As estórias nas "Estórias sem luz elétrica"

Autores

  • Ana Maria Ribeiro Universidade do Minho

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9826.literartes.2018.150295

Palavras-chave:

Ondjaki, Estórias sem luz elétrica, Memória, Estória, metaficção

Resumo

Este estudo centra-se na componente metaficcional das “Estórias sem luz elétrica”, de Ondjaki. A bicicleta que tinha bigodes (2011), Uma escuridão bonita (2013) e O convidador de pirilampos (2017) são textos pouco extensos onde ouvir e contar estórias faz parte das experiências noturnas vividas pelos protagonistas infantis. Estas pequenas narrativas guardam memórias de tempos antigos e têm por isso valor identitário, filosofia esta que subjaz igualmente à série em apreço.

Downloads

Publicado

2018-10-31

Como Citar

RIBEIRO, A. M. As estórias nas "Estórias sem luz elétrica". Literartes, [S. l.], v. 1, n. 9, p. 49-65, 2018. DOI: 10.11606/issn.2316-9826.literartes.2018.150295. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/literartes/article/view/150295. Acesso em: 4 out. 2022.