Ainda interpretamos crianças à maneira de Melanie Klein?

Autores

  • Nívea de Fátima Gomes
  • Cassandra Pereira França

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v17i2p290-305

Palavras-chave:

interpretação analítica, método clínico, psicanálise com crianças, Melanie Klein

Resumo

Este artigo pretende tratar dos principais aspectos do método clínico e interpretativo de Melanie Klein, das críticas mais contundentes que recebeu e, pela pertinência delas, do relativo distanciamento ocorrido entre a rígida postura de Klein e aquela dos kleinianos da atualidade. Após um fecundo exercício de reflexão sobre o furor interpretativo kleiniano, foi possível reconhecer que o brincar, por si só, tem, muitas vezes, o poder de permitir a elaboração de determinadas tramas. Assim, a interpretação saiu do foco central de toda e qualquer sessão e passou a ser utilizada apenas nos casos em que seus recursos técnicos são indispensáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-12-01

Como Citar

Gomes, N. de F., & França, C. P. (2012). Ainda interpretamos crianças à maneira de Melanie Klein?. Estilos Da Clinica, 17(2), 290-305. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v17i2p290-305

Edição

Seção

Dossiê: A Clínica Psicanalítica com Crianças: Desafios e Resultados