Agostinho e Wittgenstein: sobre a concepção de linguagem referencial

Autores

  • Matheus Colaresdo Nascimento

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-7547.hd.2019.154281

Palavras-chave:

Wittgenstein, Concepção de linguagem referencial, Uso linguístico, Agostinho

Resumo

Wittgenstein inicia as Investigações filosóficas com uma citação das Confissões (I, 8) de Agostinho, intencionando usar tal passagem para se contrapor a um modo de refletir sobre a linguagem pautado na sua referencialidade, concepção que chamaremos de “linguagem referencial”. O objetivo deste trabalho é o de apresentar a mudança de abordagem que Wittgenstein apresenta com relação à linguagem a partir do conceito de uso (Gebrauch) linguístico mobilizado em suas reflexões pós-Tractatus. Além disso, também discutiremos alguns pontos de comentários realizados por Agostinho em De magistro, com o intuito de mostrar que, à sua maneira, ele também problematizara a concepção de linguagem referencial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-02-02

Como Citar

Nascimento, M. C. (2019). Agostinho e Wittgenstein: sobre a concepção de linguagem referencial. Humanidades Em diálogo, 9(1), 161-172. https://doi.org/10.11606/issn.1982-7547.hd.2019.154281

Edição

Seção

Academia