A face e o verso da adaptação na infância

Autores

  • Rafaela Paixão Universidade Católica de Pernambuco
  • Zeferino Rocha Universidade Católica de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v21i2p366-389

Palavras-chave:

infância, adaptação, patologização, sofrimento psíquico

Resumo

Esse trabalho discute a infância contemporânea, problematizando os efeitos gerados no processo de subjetivação das crianças em decorrência do frenesi cultural da "alta performance". Para tanto, analisamos os paradoxos contidos na noção de adaptação, a partir da leitura de Winnicott e Sándor Ferenczi, refletindo como a livre expressão das crianças pode se transformar num impedimento psíquico perante as mudanças históricas e os novos regimes sociais. Por fim, defendemos que as tendências contemporâneas à adaptabilidade e à patologização do sofrimento psíquico das crianças têm produzido uma restrição à liberdade criativa na infância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-08-01

Como Citar

Paixão, R., & Rocha, Z. (2016). A face e o verso da adaptação na infância. Estilos Da Clinica, 21(2), 366-389. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v21i2p366-389

Edição

Seção

Artigos