Cecília Meireles e o ensino religioso nos anos 1930: embates em defesa da escola nova

Autores

  • José Damiro de Moraes Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1517-9702201609151046

Resumo

O artigo analisa a atuação de Cecília Meireles no combate ao decreto do ensino religioso nas escolas públicas de 1931. Esse tema adquire importância ao percebermos que alguns estudos que analisaram a trajetória de Cecília Meireles e sua relação com a educação não aprofundaram os aspectos das críticas à educação religiosa por parte dessa educadora. O objetivo do artigo é trazer novos elementos do percurso de Cecília Meireles e seu conflito com as políticas do governo provisório de Getúlio Vargas. Entre os anos 1930 e 1933, Meireles escreveu suas críticas aos acontecimentos do período na Página de Educação do jornal Diário de Notícias. Inicialmente, notamos que essa educadora assumiu de forma radical o pensamento escolanovista e com ele fundamentou suas posições em defesa da escola pública. A metodologia utilizada foi a análise das fontes primárias, a partir de suas relações com os acontecimentos históricos do período, de uma perspectiva dialética, procurando entender a produção escrita da educadora em e com o seu tempo. Constatamos no estudo o afastamento e a desilusão de Cecília Meireles quanto aos rumos do governo Getúlio Vargas. Entretanto, Meireles manteve seu otimismo na crença em uma escola que atendesse aos interesses da população brasileira, referenciada no pensamento da Escola Nova e, com isso, teceu suas críticas ao conservadorismo e à presença da religião no campo educacional brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2016-09-01

Como Citar

Moraes, J. D. de. (2016). Cecília Meireles e o ensino religioso nos anos 1930: embates em defesa da escola nova . Educação E Pesquisa, 42(3), 741-754. https://doi.org/10.1590/S1517-9702201609151046

Edição

Seção

Artigos