O azul na história da moda

Autores

  • Ana Júlia Neres Bariani Univesidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP
  • Anna Gabriela Seiko Ferraz Taguchi Univesidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP
  • Beatriz Nogueira Alves Univesidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP
  • Leandro Arcanjo Ferreira da Silva Univesidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP
  • Thaís Malta dos Santos Univesidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2318-8855.v10i2p148-190

Palavras-chave:

Azul, História da moda, Indumentária, Ocidente

Resumo

Pesquisas indicam que o azul é a cor preferida de mais da metade da população ocidental. Porém, existem poucas pesquisas acerca dessa cor na indumentária dos países do ocidente. Nesse sentido, esse artigo tem como objetivo investigar o uso da cor azul na indumentária dos diferentes períodos históricos com foco nas sociedades ocidentais. Começa-se pela Antiguidade, com o lápis-lazúli, azul egípcio e índigo. Já na Idade Média, essa coloração adquiriu um significado religioso, fazendo-se presente em imagens do manto da Virgem Maria e em membros da nobreza de diversas nações. Porém, na Idade Moderna o azul ganhou diversos significados e tonalidades, passando pelos principais períodos: Renascimento, Barroco e Rococó. Já na Idade Contemporânea, com a invenção e popularização dos corantes sintéticos, essa cor pôde ser aplicada de formas completamente novas. Esse artigo também estuda os dogmas que associam o azul aos meninos, e a origem dessas ideias no período da Segunda Guerra Mundial. Essa análise do azul exige o emprego de fontes visuais que somente podem ser visualizadas no meio digital, (fato que implica em incertezas sobre o tom demonstrado na imagem, pois cada aparelho tecnológico utilizado pode exibir diferentes variantes do pigmento). Mas mesmo assim o estudo constrói um conhecimento singular e específico, que, ao trazer um novo foco de pesquisa, contribui de forma positiva para uma nova compreensão da história.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Júlia Neres Bariani, Univesidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP

Aluna do curso de Bacharelado em Têxtil e Moda da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP.

Anna Gabriela Seiko Ferraz Taguchi, Univesidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP

Aluna do curso de Bacharelado em Têxtil e Moda da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP.

Beatriz Nogueira Alves, Univesidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP

Aluna do curso de Bacharelado em Têxtil e Moda da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP.

Leandro Arcanjo Ferreira da Silva, Univesidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP

Aluno do curso de Bacharelado em Têxtil e Moda da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP.    

Thaís Malta dos Santos, Univesidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP

Aluna do curso de Bacharelado em Têxtil e Moda da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP.

Referências

ALBUQUERQUE, Márcia Caroline Amaral. Visualidades de Elizabeth I: Reminiscên-cias em Figurinos Contemporâneos. 2º Congresso Internacional de Memória, De-sign e Moda. São Paulo. 2015.

ANDRADE, Maria Margarida de. Introdução à Metodologia do trabalho científico. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1997.

ARSENAULT, Natalie. et al. Explorers, Traders, & Imigrants Tracking the Cultural and Social Impacts of the Global Commodity Trade. Austin: University of Texas, 2008. 69-92 p.

BARTHES, Roland. Sistema de la Moda. Barcelona: Editorial Gustavo Gilli, S.A., 1978. ISBN 84-252-0741-X.

BERNARDES, Bruno José. Síntese do Pigmento Azul da Prússia e sua Utilização pa-ra a Produção de Tinta do Tipo Guache: Fundação Educacional do Município de As-sis, Assis. 2012.

BON, Olga. A Transformação do Vestir: Um Estudo Sobre Leis Suntuárias, Moda e Modernidade. 14º Colóquio de Moda - 11º Edição Internacional, Porto Alegre, Se-tembro 2018.

BOUCHER, François. História do Vestuário no Ocidente. 2ª. ed. São Paulo: Cosac & Naify, 2012.

