A industrialização brasileira nos anos de 1950: uma análise da instrução 113 da SUMOC

Autores

  • Ana Cláudia Caputo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social
  • Hildete Pereira de Melo Universidade Federal Fluminense. Faculdade de Economia

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-41612009000300003

Palavras-chave:

industrialização, Instrução 113, investimento direto estrangeiro

Resumo

Esse artigo examina a Instrução 113 da Superintendência da Moeda e do Crédito (SUMOC), que permitiu a importação de máquinas e equipamentos sem cobertura cambial para o Brasil, na forma de investimento direto, a partir de 1955. Uma das interpretações da industrialização nacional consagra que, em meados dos anos 1950, a economia brasileira internacionalizou-se, e a hipótese deste trabalho é que a Instrução 113 foi um elemento significativo dessa questão. A metodologia utilizada para averiguar essa hipótese baseou-se na análise das licenças concedidas pela Carteira de Comércio Exterior (CACEX) do Banco do Brasil, que liberavam a entrada deste investimento nos anos de 1955 a 1963. Esta análise foi feita por meio das seguintes variáveis: país de origem; montante investido; setores econômicos e as principais empresas investidoras, e as que receberam estes investimentos. Constrói-se um quadro representativo do investimento direto estrangeiro no momento em que ocorreu um avanço da industrialização brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Documentação Oficial

BRASIL. Decreto n° 42.820, de 16 de dezembro de 1957.

BRASIL. IBGE. Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE: versão 1.0 / Comissão Nacional de Classificação [e] IBGE. 2. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2004. 326 p.

BRASIL. Instituto de Planejamento Econômico e Social. Instituto de Planejamento.

Setor de Indústria. A indústria de máquinas-ferramenta no Brasil. Organização

dos textos por Franco Vidossich, acompanhado por Francisco Almeida Biato,

Eduardo Augusto de Almeida Guimarães e Maurício Jorge Cardoso, Brasília,

BRASIL. Conselho do Desenvolvimento. Programa de Metas. Rio de Janeiro, 1958.

tomo I.

BRASIL. SUMOC - Superintendência da Moeda e do Crédito. Boletins Mensais,

-1965.

BRASIL. Relatórios Anuais, 1955-1964.

BRASIL. Instrução 70, 09 out. 1953.

BRASIL. Instrução 113, 17 jan. 1955.

BRASIL. Instrução 204, 13 mar. 1961.

Revistas e Periódicos

O OBSERVADOR ECONÔMICO E FINANCEIRO. Rio de Janeiro, ano XXI, n. 213, maio 1956.

Artigos, Livros, Teses e Dissertações BANAS. O capital estrangeiro no Brasil: quem controla o que. 3. ed. São Paulo: Banas, 1961.

BANAS, G. Os donos do Brasil: multis, estatais e nacionais. São Paulo: Banas, 1984.

BANDEIRA, L. O contributo da Alemanha à industrialização do Brasil. Revista

Brasileira de Política Internacional, Brasília, jun. 1995. Disponível em:

ftp.unb.br/pub/unb/ipr/rel/rbpi/1995/1344.pdf>. Acesso em: 20 jul. 06.

BARAN, P.; SWEEZY, P. Capitalismo monopolista. Rio de Janeiro: Zahar, 1966.

BIELSCHOWSKY, R. Pensamento econômico brasileiro: o ciclo ideológico do desenvolvimento.

ed. Rio de Janeiro: Contraponto, 2004.

DELFIM NETO, A.; PINTO, C. O café no Brasil: 20 anos de substituição no mercado.

In: Instituto Brasileiro do Café. Ensaios sobre café e desenvolvimento

econômico. Rio de Janeiro: IBC, 1973.

DOELLINGER, C.; CAVALCANTI, L. C. Empresas multinacionais na indústria

brasileira. Rio de Janeiro: IPEA/INPES, 1975.

DRAIBE, S. Rumos e metamorfoses: um estudo sobre a constituição do Estado e as alternativas da industrialização no Brasil, 1930-1960. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

EVANS, P. A tríplice aliança – as multinacionais, as estatais e o capital nacional no desenvolvimento dependente brasileiro. Rio de Janeiro: Zahar, 1980.

FARO, C.; DA SILVA, S. A década de 1950 e o Programa de Metas. In: GOMES, A. (Org.). O Brasil de JK. 2. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2002.

FAJNZYLBER, F. (Org.). Industrialización e internacionalización en la América Latina.

México: Fondo de Cultura Econômica, 1980.

GENNARI, A. M. Réquiem ao capitalismo autônomo. História Econômica & História de empresas, São Paulo: Hucitec/abphe, v. II, n. I, p. 69-90, 1999.

