Presença e Ausência do ut Completivo em Plauto: A Estrutura, alguma Bibliografia e Dados Globais

  • Alex Mazzanti Junior Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Plauto, Latim arcaico, Parataxe, Justaposição, Sintaxe

Resumo

Este artigo tem como objeto o estudo da presença e ausência do ut completivo em Plauto, com os verbos principais facio e uolo complementados por subjuntivo. Primeiramente, discuto a estrutura em questão, fazendo a diferenciação entre duas possíveis leituras dos termos “parataxe” e “hipotaxe”. Por conta da polêmica indefinição do termo “parataxe”, opto por sempre utilizar “justaposição” para me referir à estrutura em questão quando sem uso da conjunção. Em seguida, apresento a análise de dois autores que apresentam recolhas que visam ser exaustivas dos exemplares, mas que analisaram a questão sob outra perspectiva e com outros objetivos. Por fim, apresento os resultados globais quantitativos de minhas próprias recolhas relativas à complementação de subjuntivo dos verbos facio e uolo em Plauto. Embora ambos os verbos apresentem exemplares ora com e ora sem o ut, a distribuição da estrutura tem números opostos, evidenciando a necessidade de que sejam analisados separadamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alex Mazzanti Junior, Universidade de São Paulo
Mestrando em Letras Clássicas da Universidade de São Paulo
Publicado
2018-04-17
Como Citar
Mazzanti Junior, A. (2018). Presença e Ausência do ut Completivo em Plauto: A Estrutura, alguma Bibliografia e Dados Globais. Mare Nostrum, 9(1), 135-152. https://doi.org/10.11606/issn.2177-4218.v9i1p135-152
Seção
Artigos