Desmatamento e a contribuição econômica da floresta na Amazônia

Autores

  • Terciane Sabadini Carvalho Universidade Federal do Paraná
  • Aline Souza Magalhães Universidade Federal de Minas Gerais
  • Edson Paulo Domingues Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-416146288tae

Palavras-chave:

equilíbrio geral computável, Amazônia, desmatamento

Resumo

Este artigo analisa a contribuição da floresta desmatada para a economia da Amazônia Legal entre 2006 e 2011, assim como os efeitos de uma política de controle do desmatamento entre 2012 a 2020. Para isso, utilizou-se o modelo de equilíbrio geral computável (EGC) inter-regional EGC-AMAZÔNIA, construído para capturar as especificidades e heterogeneidade da região. As estimativas da contribuição econômica do desmatamento para o crescimento das regiões da Amazônia permitiriam avaliar o custo relativo de políticas públicas, estimando o valor implícito do desmatamento na dinâmica econômica. Os resultados das simulações indicam uma contribuição positiva, embora pequena, do desmatamento entre 2006 a 2011 para o crescimento econômico da Amazônia de 0,3% sobre o PIB total. Este resultado é reforçado pelos impactos econômicos de uma política hipotética de controle do desmatamento, que sugerem uma perda apenas marginal sobre o crescimento econômico das regiões.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGUIAR, A.P. et al. Spatial statistical analysis of land-use determinants in the Brazilian Amazonia:
Exploring intra-regional heterogeneity. Ecological Modelling, 209, 2007. p.169-188.
ALENCAR, A. et al. Desmatamento na Amazônia: indo além da emergência crônica. Manaus, Instituto
de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM), pp.89, 2004.
ANDERSEN, L. E.; REIS, E. J. Deforestation, Development, and Government Policy in the Brazilian
Amazon: An Econometric Analysis. Texto para Discussão n. 513. Rio de Janeiro: Ipea, set. 1997.
ASSUNÇÃO, J. et al. Deforestation Slowdown in the Legal Amazon: Prices or Policies? Climate policy
iniciative. Working paper, 2012. Disponível em http://climate policyinitiative.org/publication/
deforestation-slowdown-in-the-legal-amazon-prices-or-policie/. Acesso em 02 de outubro de 2012.
BARONA, E. et al. The role of pasture and soybean in deforestation of the Brazilian Amazon. Environmental
Research Letters, n. 5, 2010.
BECKER, B.K. Geopolítica da Amazônia. Estudos Avançados, 19 (53), 2005.
BICKEL U.; DROS J. M. The Impacts of Soybean Cultivation on Brazilian Ecoystems (Bonn: AIDEnvironment-
WWF) p 33, Disponível em: http://assets.panda.org/downloads/ impactsofsoybean.
pdf. Acesso em 02 de outubro de 2012.
BINSWANGER, H.P. Brazilian policies that encourage deforestation in the Amazon. World Development
19 (7), 821–829, 1991.
BITTENCOURT, F. R. Modelagem Dinâmica de Distribuição de Metas de Redução de Desmatamento,
Estimativas de Potencial de Emissão de Gases de Efeito Estufa e de Receitas Financeiras via
REDD+ em Níveis Subnacionais. 2011. 230 p. Tese (Doutorado em Saneamento, Meio Ambiente
e Recursos Hídricos) – Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo
Horizonte, 2011.
CARVALHO, G. O.et al. Frontier expansion in the Amazon. Balancing development and sustainability.
Environment Sci. Policy Sustainable Dev. 44 p.32–42, 2002.
CARVALHO, T. S. Uso do Solo e Desmatamento nas Regiões da Amazônia Legal Brasileira: condicionantes
econômicos e impactos de políticas públicas, 2014, 219 p. (Tese de Doutorado). Belo
