Portugal 1300: poder e escassez no final da Idade Média

Autores

  • Rudyard Rezende Vera Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2318-8855.v10i2p751-776

Palavras-chave:

Baixa Idade Média, Fome, Portugal, QFame

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar as relações de poder e a agência real em momentos de escassez e carestia em Portugal na Baixa Idade Média. Para isso, utilizaremos algumas crônicas analisadas no projeto “Fome, clima e abastecimento em Portugal no Final da Idade Média” (Portugal 1300), um grupo de pesquisa CNPq criado em julho de 2019 em parceria com a Université Libre de Bruxelles, e cuja função é abastecer uma plataforma virtual denominada QFAME, um repertório de menções à fome nas fontes escritas do Ocidente, do século VIII ao século XV. Através da investigação desses documentos, buscaremos evidenciar também como é possível visualizar o processo de centralização política em Portugal na Baixa Idade Média, a partir da agência real retratada pelos cronistas portugueses Fernão Lopes e Rui de Pina em face da fome e da escassez nas fontes analisadas pelo Portugal 1300.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rudyard Rezende Vera, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Graduando em História na Universidade de São Paulo (USP) e membro do Laboratório de Estudo Medievais (LEME-USP). Atualmente, desenvolve uma pesquisa de Iniciação Científica, sob orientação do Prof. Marcelo Cândido da Silva (DH-FFLCH/USP), e com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).

Referências

Documentos:

DE PINA, Rui. Crónicas de Rui de Pina. Porto: Lello & Irmão – editores, 1977.

LOPES, Fernão. Crônica de D. Fernando. 1 v. Porto: Civilização, 1979.

LOPES, Fernão. Crônica de D. Fernando. 2 v. Porto: Civilização, 1979.

LOPES, Fernão. Crônica de D. Fernando. 3 v. Porto: Civilização, 1979.

LOPES, Fernão. Crônica de D. João I. 1 v. Porto: Livraria Civilização Editora, 1983.

LOPES, Fernão. Crônica de D. João I. 2 v. Porto: Livraria Civilização Editora, 1983.

LOPES, Fernão. Crônica de D. Pedro I. Porto: Livraria Civilização Editora, 1895.

OLIVEIRA, Eduardo Freire de. Elementos para a História do Município de Lisboa, Tomo I. Lisboa: Typographia Universal, 1887.

Bibliografia:

BASTOS, Mario Jorges da Motta. Poder e Doença: Epidemias em tempos de centralização (Portugal – sécs. XIV/XVI). Relações de Poder, Educação e Cultura na Antiguidade e Idade Média. São Paulo: Solis, 2005.

BOIS, Guy. Crise du Féodalisme. Paris: Presses de la Fondation Nationale des Sciences Politiques, 1981.

BOIS, Guy. La Gran Depresión Medieval: siglos XIV-XV. El precedente de uma crisis sistémica. Madrid: Editorial Biblioteca Nueva, 2001.

BOURIN, Monique, DRENDEL, John et MENANT, François (org.) Les Disettes dans la conjuncture de 1300 en Méditerranée Occidentale. Collection de L’École Française de Rome, 450, Roma: École française de Rome, 2011.

BOURIN, Monique, MENANT, François et FIGUEIRAS, Lluís To (org). Dynamiques du Monde Rural dans la Conjoncture de 1300. Échanges, Prélêvements et Consommation en Méditerranée Occidentale. Collection de L’École Française de Rome, 490, Roma: École française de Rome, 2014.

CATARINO, Maria Manuela S. C. Na margem direita do Baixo Tejo: Paisagem Rural e Recursos Alimentares (séculos XIV e XV). Parede: Cascais, 2000.

COELHO, Maria Helena da Cruz. “O Estado e as sociedades urbanas”, A Génese do Estado Moderno no Portugal Tardo-Medievo (séculos XIII-XV). Ciclo de conferências, Lisboa: Universidade Autónoma, 1999, p. 269-292.

COSTA, Leonor Freire, LAINS, Pedro e MIRANDA, Susana Münch. História Económica de Portugal. 1143-2010. Lisboa: A Esfera dos Livros, 2011.

GUIMARÃES, Marcella Lopes. Estudo das representações de monarca nas crônicas de Fernão Lopes (séculos XIV e XV). Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 2004.

LE GOFF, Jacques (org.). As doenças têm história. Lisboa: Terramar, 1985.

MALEVAL, Maria do Amparo Tavares. Fernão Lopes e a Retórica Medieval. Niterói: Editora de Universidade Federal Fluminense, 2010.

MATTOSO, José. A Nobreza medieval portuguesa – a família e o poder (2ª ed.). Lisboa: Editorial Estampa, 1987.

MATTOSO, José e SOUSA, Armindo de. História de Portugal. V. II. Lisboa: Editorial Estampa, 1993.

MARQUES, Antonio H. de Oliveira. Portugal na crise dos séculos XIV e XV. Lisboa: Presença, 1986.

MONCLÚS, Pere i Benito. El Rey frente à la Carestía. Polítiacas Frumentarias de Estado en la Europa medieval. Lleida: Milenio, 2018.

MONCLÚS, Pere i Benito. De Labrousse a Sen. Modelos de causalidad e paradigmas interpretativos de las crisis alimentarias preindustriales. Lleida: Milenio, 2018.

Ó GRADA, Cormac. Famine, a short story. Nova Jersey: Princeton University Press, 2009.

Ó GRADA, Cormac. Eating People is Wrong: and other essays of famine, its past, and its future. Oxford e Princeton: Princeton University Press, 2015.

OLIVEIRA MARQUES, Antonio R. Introdução à História da Agricultura em Portugal: a questão cerealífera durante a Idade Média, 2ª ed, Lisboa: Cosmos, 1968.

POSTAN, Michel M. Essays on Medieval Agriculture and General Problems of the Medieval Economy. Nova York: Cambridge University Press, 1973.

SARAIVA, Antônio José. O crepúsculo da idade média em Portugal. Lisboa: Gradiva, 1988.

SHARP, Buchanan. Royal paternalism and the moral economy in the reign of Edward II: the response to the Great Famine. Economic History Review, nº 66, vº 2, 2013, pp. 628-647.

SOUZA, Guilherme Queiroz de; NASCIMENTO, Renata Cristina de Sousa (org.). Dicionário: cem fragmentos biográficos. A idade média em trajetórias. Goiânia: Tempestiva, 2020.

STONE, David. Decision-making in Medieval Agriculture. Nova York: Oxford University Press Inc., 2005.

VERGER, Jacques. Homens e saber na Idade Média. Bauru: EDUSC, 1999.

WOLFF, Phillippe. Outono da Idade Média ou primavera dos tempos modernos? São Paulo: Martins Fontes, 1988.

Downloads

Publicado

2021-07-13

Como Citar

Vera, R. R. (2021). Portugal 1300: poder e escassez no final da Idade Média. Epígrafe, 10(2), 751-776. https://doi.org/10.11606/issn.2318-8855.v10i2p751-776

Edição

Seção

Dossiê