O protagonismo das narrativas sobre o educar nas práticas inclusivas

Autores

  • Monica Farid Rahme Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Ciências Aplicadas à Educação (DECAE/UFMG)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v26i1p185-188

Palavras-chave:

Inclusão escolar, Entraves estruturais, Função semelhante, Acompanhamento, Práticas educativas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Monica Farid Rahme, Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de Ciências Aplicadas à Educação (DECAE/UFMG)

professora adjunta do Departamento de Ciências Aplicadas à Educação (DECAE/UFMG) e do Programa de Pós-Graduação em Educação, Conhecimento e Inclusão Social. Participo do Grupo de Pesquisa Caleidoscópio (UFOP), do Grupo de Investigación Historia y Prospectiva de la Universidad Latinoamericana (HISULA), do Laboratório de Estudos e Pesquisas Psicanalíticas e Educacionais sobre a Infância - Seção Minas (LEPSI-MG), da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd), da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia (ANPEPP) - Grupo de Trabalho Psicanálise e Educação e do Grupo Interdisciplinar de Estudos sobre Educação Inclusiva e Necessidades Educacionais Especiais (GEINE/FaE-UFMG)

Referências

Goffman, E. (1988) Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4ª. Ed. RJ: Guanabara.

Downloads

Publicado

2021-04-29

Como Citar

Rahme, M. F. (2021). O protagonismo das narrativas sobre o educar nas práticas inclusivas. Estilos Da Clinica, 26(1), 185-188. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v26i1p185-188