Interações verbovisuais em Maria Mole, de André Neves

Autores

  • Andressa Mayara Bezerra de Oliveira Lima Universidade Federal do Piauí
  • Diógenes Buenos Aires de Carvalho Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9826.literartes.2023.193529

Palavras-chave:

André Neves, Maria Mole, interações verbovisuais

Resumo

O presente artigo tem como objeto de discussão as interações verbovisuais em “Maria Mole”, de André Neves (2002). A partir dessa discussão objetiva-se i) analisar como se configura a relação texto e imagem nessa obra direcionada ao público infantil; ii) identificar e discutir as estratégias linguísticas e imagéticas presentes na obra que possibilitam a ampliação de sentidos pelo leitor em formação; iii) investigar como se configura o diálogo entre texto e imagem, que constitui a narrativa, possibilita o desenvolvimento da sensibilidade estética do leitor infantil. Para fundamentar a presente pesquisa bibliográfica, utilizou-se como aporte teórico os pressupostos Bauman (2005), Carvalho e Cunha (2016), Hauser (1973), Houston (2010), Candido (1972), entre outros. Portanto, a presente pesquisa trata-se de uma amostragem de texto artístico que representa a infância e possibilita a experiência sensível pelo imbricamento da palavra e da imagem. 

 

Biografia do Autor

  • Andressa Mayara Bezerra de Oliveira Lima, Universidade Federal do Piauí

    Doutoranda em Letras pela Universidade Federal do Piauí – UFPI. Mestra em Letras pela Universidade
    Federal do Piauí – UFPI. 

  • Diógenes Buenos Aires de Carvalho, Universidade Federal do Piauí

    Doutor em Letras (PUCRS/CAPES). Pós-Doutorado (PNPD/CAPES) pela Universidade de Passo Fundo (UPF). Professor da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), atuando na Graduação e no Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL). Professor do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGEL/UFPI). Coordenador do Grupo de Pesquisa LLER - Literatura, Leitura e ensino (CNPq/UESPI). Integrante do GT Leitura e Literatura infantil e juvenil da ANPOLL e integrante da RELER (Cátedra UNESCO de Leitura/iiLer - PUC Rio) e do Grupo de Pesquisa A narrativa ficcional para crianças e jovens: teorias e práticas (UERJ). E-mail: dbuenosaires@uol.com.br

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Identidade. Trad. de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2005.

CANDIDO, Antonio. A literatura e a Formação do homem. In: Ciência e cultura. São Paulo, 1972.

CANDIDO, Antonio. Direitos Humanos e literatura. In: Fester. A.C. Ribeiro (org) São Paulo: Brasiliense 1989.

CARVALHO, Diógenes Buenos Aires de; CUNHA, Jane Virginia da Rocha . Marginal à esquerda, de Ângela Lago: uma leitura dos paratextos. In: Diana Navas; Maurício Silva. (Org.). A Literatura Infantil e Juvenil na Contemporaneidade: histórias,

caminhos, representações. BT Acadêmica: São Paulo, 2016, v. , p. 157-178.

HAUSER, Arnold. (1973) Teorias da arte. Porto: Editorial Presença.

HUSTON, Nancy. A espécie fabuladora. Trad. Ilana Heineberg. Porto Alegre, RS: L&PM, 2010.

NEVES, André. Maria Mole. Belo Horizonte, Formato, 2002.

Downloads

Publicado

2023-12-20

Como Citar

LIMA, Andressa Mayara Bezerra de Oliveira; CARVALHO, Diógenes Buenos Aires de. Interações verbovisuais em Maria Mole, de André Neves . Literartes, São Paulo, Brasil, v. 1, n. 19, p. 189–210, 2023. DOI: 10.11606/issn.2316-9826.literartes.2023.193529. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/literartes/article/view/193529.. Acesso em: 17 jul. 2024.