Horizonte: Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional (Cedeplar) Universidade Federal
de Minas Gerais, 2014.
CASTRO, E. Dinâmica socioeconômica e desmatamento na Amazônia. Novos Cadernos NAEA, v. 8,
n. 2, p. 5-39, Pará: dez. 2005.
CATTANEO, A. Deforestation in the Brazilian Amazon: Comparing the impacts of Macroeconomics
Shocks, Land Tenure, and Technological Change. Land Economics, vol. 77, n.2, p. 219-140, 2001.
CHOMITZ, K. M.; THOMAS, T. S. Geographic Patterns of Land Use and Land Intensity in the Brazilian
Amazon (Washington, DC: World Bank) p 50, 2001. Disponível em http://ideas.repec.org/p/
wbk/wbrwps/2687.html. Acesso em 26 de setembro de 2012.
DARWIN, R. et al. World Agriculture and Climate Change: economic adaptations. Agricultural Economic
Report, n. 703, 98 p., 1995.
DEVUYST, E. A.; PRECKEL, P. V. Sensitivity Analysis Revisited: A Quadrature based Approach.
Journal of Policy Modeling, vol. 19, n. 2, p. 175-185, 1997.
DOMINGUES, E.P. Dimensão Regional e Setorial da Integração Brasileira na Área de Livre Comércio
das Américas. 2002. 228 p. (CDD-338.9). Tese (Doutorado em Economia) – Faculdade de Economia,
Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
FEARNSIDE, P. M. Deforestation in Brazilian Amazonia: history, rates and consequences. Conservation
Biology, 19(3), p. 680–688, 2005.
FERREIRA FILHO, J. B. S.; HORRIDGE, M. Ethanol Expasion and Indirect Land Use Change in
Brazil, Melbourne, Monash University, CoPs, 2011. Disponível em: <http://www.eacquality.net/
fileadmin/eac_quality/user_documents/3_pdf/Ethanol_expansion_and_indirect_land_use_change_
in_Brazil.pdf>. Acesso em: ago. 2011.
FERREIRA, A.M.M.; SALATI, E. Forças de transformação do ecossistema amazônico. Estudos Avançados,
19 (54), 2005.
FERREIRA, L.V. et al. O desmatamento na Amazônia e a importância das áreas protegidas. Estudos
Avançados, v.19, n. 53, 2005.
Food and Agriculture Organization of the United Nations (FAO) Global Forest Resources Assessment
2010. Food and Agriculture Organization of the United Nations, Rome, 2010.
GEIST, H.; LAMBIN, E. F. Global land-use and cover change: What have we learned so far? Global
Change Newsletter, p.46, 2002.
GREENE, W. H. Econometric Analysis. 5.ed. Upper Saddle River, N.J.: Prentice Hall, 2003. 1026 p.
HADDAD, E. A. Regional Inequality and Structural Changes: Lessons from the Brazilian Experience.
Aldershot: Ashgate. 1999.
HORRIGDE, M. Preparing a TERM bottom-up regional database. Preliminary Draft, Centre of Policy
Studies, Monash University, 2006.
IGLIORI, D.C. Deforestation, Growth and Agglomeration Effects: Evidence from Agriculture in the
Brazilian Amazon. University of Cambridge, Department of Land Economy (Texto para Discussão,
28) 2008. Disponível em: <http://ideas.repec.org/p/wiw/wiwrsa/ ersa06p719.html>. Acesso em:
23 jan. 2009
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Censo Agropecuário 2006.
Rio de Janeiro: IBGE, 2006.
INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS – INPE. Projeto Prodes Monitoramento da
Floresta Amazônica Brasileira por Satélite. 2009. Disponível em: <http://www.obt.inpe.br/ prodes/
index.html>. Acesso em 23 de setembro de 2012.
INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (INPE); EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA
AGROPECUÁRIA (EMBRAPA). TerraClass – Levantamento de Informações de uso e
cobertura da terra na Amazônia, setembro de 2011.
JARAMILLO, C. F. e KELLY, T. Deforestation and Property Rights in Latin America.Washington,
