Entre volutas, talões e contravolutas: o “informe” na historiografia da Igreja Jesuítica de Santo Alexandre em Belém do Pará

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.psrevprogramapsgradarquiturbanfauusp.2021.174812

Palavras-chave:

Informe, Igreja de Santo Alexandre, arquitetura jesuítica, Amazônia Colonial, hibridismos culturais

Resumo

O artigo analisa estudos de caso historiográficos sobre os elementos compostos por volutas, talões e contravolutas presentes no frontão da fachada principal da Igreja Jesuítica de Santo Alexandre em Belém do Pará. Busca, a partir de uma perspectiva decolonialista, rever as matrizes epistemológicas e historiográficas das obras de John Bury (1991), Lúcio Costa (1941), Joaquim José Codina (1784) e Philip L. Goodwin (1943, no catálogo da exposição Brazil
Builds do MoMA, em Nova York). Objetiva contribuir para a lacuna teórica na historiografia de objetos artísticos frutos de hibridismos e intercâmbios culturais no contexto da atuação da Companhia de Jesus na Amazônia Colonial, além de discutir possibilidades metodológicas contemporâneas
para suas análises

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGOSTINHO, Santo. Confissões. Tradução de Frederico Barros. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

BAETA, Rodrigo Espinha. Teoria do Barroco. Salvador: EDUFBA/PPGAU, 2012. 216p.

BAILEY, Gauvin Alexander. ‘Le style jésuite n’existe pas’: Jesuit Corporate Culture and the Visual Arts. In: O’MALLEY, John W. et al (Ed.). The Jesuits: Cultures, Sciences, and the Arts, 1540-1773. Toronto/Buffalo/Londres: University of Toronto Press, 1999. 872p.

BARTHES, Roland. A câmara clara: nota sobre a fotografia. Tradução de Júlio Castañon Guimarães. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2017. 112p.

BAZIN, Germain. A Arquitetura Religiosa Barroca no Brasil. Tradução de Glória Lúcia Nunes. Rio de Janeiro: Record, 1983, v. 1. 398p.

BIBIENA, Ferdinando Galli. Direzioni A’giovani Studenti nel Disegno dell’Architettura Civile, nell’Accademia Clementina dell’Instituto dela Scienze, Unite da Ferdinando Galli Bibiena. Bolonha: Stamperia di Lelio dalla Volpe, 1764, vol. 1. 143p.

BRAGA, Theodoro. Desenho linear geométrico: problemas de desenho linear geométrico. 14.ed. São Paulo: Ícone, 1997. 229p.

BRAUN, Joseph. Die belgischen Jesuitenkirchen: Ein Beitrag zur Geschichte des Kampfes zwischen Gotik und Renaissance. Freiburg in Breisgau: Herder, 1907. 208p.

BRAZÓN, Mariela. Aproximação à historiografia da arquitetura colonial brasileira as ideias de John Bury. DAPesquisa, v. 9, n. 7, p. 190-205, 2018.

BURY, John. Termos descritivos de estilos arquitetônicos com especial referência ao Brasil e a Portugal. In: BURY, John. Arquitetura e Arte no Brasil Colonial. Brasília: IPHAN/MONUMENTA, 2006. p. 204-229.

BURY, John. Arquitetura e Arte no Brasil Colonial. São Paulo: Nobel, 1991. 212p.

CHRIST, Yvan. Le ‘style jésuite’ n’existe pas. Jardin des arts, v. 86, p. 44-49, 1962.

COSTA, Lúcio. A arquitetura dos jesuítas no Brasil. ARS, São Paulo, v. 8, n. 16, p. 126-197, 2010.

DELEUZE, Gilles. A dobra: Leibniz e o barroco. 6.ed. Tradução de Luiz Orlandi. Campinas: Papirus, 2012. 240p.

DIDI-HUBERMAN, Georges. A semelhança informe: ou o gaio saber visual segundo Georges Bataille. Tradução de Caio Meira e Fernando Scheib. Rio de Janeiro: Contraponto, 2015. 460p.