BOURDIEU, Pierre. A Distinção: critica social do julgamento. 1ª. ed. São Paulo: Zouk, 2006. ISBN 978-85-88840-68-3.

BRANDÃO, Angela. Uma história de roupas e de moda para a história da arte. MODOS. Revista de História da Arte. Campinas, v. 1, n.1, p.40-55, jan. 2017. Disponível em: ˂http://www.publionline. iar.unicamp.br/index.php/mod/article/view/728˃

CALANDRINI, Luisa Collyer Lima. AS CORES NA ARTE: Uma experiência cromática. 2018. 47 p. Trabalho de Conclusão de Curso do título de bacharel em Comunicação Visual Design da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Rio de Janeiro, 2018. Disponível em: https://pantheon.ufrj.br/handle/11422/7049 . Acesso em: 26 de out. 2019.

CAMPBELL, Thalita do Valle. Índigo: Resgate do azul vegetal para novas aplicações no design. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013. Disponível em: http://www2.dbd.puc-rio.br/pergamum/tesesabertas/1113319_2013_completo.pdf. Acesso em: 20 out. 2019.

CAMPELO, Talita da Silva. A Orientação Educacional e o Estágio na Formação de Professores: Práticas de Tutoria e Supervisão em Questão. Universidade Candido Mendes. Rio de Janeiro, p. 5. 2013.

CARVALHO, Ana Paula Lima.; VICHY, Paola de Lima; VENÂNCIO, Millena Rangel. Jeans na Moda: alternativas sustentáveis. 3º CONTEXMOD, Rio de Janeiro, 2015.

CARVALHO, Úrsula. História da Indumentária. 2ª. ed. Araranguá: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, 2009.

CARVALHO, Úrsula. Apostila de História da Indumentária. 1ª. ed. Florianópolis: Centro Federal de Educação Tecnológica - SC.

CASTRO, Laís Nogueira Corrêa e. ANÁLISE DE ARTEFATOS DO ANTIGO EGITO UTILI-ZANDO FLUORESCÊNCIA DE RAIOS X. Dissertação de mestrado em Engenharia Nu-clear. UFRJ / COPPE, Rio de Janeiro, 2014. Disponível em: http://antigo.nuclear.ufrj.br/MSc%20Dissertacoes/2014/Dissertacao_Lais_Nogueira.pdf Acesso em: 26 de out. 2019.

CHARTIER, Roger. O mundo como representação. Estudos Avançados, São Paulo, v. 5, n. 11, p. 173-191, Janeiro a Abril 1991. ISSN 1806-9592.

CORRÊA, Valdriana Prado. Azul na História da Arte. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. 2017.

COUTINHO, Iluska. Leitura e análise da Imagem. In: DUARTE, JORGE; BARROS. Méto-dos e Técnicas de Pesquisa em Comunicação. São Paulo: Editora Atlas, 2009.

CHEN, Mei-En.; HSIEH, Hou-Lan.; LIN, Chun.; TSAO, Er-Yu. Qualitative Research of Indigo Development between Japan and Taiwan. Proceedings of the 2017 IEEE In-ternational Conference on Applied System Innovation, Taiwan, 2017.

EVELIN. Renaissance Fashion and Dress Codes. The MET Museum, 2012. Disponível em: <https://www.metmuseum.org/blogs/teen-blog/renaissance-portrait/blog/renaissance-fashion-and-dress-codes>. Acesso em: 25 Outubro 2019.

FIADEIRO, José Miguel. O Tingimento de Materiais Têxteis: de Arte a Ciência. Uni-versidade da Beira Interior. Covilhã. 1993.

FRASQUETE, Débora Russi. A Representação da Indumentária como Elemento Midiá-tico na Construção da Imagem Real de Luís XIV. 10º Colóquio de Moda – 7ª Edição Internacional 1º Congresso Brasileiro de Iniciação Científica em Design e Moda, Caxias do Sul, 2014.