D.C.: Inter-American Development Bank. 1999. Disponível em: <http://idbdocs.iadb.org/wsdocs/
getdocument.aspx?docnum=359769>. Acesso em 04 de outubro de 2012.
KAIMOWITZ, D.et al. Hamburger connection files Amazon destruction. Bangon, Indonesia: Center
for International Forest Research, 2004.
KRUGMAN, P. Scale Economics, product differentiation, and the pattern of trade, American Economic
Review, v. 70, 1980.
MARGULIS, S. Causas do desmatamento da Amazônia brasileira. Banco Mundial, 2003.
MATTEI, F. E. E. Modeling Linkages between Climate Policy and Land Use: An overview. Working
Papers WP24. Italy, 2007.
MERTENS, B.et al. Crossing spatial analyses and livestock economics to understand deforestation
process in Brazilian Amazon: the case of São Felix do Xingu in South Pará. Agricultural Economics,
n. 27, p. 269-294, 2002.
MILLER, R.; BLAIR, P. Input-Output analysis: foundations and extensions. New Jersey: Prentice-
-Hall, 2009. 782p.
Ministério de Ciência e Tecnologia. Inventário Brasileiro de Emissões Antrópicas por Fontes e Remoções
por Sumidouros de Gases de Efeito Estufa não Controlados pelo Protocolo de Montreal. Brasília:
Ministério de Ciência e Tecnologia, 2010.
MIRAGAYA, J. Demanda mundial de carne bovina tem provocado o desmatamento na Amazônia. T&C
Amazônia, ano VI, n 14, 2008.
NEPSTAD, D.et al. Road paving, fire regime feedbacks, and the future of Amazon forests. Forest Ecology
and Management, n. 154, p. 395–407, 2001
NEPSTAD, D.et al. The end of deforestation in the Brazilian Amazon. Science 326 (5958), p. 1350–1351,
2009.
OLIVEIRA JUNIOR, et al. Análise da área desmatada municipal na Amazônia Brasileira no período
2000 – 2004: Uma abordagem com modelos não-lineares, Economia Aplicada, vol. 14, n. 3, p.
395-411, 2010.
PATTANAYAK, S. K.et al. Climate Change and Conservation in Brazil: CGE Evaluation of Health and
Wealth Impacts, Economic Geography and Color Maps, vol. 9, n.2, 2009.
PERES, C.A. et al. Biodiversity conservation in human-modified Amazonian forest landscapes. Biological
Conservation n. 143, p. 2314–2327, 2010.
PFAFF, A. S.P. What Drives Deforestation in the Brazilian Amazon? Evidence from satellite and Socioeconomic
Data. 1997 (Working Paper, 1772). Disponível em: <http://wwwwds.worldbank.org/
servlet/WDSContentServer/WDSP/IB/1997/05/01/00000926 5_3980313101835/Rendered/PDF/
multi_page.pdf>. Acesso em 26 de setembro de 2012.
REIS, E.; MARGULLIS, S. Options for slowing Amazon jungle clearing. IN: DORNBUSCH, R., POTERBA,
J. Economic Policy Responses to Global Warming, Cambridge, MA, MIT Press, 1991.
RIVERO, S. et al. Pecuária e Desmatamento: Uma Análise das Principais Causas Diretas do Desmatamento
na Amazônia. Nova Economia, 19(1), pp. 41-66, 2009.
SOARES-FILHO, B. S. et al. Cenário de Desmatamento para a Amazônia. Estudos Avançados, v. 19,
n. 54, p. 137-152, 2005.
SOARES-FILHO, B. S.et al. Redução das Emissões de Carbono do Desmatamento no Brasil: O papel
do programa Áreas Protegidas da Amazônia (ARPA), WWF, 2009.
SOUZA, R. A. et al. Spatial variation of deforestation rates in the Brazilian Amazon: A complex theater
for agrarian technology, agrarian structure and governance by surveillance. Land Use Policy, n.
30, p. 915– 924, 2012.
WALKER, R. et al. Deforestation and cattle ranching in the Brazilian Amazon: external capital and
household processes. World Development 28 (4), 683–699.

Downloads

Publicado

2016-06-30

Edição

Seção

Artigo