A falsa representação da identidade brasileira na construção do personagem Zé Carioca da Disney

Autores

  • Sérgio Massagli Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9826.literartes.2018.139877

Resumo

Zé Carioca estrelou, a partir de 1942, dois longas-metragens e um curta de desenho animado, teve sua própria tira de jornal por dois anos e foi uma das estrelas nos quadrinhos “Ducks”. No Brasil, ele foi um personagem principal em seus próprios quadrinhos, e sua fama como ícone cultural provavelmente é equivalente à de Mickey Mouse nos EUA. Este artigo se deterá em alguns problemas na construção de Zé Carioca e na forma como ele representa (ou deturpa) traços da “identidade brasileira”, já que foi criado sob fortes motivações políticas. Além disso, tentará compreender como pode esse personagem ser inscrito como uma das formas de autorrepresentação na nossa tradição cultural e como erros em sua concepção podem ter efeitos deletérios na formação de nossa identidade cultural, especialmente a partir da década de 1970, uma década em que as HQs da Disney gozaram de alta popularidade no Brasil.

Biografia do Autor

Sérgio Massagli, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

Doutor em Estudos Literários. Docente do curso de Letras da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).

Downloads

Publicado

2018-10-31

Como Citar

MASSAGLI, S. A falsa representação da identidade brasileira na construção do personagem Zé Carioca da Disney. Literartes, [S. l.], v. 1, n. 8, 2018. DOI: 10.11606/issn.2316-9826.literartes.2018.139877. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/literartes/article/view/139877. Acesso em: 3 fev. 2023.