FRASSANITO, Paolo.; PETTORINI , Benedetta. ( 2008 ). Pink and blue: the color of gender . Child’s Nervous System, 24 ( 8 ), 881 – 882 .

GLOBOLIVROS. O Livro da História. 1ª. ed. São Paulo: Globo, 2017.

GOOGLE. Day Dress. Google Arts & Culture. Disponível em: <https://artsandculture.google.com/asset/dress-robe-%C3%A0-l-anglaise/JwF-M2idm7ZjwA?hl=pt-BR>. Acesso em: 20 Outubro 2019.

GOOGLE. Dress (robe à l'anglaise) c. 1785. Google Arts & Culture. Disponível em: <https://artsandculture.google.com/asset/dress-robe-%C3%A0-l-anglaise/JwF-M2idm7ZjwA?hl=pt-BR>. Acesso em: 20 Outubro 2019.

G1. Em vídeo, Damares diz que 'nova era' começou: 'meninos vestem azul e meninas vestem rosa'. G1 Política, 2019. Disponível em:

<https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/01/03/em-video-damares-alves-diz-que-nova-era-comecou-no-brasil-meninos-vestem-azul-e-meninas-vestem-rosa.ghtml>. Acesso em: 04 Dezembro 2020.

HAGIA SOPHIA MUSEUM. Apse Mosaic. Turquia, [S.d.]. Disponível em: https://ayasofyamuzesi.gov.tr/en/mosa-apse-mosaic. Acesso em: 20 out. 2019.

INÁCIO, Vânia da Conceição Gaudêncio. Cor e Emoção Relação entre Cores do Ves-tuário e as Emoções atribuídas às Cores, Covilhã, Outubro 2010.

JORDAN, William. Why is blue the world's favorite color? YouGov, 2015. Disponível em: <https://today.yougov.com/topics/international/articles-reports/2015/05/12/why-blue-worlds-favorite-color>. Acesso em: 30 Agosto 2019.

JÚNIOR, José Petrúcio de Farias. AS PERIODIZAÇÕES DA HISTÓRIA GERAL E DA HIS-TÓRIA ANTIGA NOS MANUAIS DE ENSINO DE HISTÓRIA NO BRASIL: limitações e proposições. Outros Tempos, Maranhão, v. 16, n. 28, p. 106-127, 2019. Disponível em: https://www.outrostempos.uema.br/OJS/index.php/outros_tempos_uema/article/view/726/pdf. Acesso em: 20 out. 2019.

KERN, Monica Tonding.; Schemes, Claudia.; Araújo, Denise de Castilho. A MODA IN-FANTIL NO SÉCULO XX: REPRESENTAÇÕES IMAGÉTICAS NA REVISTA DO GLOBO (1929-1967) Diálogos - Revista do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História, vol. 14, núm. 2,

LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero A moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Companhia de Bolso, 1987.

LÓPEZ, Sandra Antúnez. El Universo de Luis XIV Através de la Pintura y la Moda. Universidad Complutense de Madrid. Madrid. 2017.

MAJOLO, Mariáh.; VASQUES, Ronaldo Salvador. A INDUMENTÁRIA COMO COMPO-NENTE DA CLASSIFICAÇÃO SOCIAL: A COR DO VESTUÁRIO COMO ELEMENTO DIS-TINTIVO NA SOCIEDADE MEDIEVAL E CONTEMPORÂNEA. Jornadas de Estudos Anti-gos e Medievais, Maringá, Agosto 2013. 2-10.

MARRIOT, Emma. A História do mundo para quem tem pressa. 2ª. ed. Rio de Janei-ro: Valentina, 2015.

MINISTERIO DE CULTURA; KYOTO COSTUME INSTITUTE. Moda Chrome: El Color en La Historia de la Moda. Madrid: Ministerio de Cultura, v. Único, 2007.

NEIVA, Eduardo. Imagem, história e semiótica. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, 1, n. 1, 1993.

