Perfil dos frequentadores de atividades culturais: o caso nas metrópoles brasileiras

Autores

  • Bárbara Freitas Paglioto Universidade Federal de Minas Gerais
  • Ana Flávia Machado Universidade Federal de Minas Gerais

Palavras-chave:

cultura, consumo, vício positivo, probit, Brasil

Resumo

Este artigo investiga os fatores associados à frequência de indivíduos em eventos culturais com desembolso direto, ou seja, pagamento de ingressos de sessões de cinema,peças de teatro, concertos musicais, shows e exposições artísticas. Por meio de um modelo Probit estima-se, para os anos de 2002-2003 e 2008-2009, a probabilidade de ocorrência desse gasto, considerando-se o perfil socioeconômico do consumidor,efeito do tempo livre (ausência de filhos menores no domicílio) e o efeito de um possível “vício positivo”, como proposto por Stigler e Becker (1977) que, neste estudo, é tratado pelo uso de uma variável indicadora de gasto com educação artística e instrumentos musicais, sugerindo complementaridade entre consumo passado e presente. A fonte de dados é a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), organizada pelo IBGE. Os resultados mostram que renda e escolaridade são os principais fatores associados a perfil do consumidor de cultura fora do domicílio, mas evidenciam, também, que gastos com educação artística contribuem positivamente para frequência a eventos culturais.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

AGENDA 21 da Cultura. Barcelona: 2004. Disponível em: <http://agenda21culture.net/index.

php?option=com_content&view=article&id=44&Itemid=58&lang=pt> Acesso em: 28 de maio

de 2011.

ATECA-AMESTOY, V. Determining heterogeneous behavior for theater attendance.

Journal of Cultural Economics, Akron, v. 32, n. 2, p. 127-151, Jun. 2008.

BECKER, G.S. A theory of the allocation of time. Economic Journal, 75, 493-517, set. 1965.

BOTELHO, I.; FIORE, M. O uso do tempo livre e as práticas culturais na Região Metropolitana de São Paulo: relatório da primeira etapa da pesquisa. São Paulo: Centro de Estudos da Metrópole, 2005. 125 p.

BOURDIEU, P. A distinção: crítica social do julgamento. Porto Alegre: Zouk, 2007.

DIMAGGIO, P. Classification in art. American Sociological Review, Aliso Viejo, v. 52,n. 4, p. 440–455, Ago. 1987.

DINIZ, S. C. Análise do consumo de bens e serviços artístico-culturais no Brasil metropolitano. Dissertação (Mestrado em Economia) - Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional, 2009.

DINIZ, S. C.; MACHADO, A. F. . Analysis of the Consumption of Artistic-Cultural Goods and Services in Brazil. Journal of Cultural Economics, v. 35, p. 1-18, 2011.

MACHADO, A. F.; MENEZES, T; DINIZ, S. C. Perfil dos consumidores de cinema no Brasil metropolitano, 2009. In: VIII Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, 2010, Juiz de Fora - MG. Anais do VIII ENABER, 2010.

EARP. O espectador eventual: notas sobre a demanda por cinema no Brasil. Políticas Culturais em Revista, v. 01, p. 77-87, 2009.

EARP, Fabio; SROULEVICH, Helena. O comportamento do consumidor de produtos culturais e os combos de entretenimento. In: MELO, Victor A. (Org.). Lazer: aspectos históricos, configurações contemporâneas. São Paulo: Alínea, 2009.

FLORIDA, Richard. The Rise of the Creative Class: And How It’s Transforming Work, Leisure, Community and Everyday Life. New York: Basic Books, 2004.

GAPINSKI, J. H. The Economics of Performing Shakespeare. American Economic Review, vol.74,

n.3, p. 458-466, Jun. 1984.

GAPINSKI, J. H. The Lively Arts as Substitutes for the Lively Arts. American Economic Review, vol.76, n.2, p. 20-25, May 1986.

HERSCOVICI, Alain. Economia da Cultura e da Comunicação. Vitória: Editora Fundação Ceciliano Abel de Almeida, UFES, 1995.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Sistema de informações e

indicadores Culturais – 2003. Rio de Janeiro: IBGE, 2006.

MARSHALL, A. Principles of economics Londres: MacMillan and Co, 1890 apud REIS, A. C. F.

Economia da cultura e desenvolvimento sustentável: o caleidoscópio da cultura. Barueri: Manole, 2007. 354 p.

MOORE, T. G. The Demand for Broadway Theatre Tickets. Review of Economics and Statistics, vol.48, n.1, p. 79-87, Feb. 1966.

PETERSON, R. A., SIMKUS, A. How Musical Tastes Mark Occupational Status Groups. In: LAMONT, M. FOURNIER, M. Cultivating Differences: Simbolic Boundaries and the Making of Inequality. Chicago: The University of Chicago Pres, 1992.

REIS, A. C. F. Economia da cultura e desenvolvimento sustentável: o caleidoscópio da cultura. Barueri: Manole, 2007, 354 p.

REIS, A.C.F. e KAGEYAMA, P. (Org.) Creative City Perspectives. São Paulo: Garimpo de Soluções

e Creative Cities Productions, 2009. Disponível em: http://www.garimpodesolucoes.com.br/

downloads/CCP%20%20Final%201pg.pdf

RINGSTAD, V.; LOYLAND, K. The demand for books estimated by means of consumer survey data. Journal of Cultural Economics, Akron, v. 30, n. 2, p. 141-155, Set. 2006.

SILVA, F. B. da; ARAÚJO, H. E.; SOUZA, A. L.. O consumo cultural das famílias brasileiras. In:

SILVEIRA, F. G. et al (Orgs.). Gasto e consumo das famílias brasileiras contemporâneas, v. 2,

p. 105-142. Brasília: IPEA, 2007.

STIGLER, G. J.; BECKER, G. S. De gustibus non est disputandum. American Economic Review,

Nashville, v. 67, n.2, p. 76-90, Mar. 1977.

TOLILA, P. Cultura e economia: problemas, hipóteses, pistas. São Paulo: Iluminuras/Itaú Cultural, 2007.

TRIENEKENS, S. ‘Colorful’ distinction: the role of ethnicity and ethnic orientation in

cultural consumption. Poetics, North-Holland, v. 30, n. 4, p. 281-298, Aug. 2002.

WERCK, K; HEYNDELS, B. Programmatic choices and the demand for theatre: the case of Flemish theatres. Journal of Cultural Economics, vol. 31, p. 25-41, Jan. 2007.

WOOLDRIDGE, J. M. Modelos com variáveis dependentes limitadas e correções da seleção amostral. In: WOOLDRIDGE, J. M. Introdução à econometria: uma abordagem moderna. São Paulo: Thomsom Learning, 2007, p. 517-558.

ZIEBA, M. Full-income and Price Elasticities of Demand for German Public Theatre. Journal of Cultural Economics vol. 33, p. 85-108, Mar. 2009.

Downloads

Publicado

01-12-2012

Edição

Seção

Artigo

Como Citar

Paglioto, B. F., & Machado, A. F. (2012). Perfil dos frequentadores de atividades culturais: o caso nas metrópoles brasileiras. Estudos Econômicos (São Paulo), 42(4), 701-730. https://www.revistas.usp.br/ee/article/view/47016