Entre o hospital e a escola: o cancer em crianças

Autores

  • Ruth Helena Pinto Cohen Universidade Federal do Rio de Janeiro; Instituto de Psicologia
  • Amanda Gonçalves da Silva Melo Universidade Federal do Rio de Janeiro; Instituto de Psicologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v15i2p306-325

Palavras-chave:

crianças com câncer, adoecimento, doença, psicanálise, educação

Resumo

No presente artigo propomo-nos levantar alguns impasses escolares de crianças adoecidas pelo câncer. Ao constatarmos seus impedimentos à vida escolar buscamos trazer à discussão questões inerentes às barreiras impostas pelo adoecimento, laços sociais e pela própria instituição escola. Nossas intervenções, orientadas pela psicanálise, vêm indicando que a infância, quando inscrita no ambiente hospitalar, sofre mudanças que necessitam uma reorganizacão dos investimentos libidinais da criança, dos pais e dos profissionais envolvidos no processo. Mesmo que a legislação brasileira reconheça o direito de crianças e adolescentes hospitalizados ao atendimento pedagógico-educacional, que escolhas têm esses sujeitos? O que pode um psicanalista, desafiado em sua cidade, responder a esses impasses sem abrir mão de sua ética no laço estabelecido com as áreas da saúde e da educação?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-12-01

Como Citar

Cohen, R. H. P., & Melo, A. G. da S. (2010). Entre o hospital e a escola: o cancer em crianças. Estilos Da Clinica, 15(2), 306-325. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v15i2p306-325

Edição

Seção

Dossiê: Abordagens Psicanalíticas na Educação: Pesquisa e Prática