Necromantes e profecias: o gótico em Herculano e Schiller

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9826.literartes.2022.188004

Palavras-chave:

Alexandre Herculano, Friedrich Schiller, Gótico, Romantismo

Resumo

Alexandre Herculano (1810 – 1877), através de sua produção literária e historiográfica, ajudou a  popularizar as ideias do Romantismo em Portugal e contribuiu para a entrada de novos valores estéticos e de uma particular visão de mundo no oitocentismo português. Seu interesse pela Idade Média e pelo tipo de produção literária do final do século XVIII fez com que ele dialogasse com autores do chamado
Pré-Romantismo europeu. No caso específico de Friedrich Schiller (1759 – 1805), o seu romance Der Geisterseher, O Aparicionista, de 1787-89, foi alvo de destacado interesse por parte de Herculano, como podemos averiguar por meio de uma análise comparativa mais rigorosa entre alguns de seus escritos, como O Alcaide de Santarém, com a paradigmática obra do autor alemão. Com base nessa proposta analítica, podemos notar nos escritos
destacados de ambos os autores um pulsante imaginário gótico, repleto de uma atmosfera
dominada por necromantes, profecias e o sobrenatural, elementos presentes não só na posterior produção literária romântica alemã e portuguesa, mas também determinante para a formação de uma nova relação com a realidade e com os estudos históricos.

Biografia do Autor

Leonardo Atayde Pereira, Universidade de São Paulo

Doutor em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo (USP). Mestre em História Social pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (2009). Bacharel e Licenciado em História pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (2004). Tem experiência nas áreas de História Contemporânea e Literatura Portuguesa, com ênfase nos seguintes temas: Historiografia portuguesa, Alexandre Herculano, Romantismo, Romance Histórico e Filosofia da História.

Referências

ANDRIOPOULOS, Stepan. Aparições espectrais: o idealismo alemão, o romance gótico e a mídia óptica. 1. ed. Rio de Janeiro: Contraponto, 2014.

CASTILHO, Júlio de. Memórias de Castilho. 2.ed Coimbra: Imprensa da Universidade (Instituto de Coimbra), Tomo IV: Livro IV – de 1841 a 1847, 1930.

CATROGA, Fernando. Alexandre Herculano e o Historicismo Romântico. In: CATROGA, Fernando; MENDES, José Amado; TORGAL, Luís Reis (Ors.). História da História em Portugal. Portugal: Temas e Debates, 1998, p. 45 – 98.

FERREIRA, Cid Valle. Prefácio. In: SCHILLER, Friedrich. O aparicionista: das memórias do conde de O**. 1ªed. Tradução do alemão de Felipe Vale da Silva. São Paulo: Editora Sebo Clepsidra/ Aetia Editorial, 2018, p. 13 – 19.

HERCULANO, Alexandre. O Alcaide de Santarém. In: Histórias Heroicas. São Paulo: Cultrix, s/d, p. 45 – 65.

HERCULANO, Alexandre. Cartas sobre a História de Portugal. In: Opúsculos – Tomo V (Controvérsias e Estudos Históricos). Lisboa: Livraria Bertrand, s/d, p. 33 – 155.

SÁ, Daniel Serravale. “The Monk: um Schauerroman inglês”. In: Itinerários, Araraquara, n. 37, p.155-171, jul./dez. 2013;

SCHILLER, Friedrich. O Aparicionista. 1ªed. Tradução de Felipe Vale da Silva. São Paulo: Editora Sebo Clepsidra/ Aetia Editorial, 2018.

SILVA, Felipe Vale da. “Sobre a continuação, recepção e alguns conceitos d´O Aparicionista”. In: SCHILLER, Friedrich. O Aparicionista. 1ªed. Tradução do alemão de Felipe Vale da Silva. São Paulo: Editora Sebo Clepsidra/ Aetia Editorial, 2018, p. 165 – 178.

SILVA, Felipe Vale da. “Os sentidos do drama histórico do Sturm und Drang”. In: SCHILLER, Friedrich. Gotz von Berlichingen. 1ª ed. Tradução do alemão de Felipe Vale da Silva. São Paulo: Aetia Editorial, 2020, p. 165 – 201.

SOUSA, Maria Leonor Machado de. A literatura negra ou de terror em Portugal. Lisboa: Editorial Novaera, 1978.

Downloads

Publicado

2022-12-30

Como Citar

PEREIRA, L. A. Necromantes e profecias: o gótico em Herculano e Schiller. Literartes, [S. l.], v. 1, n. 16, p. 50-69, 2022. DOI: 10.11606/issn.2316-9826.literartes.2022.188004. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/literartes/article/view/188004. Acesso em: 25 fev. 2024.