O diálogo e a exposição em duas dunas

Autores

  • Marvin Kenji Nakagawa e Silva Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9826.literartes.2022.187971

Palavras-chave:

Adaptação, Duna, David Lynch, Denis Villeneuve

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar e comparar as duas adaptações de Duna (1984) de Frank Herbert para o cinema, observando as especificidades de cada obra. Para isso, faz-se necessário três eixos como substrato teórico: os estudos da adaptação, os estudos cinematográficos e os estudos literários, visto que, analisaremos cada narrativa considerando sua própria autonomia. Nesse sentido, objetivamos entender as razões pelas quais a primeira adaptação não alcançou os resultados esperados, enquanto, a mais recente, obteve sucesso.

Biografia do Autor

Marvin Kenji Nakagawa e Silva, Universidade Federal do Pará

Mestrando em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” campus Araraquara, sob orientação da Profa. Dra. Karin Volobuef. Bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Referências

ANNIS, Francesca. ‘Dune’ 1984: Francesca Annis, The Original Lady Jessica, Lifts The Lid in Life Behind The Scenes Of David Lynch’s Epic, The ‘Heaven’s Gate’ Of Sci-Fi. [Entrevista concedida a] WISEMAN, Andreas. Deadline, Hollywood, online, 01 set. 2021.

ARRIVAL. Direção: Dennis Villeneuve. Produção: Shawn Levy et al. Estados Unidos: Paramount, 2016. Online.

BLADE RUNNER 2049. Direção: Dennis Villeneuve. Produção: Andrew Kosove et al. Estados Unidos: Warner Bros, 2017. Online.

BRODERICK, Damien. New Wave and Backlash: 1960-1980. In: The Cambridge Companion to Science Fiction. Org.: Edward James e Farah Mendlesohn. Cambridge: Cambridge University Press, 2003, p. 48-63.

BUTLER, Jack. Spice Wars. National Review, New York, v. 73, n. 18, p. 40-41, out., 2016.

DUNE. Direção: David Lynch. Produção: Dino De Laurentiis. Estados Unidos: Universal, 1984.

DUNE. Direção: Dennis Villeneuve. Produção: Mary Parent et al. Estados Unidos: Warner Bros, 2021.

FERRARAZ, Rogério. As marcas surrealistas no cinema de David Lynch. Revista Olhar, São Carlos, ano 3, n. 5-6, jan./dez. 2001.

GENETTE, Gerard. Figuras III. São Paulo: Estação Liberdade, 2017.

GOLD, Richard. Lynch Confident About ‘Velvet’ plans 4-Hour ‘Dune’ Vidcassette. Variety, New York, 24 set. 1986.

HUNTINGTON, John. Rationalizing genius: Ideological structures in the classic American science fiction short story. New Brunswick: Rutgers University Press, 1989.

HUTCHEON, Linda. Uma teoria da adaptação. Florianópolis: Editora UFSC, 2013.

LYNCH, David. Dune. 7ª versão. Online: Duneinfo, 1983.

MCKEE, Robert. Dialogue: the art of verbal action for page, stage and screen. New York, 2016.

OMELETE. Duna de Jodorowsky, o maior filme que jamais aconteceu. Omelete, São Paulo, 11 jan. 2021.

ROBERTS, Adam. The history of science fiction. London: Palgrave Macmillan, 2016.

ROBERTS, Adam. A verdadeira história da ficção científica. São Paulo: Editora Seoman, 2018.

SPAIHTS, Jon; VILLENEUVE, Denis; ROTH, Eric. Dune. Online: Duneinfo, 2020.

STAM, Robert. Teoria e prática da adaptação: da fidelidade à intertextualidade. Ilha do Desterro, Florianópolis, n. 51, p. 19-53, jul./dez. 2006.

Downloads

Publicado

2022-12-30

Como Citar

SILVA, M. K. N. e. O diálogo e a exposição em duas dunas. Literartes, [S. l.], v. 1, n. 17, p. 165-186, 2022. DOI: 10.11606/issn.2316-9826.literartes.2022.187971. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/literartes/article/view/187971. Acesso em: 9 jun. 2023.