Movimento 78 ou sobre a derrocada do humano face à máquina

Autores

  • Amanda Berchez Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9826.literartes.2022.205938

Palavras-chave:

Distopia, Ficção científica, Ficção especulativa, Movimento 78

Resumo

RESENHA: IZHAKI, Flávio. Movimento 78. São Paulo: Companhia das Letras, 2022.

Biografia do Autor

  • Amanda Berchez, Universidade Estadual de Campinas

    Doutoranda em Estudos Literários pela Faculdade de Ciências e Letras (FCL/CAr) da Universidade Estadual Paulista (UNESP); mestra em Teoria e História Literária pelo Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP); graduada em Letras pelo Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL) da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG). E-mail: amanda.berchez@unesp.br

Referências

ALLEN, Dick. Science fiction: The future. New York: Harcourt Brace Jovanovich, 1971.

ASIMOV, Isaac. I, robot. New York: Bantam Books, 1991.

BRANDÃO, Ignácio de Loyola. Desta terra nada vai sobrar, a não ser o vento que sopra sobre ela. São Paulo: Global, 2018.

DICK, Philip K. Do androids dream of electric sheep?. New York: Ballantine Books, 1982.

LEONES, André. Amanhã pode não ter ninguém. Estado de Minas, Belo Horizonte, 9/9/2022.

ZAMIÁTIN, Ievguêni. Nós. Tradução de Gabriela Soares. São Paulo: Aleph, 2017.

Downloads

Publicado

2022-12-30

Como Citar

BERCHEZ, Amanda. Movimento 78 ou sobre a derrocada do humano face à máquina. Literartes, São Paulo, Brasil, v. 1, n. 17, p. 238–247, 2022. DOI: 10.11606/issn.2316-9826.literartes.2022.205938. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/literartes/article/view/205938.. Acesso em: 20 abr. 2024.