PAOLETTI, Jo Barraclough. Clothing and Gender in America: Children's Fashions, 1890-1920. The University of Chicago Press. Source: Signs, Vol. 13, No. 1, Women and the Political Process in the United States (Autumn, 1987), pp. 136-143. eira.pdf. Aces-so em: 20 out. 2019.

PAOLETTI, Jo Barraclough. Pink and Blue: Telling the Boys from the Girls in Ameri-ca. Indiana University Press, 2012, 192 p. Acesso em: 24 set. 2019.

PEREIRA, Carla Patrícia. A cor como espelho da sociedade e da cultura: um estudo do sistema cromático do design de embalagens de alimentos. Faculdade de Arqui-tetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/16/16134/tde-19082013-111907/publico/carlapereira.pdf. Acesso em: 20 out. 2019.

PEZZOLO, Dinah. Bueno. Moda e Arte: Releitura no Processo de Criação. 1. ed. São Paulo: Editora Senac, v. 1, 2013.

RIBEIRO, Ana Francisca Cerdeira Rodrigues. Venho das Estrelas: O impresentificá-vel no azul. Universidade de Lisboa. Lisboa. 2016.

SANTOS, Cláudia. A Invenção da Infância Generificada: a pedagogia da mídia im-pressa constituindo as identidades de gênero. 2004. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Por-to Alegre, 2004

SERRANO, Maria do Carmo; LOPES, Ana Carreira; SERUYA, Ana Isabel. Plantas Tintu-reiras. Rev. de Ciências Agrárias [online], v. 31, 2007. ISSN ISSN 0871-018X.

SILVEIRA, Luciana Martha. Introdução à Teoria da Cor. 2ª. ed. CURITIBA: UTFPR, v. Único, 2015.

TORIMOTO, Norboru. An Indigo Plant as a Teaching Material. Journal of Chemical Education, Japão, v. 64, n. 4, Abril 1987.

UNESP. Tipos de Revisão de Literatura. Única. ed. Botucatu: [s.n.], v. Único, 2015.

VICENTE, Tania Aparecida de Souza. Metodologia da análise de imagens. Revista Contracampo, Niterói, n. 12, p. 147-158, Novembro 2008.

VIEIRA, Thaís de Assis. Vestuário na Inglaterra no Século XIV. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. 2012.

Imagens

Imagem 1: JORDAN, William. Why is blue the world's favorite color? YouGov, 2015. Disponível em: <https://today.yougov.com/topics/international/articles-reports/2015/05/12/why-blue-worlds-favorite-color>. Acesso em: 30 Agosto 2019.

Imagem 2: METROPOLITAN MUSEUM. Menat necklace from Malqata ca. 1390–1353 B.C. The MET Museum. Disponível em: <https://www.metmuseum.org/art/collection/search/544509>. Acesso em: 17 Setem-bro 2019.

Imagem 3: METROPOLITAN MUSEUM. Shabti of Yuya ca. 1390–1352 B.C. The MET Mu-seum. Disponível em: <https://www.metmuseum.org/art/collection/search/548343>. Acesso em: 05 Setembro 2019.

Imagem 4: METROPOLITAN MUSEUM. Blue Kerchief from Tutankhamun's Embalming Cache. The MET Museum. Disponível em: <https://www.metmuseum.org/toah/works-of-art/09.184.217/>. Acesso em: 20 Se-tembro 2019.

Imagem 5: HAGIA SOPHIA MUSEUM. Apse Mosaic. Turquia, [S.d.]. Disponível em: https://ayasofyamuzesi.gov.tr/en/mosa-apse-mosaic. Acesso em: 20 out. 2019.

Imagem 6: METROPOLITAN MUSEUM. Portrait of a Woman ca. 1480. The MET Mu-seum. Disponível em: <https://www.metmuseum.org/art/collection/search/437322>. Acesso em: 1 Outubro 2019.