FERREIRA, Alexandre Rodrigues. Diário da Viagem Philosophica pela Capitania do Grão-Pará, Rio Negro, Mato Grosso e Cuiabá – Iconografia (1783-1792): Prospectos de Cidades, Villas, Povoações, Edeficios, Rios, Cachoeiras, Serras, Da Expedição Philosophica do Pará, Rio Negro, Mato Grosso e Cuyaba. Lisboa: Real Jardim Botânico, 1800, vol. 2.

GOODWIN, Philip L. Brazil Builds: Architecture New and Old 1652-1942 / Construção Brasileira: Arquitetura Moderna e Antiga 1652-1942. New York: Modern of Modern Art, 1943. 198p.

LE BIHAN, Joseph Marie. A igreja de Santo Alexandre: exemplo ímpar da poética jesuítica na Amazônia. In: PARÁ. Secretaria de Cultura do Estado. Feliz Lusitânia: Museu de Arte Sacra, Série Restauro. Belém: Secult, 2005, p. 55-75.

LOPES, Rhuan Carlos dos Santos. O melhor sítio da terra: colégio e igreja dos Jesuítas e a paisagem da Belém do Grão-Pará. Belém: Editora Açaí, 2014. 153p.

MARTINS, Renata Maria de Almeida. Tintas da terra, tintas do reino: arquitetura e arte nas Missões Jesuíticas do Grão-Pará (1653-1759). 850f. Tese (Doutorado em História e Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, São Paulo.

MENDONÇA, Isabel Mayer Godinho. António José Landi (1713/1791): um artista entre dois continentes. Lisboa: Fundação Calouste Gulbekian, 2003. 892p.

NUNES, Mateus Carvalho. Dobra barroca, dobra pós-moderna: deslocamento, repetição e trans-historicidade na arquitetura. Asas da Palavra, v. 15, n. 2, p. 7-17, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.17648/1415-7950-v15n2-1251.

PATETTA, Luciano. Storia e tipologia: cinque saggi sull’architettura del passato. Milão: Clup, 1989. 221p.

SERBAT, Louis. L’archicteture gothique des jésuites au XVII siècle. Bulletin monumental, n. 66, p. 315-370, 1902.

SERLIO, Sebastiano. Tvtte l’opere d’architettvra et prospetiva di Sebastiano Serlio Bolognese, dove si mettono in sidegno tvtte le maniere di Edificij, e si trattano di quelle cose, che sono più necessarie à sapere gli Architetti. Con la aggivnta delle inventioni di cinqyanta porte, e gran numero di palazzi publici, e piuati nella Città, & in Villa, e varij accidenti, che possono occorrere nel fabricare. Veneza: Appresso Giacomo de Franceschi, 1619. 792p.

SERRÃO, Vitor. A Trans-Memória das Imagens: Estudos Iconológicos de Pintura Portuguesa (Séculos XVI-XVIII). Chamusca: Edições Cosmos, 2007. 312p.

THOMPSON, D’Arcy Wentworth. On growth and form. Nova York: Macmillan Company, 1945. 1116p.

TOLEDO, Benedito Lima de. Do século XVI ao início do século XIX: maneirismo, barroco e rococó. In: ZANINI, Walter (Org.). História Geral da Arte no Brasil. São Paulo: Instituto Walter Moreira Salles, vol. 1, p.118-163, 1983.

WITTKOWER, Rudolf. Architectural Principles in the Age of Humanism. Londres: Academy Editions, 1998. 246p.

WÖLFFLIN, Heinrich. Conceitos fundamentais da História da Arte: o problema da evolução dos estilos na arte mais recente. 4.ed. Tradução de João Azenha Jr. São Paulo: Martins Fontes, 2015. 368p.

Publicado

2021-06-17

Como Citar

Nunes, M. C. (2021). Entre volutas, talões e contravolutas: o “informe” na historiografia da Igreja Jesuítica de Santo Alexandre em Belém do Pará. Pós. Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Arquitetura E Urbanismo Da FAUUSP, 28(52), e174812. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.psrevprogramapsgradarquiturbanfauusp.2021.174812

Edição

Seção

Dossiê: Estudos decoloniais na arquitetura, no urbanismo, no design e na arte