua como professor da rede pública estadual de ensino.

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Professor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Brasil.

Ana Maria Martins Alves Vasconcelos, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Professora de Inglês e Francês da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Brasil

Referências

ARENDT, Hannah. A Vida do Espírito. Rio de Janeiro, RJ: Relume Dumará, 1991.

CARNEIRO, Mario Sá. Todos os poemas. 2ª ed. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1976.

MOISÉS, Massaud. A Literatura Portuguesa. 11ª ed. São Paulo: Cultrix, 1973.

PESSOA, Fernando. Obra poética. Rio de Janeiro, RJ: Nova Aguilar, 1997.

Pré-socráticos. São Paulo: Nova Cultural, 2005.

WITTE, Bernd. Por que o moderno envelhece tão rápido?: Concepção da modernidade em Walter Benjamin. In: REVISTA USP (Dossiê Walter Benjamin). São Paulo, n. 15, 1992.

Downloads

Publicado

2019-06-30

Como Citar

Boniatti, A., & Vasconcelos, A. M. M. A. (2019). O heterônimo ortônimo e o Álvaro de Campos: Do tempo mítico ao tempo das efêmeras sensações. Revista Desassossego, 11(20), 301-321. https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v11i20p301-321