GORDON, L.; GROMMERS, E. Manufacturing investment in Brazil: the impact of Brazilian government policies 1946-1960. Boston: Harvard University, 1962.

GRIFFITH-JONES, S.; SUNKEL, O. O fim de uma ilusão – as crises da dívida e do desenvolvimento na América Latina. São Paulo: Brasiliense, 1990.

GUIMARÃES, E.A. Acumulação e crescimento da firma. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.

HYMER, S. La compañia multinacional. Madrid: H. Blume, 1982.

HYMER, S. Las empresas multinacionales y la ley del desarrollo desigual. In: FAJNZYLBER,

F. (Org.). Industrialización e internacionalización en la América Latina. México: Fondo de Cultura Econômica, 1980.

KINDLEBERGER, C. P. American business abroad. New Haven: Yale University, 1969.

LAFER, C. O planejamento do Brasil – observações sobre o Plano de Metas (1956-1961). In: LAFER, B. (Org.). Planejamento no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 1970. p. 29-50.

LEOPOLDI, M. O difícil caminho do meio: Estado, burguesia e industrialização no segundo governo Vargas (1951-54). In: GOMES, A. (Org.). Vargas e a crise dos anos 50. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1994.

LEOPOLDI, M. Política e interesses na industrialização brasileira. 2. ed. São Paulo: Paz e

Terra, 2000.

LESSA, C. Quinze anos de política econômica. São Paulo: Brasiliense,1981.

MALAN, P. Relações econômicas internacionais no Brasil (1945-1964). In: FAUSTO, B. (Org.). O Brasil republicano. História Geral da Civilização Brasileira. São Paulo: Difel, 1984. tomo III. 4 v.

MARTINS, L. Pouvoir et développement économique – formation et évolution des structures politiques au Brésil. Paris: Anthropos, 1976.

MELLO, J.M. O capitalismo tardio. São Paulo: Brasiliense, 1982.

MELO, H.; BASTOS, C.; ARAUJO, V., A política macroeconômica e o reformismo social: impasse de um governo sitiado. In: FERREIRA, M (Org.). João Goulart – entre a memória e a história. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2006.

PALLOIX, C. La internacionalización del capital. In: FAJNZYLBER, F. (Org.). Industrialización e internacionalización en la América Latina. México: Fondo de Cultura Econômica, 1980.

PINHO NETO, D. A estratégia brasileira em perspectiva internacional. In: O BND E

e o Plano de Metas. Rio de Janeiro: BNDES, 1996. Disponível em:

bndes.gov.br/conhecimento/livro/plametas.pdf>. Acesso em: 5 nov. 2005.

SANTOS, T. O novo caráter da dependência: grande empresa e capital estrangeiro.

In: PEREIRA, L. (Org.). Perspectivas do capitalismo moderno. Rio de Janeiro: Zahar, 1971.

SARETTA, F. Octavio Gouvêa de Bulhões. Estudos Avançados, São Paulo, v. 15, n. 41, 2001. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php/script=sci_

arttext&pid=S0103-40142001000100010&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 22 fev. 2007.

SARETTA, F. A política econômica no período 1954/1955: algumas notas. In: V

CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA ECONÔMICA, 2003, Caxambu. ANAIS do V Congresso Brasileiro de História Econômica. Caxambu: ABPHE, 2003. v. 1, p. 1-12. Disponível em: <http://www.abphe.org.br/congresso2003/

Textos/Abphe_2003_61.pdf>. Acesso em: 10 nov. 2005.

SERRA, J. Ciclos e mudanças estruturais na economia brasileira do pós-guerra. In: BELLUZZO, L.; COUTINHO, R. (Org.). Desenvolvimento capitalista no Brasil. Ensaios sobre a crise. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 1983. v. 1.

SERRANO, F. Acumulação e gasto improdutivo na economia do desenvolvimento. In: FIORI, J.; MEDEIROS, C. (Org.). Polarização e crescimento. Petrópolis: Vozes, 2001.

SUZIGAN, W. (Ed.). Indústria: política, instituições e desenvolvimento. Rio de Janeiro: IPEA/INPES, 1978. (Série Monográfica 28).

TAVARES, M. Da substituição de importações ao capitalismo financeiro. 9. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

TAVARES, M. O Estado nacional desenvolvimentista – continuidade e metamorfoses.

In: LESSA, C. (Org.). Enciclopédia da BRAS ILidade – auto-estima em verde e amarelo. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2005.

VILLELA, A.; BAER, W. O setor privado nacional: problemas e políticas para seu fortalecimento. Rio de Janeiro: IPEA/INPES, , 1980. (Coleção Relatórios de Pesquisa 46).

Downloads

Publicado

2009-09-30

Edição

Seção

Não definida