Imagem 7: MUSÉE DU LOUVRE. Louis XIV (1638-1715). Musée du Louvre. Disponível em: <https://www.louvre.fr/en/oeuvre-notices/louis-xiv-1638-1715>. Acesso em: 30 Agosto 2019.

Imagem 8: LÓPEZ, Sandra Antúnez. El Universo de Luis XIV Através de la Pintura y la Moda. Univerdidad Complutense de Madrid. Madrid. 2017. Disponivel em: < https://www.academia.edu/39694676/El_universo_de_Luis_XIV_a_trav%C3%A9s_de_la_pintura_y_la_moda_Trabajo_de_Fin_de_Grado_de_Historia_del_Arte_Universidad_Complutense_de_Madrid_ >. Acesso em: 07 Setembro 2019.

Imagem 9: THYSSEN - BORNEMISZA MUSEO NACIONAL. François Boucher La Toilette 1742. Museo Thyssen. Disponível em: <https://www.museothyssen.org/en/collection/artists/boucher-francois/toilette>. Acesso em: 15 Setembro 2019.

Imagem 10: MINISTERIO DE CULTURA; KYOTO COSTUME INSTITUTE. Moda Chrome: El Color en La Historia de la Moda. Madrid: Ministerio de Cultura, v. Único, 2007.

Imagem 11: MINISTERIO DE CULTURA; KYOTO COSTUME INSTITUTE. Moda Chrome: El Color en La Historia de la Moda. Madrid: Ministerio de Cultura, v. Único, 2007.

Imagem 12: METROPOLITAN MUSEUM. First Steps, after Millet 1890. The MET Mu-seum. Disponível em: . Acesso em: 15 Outubro 2019.

Imagem 13: DETROIT INSTITUTE OF ARTS MUSEUM. Melancholy Woman. Detroit Ins-titute of Arts Museum. Disponível em: <https://www.dia.org/art/collection/object/melancholy-woman-57081>. Acesso em: 30 Setembro 2019.

Imagem 14: FASHION INSTITUTE OF TECHNOLOGY. Denim: Fashion's Frontier. The Museum at FIT. Disponível em: <http://www.fitnyc.edu/museum/exhibitions/denim.php>. Acesso em: 17 Outubro 2019.

Imagem 15: MINISTERIO DE CULTURA; KYOTO COSTUME INSTITUTE. Moda Chrome: El Color en La Historia de la Moda. Madrid: Ministerio de Cultura, v. Único, 2007.

Imagem 16: PETER PAN. Direção: Clyde Geronimi; Wilfred Jackson e Hamilton Luske. Produção: Walt Disney. [S.l.]: Walt Disney Animation Studios. 1953. Acesso em: 05 de Outubro de 2019.

Imagem 17: PAOLETTI, Jo B. Pink is For Boys. Gender Mystique. Disponível em: <https://www.pinkisforboys.org/gallery.html>. Acesso em: 03 Setembro 2019.

Imagem 18: ZAZZLE. Kids in Little Lord Fauntleroy Suits 1914 Poster. Zazzle. Disponí-vel em: <https://www.zazzle.com/kids_in_little_lord_fauntleroy_suits_1914_poster-228165889324019641>. Acesso em: 10 Outubro 2019.

Imagem 19: SMYTH, Diane. The Pink and Blue Projects by JeongMee Yoon. British Journal of Photography, 2019. Disponível em: <https://www.bjp-online.com/2019/01/jeongmee-yoon-pink-blue/>. Acesso em: 26 Setembro 2019.

Downloads

Publicado

2021-07-13

Como Citar

Bariani, A. J. N., Taguchi, A. G. S. F., Alves, B. N., Silva, L. A. F. da, & Santos, T. M. dos. (2021). O azul na história da moda. Epígrafe, 10(2), 148-190. https://doi.org/10.11606/issn.2318-8855.v10i2p148-190

Edição

Seção

Artigos