A crise do urbanismo contextualista

  • Laís Bronstein Universidade Federal do Rio de Janeiro. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo.
Palavras-chave: Ignasi de Solà-Morales, urbanismo contextualista, cidade contemporânea, teoria da Arquitetura, Berlim, Barcelona.

Resumo

A segunda metade do século 20 foi marcada pela revisão, crítica esuperação do pensamento urbanístico pautado nos ideais do MovimentoModerno. As tentativas de revisão desse movimento foram suplantadaspor experiências em que a questão urbana apoiava-se, necessariamente,no binômio cidade/ Arquitetura.A partir da década de 1970, são materializadas experiências queconfiguram uma inflexão nos fundamentos dessa prática urbanísticaanterior. A IBA de Berlim, a Vila Olímpica de Barcelona, e areconstrução de Berlim reunificada são exemplos, onde a cidadeexistente é enfrentada como objeto de estudo. Ditas experiências foramgenericamente rotuladas como contextualistas, visto que equiparam-se,em parâmetros similares, à cidade existente, ainda que apresentemprogramas e problemáticas distintas e bastante particulares. A ideia decidade como construção histórica, e de sua planimetria e imagem comopontos a serem resgatados são fatores que, em graus diferenciados,perpassam esses três episódios. Também a dura crítica à cidade doUrbanismo moderno é o argumento que está na raiz dessas formulações.Entretanto vemos que também essas experiências geraram diversascríticas, dando a entender que o problema da intervenção na cidadeexistente demandava, no final do século 20, a adição de novos fatores àlimitada equação do pensamento urbano contextualista. Os conceitosestabelecidos por Ignasi de Solà-Morales, no Congresso da UniãoInternacional de Arquitetos (UIA) de 1996, parecem ter sido algumasdas pautas nas quais a complexidade da cidade contemporânea passoua ser trabalhada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laís Bronstein, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo.
Arquiteta Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestre Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, doutora em Teoria e História da Arquitetura. ETSABUPC.Professora do Proarq/FAU-UFRJ.

Referências

BOHIGAS, Oriol. Una nueva Barcelona. Reflexiones sobre los ultimos diez años. A&V Monografias, n. 37, p. 6-11, 1992.

BRONSTEIN, Laís. Fragmentos de uma crítica. Revisando a IBA de Berlim. 2002. Tese (Doutorado) - Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Barcelona, Universidad Politécnica de Cataluña, Barcelona, 2002.

FRAMPTON, Kenneth. Historia critica de la arquitectura moderna. Barcelona: Gustavo Gili, 1994. 400p.

HOFFMANN-AXTHELM, Dieter. Un caso extremo de crisis urbana. A&V Monografias, n. 50, p. 4-9, 1994.

KOOLHAAS, Rem. Berlin: the Massacre of Ideas - An open letter to the jury of Potsdamer Platz. Carta publicada no jornal Frankfurter Allgemeine Zeitung, em 16/10/1991 e reproduzida em: VVAA. Politics- Poetics Documenta X - The Book. Kassel: Cantz, p. 694-695, 1997. Catálogo da Exposição.

KUHN, Thomas. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva, 1975. 263 p.

LAMPUGNANI, Vittorio Magnago. Una nueva simplicidad. A&V Monografias, n. 50, p. 100-103, 1994.

LIBESKIND, Daniel. Deconstructing the Call to Order. In: BALFOUR, Alan. Berlin. World Cities. Londres: Academy Editions, p. 34-37, 1995.

MONTANER, Josep Maria. El Modelo Barcelona. Geometria, n. 10, p. 2-19, 1990.

MONTANER, Josep Maria. Después del Movimiento Moderno. Barcelona: Gustavo Gili, 1993. 271p.

SCHULTES, Axel. Berlin-The Belated Capital. In: BALFOUR, Alan. Berlin. World Cities. Londres: Academy Editions, p. 38-47, 1995.

SOLÀ-MORALES, Ignasi. Colonization, Violence, Resistance. In: DAVIDSON, Cynthia (ed.). Anyway, Cambridge: MIT Press, p. 119-123, 1994.

SOLÀ-MORALES, Ignasi.Arquitectura Débil. In: Diferencias. Topografía de la Arquitectura Contemporánea. Barcelona: GG, p. 63-82, 1995a.

SOLÀ-MORALES, Ignasi. Lugar. Permanência o producción. In: Diferencias. Topografía de la Arquitectura Contemporánea. Barcelona: Gustavo Gili, p. 109-125, 1995b.

SOLÀ-MORALES, Ignasi. Terrain Vague. In: DAVIDSON, Cynthia (ed.). Anyplace, Cambridge: MIT Press, p. 118-123, 1995c.

SOLÀ-MORALES, Ignasi. Presente y futuros. La arquitectura en las ciudades. Catálogo do XIX Congresso da UIA, Barcelona, p. 10-23, 1996.

SOLÀ-MORALES, Ignasi. Ignasi. Territori. Lotus, n. 110, p. 46-49, 2001a.

SOLÀ-MORALES, Ignasi. Ignasi. Paisajes. Annals, n. 07, julho, p. 1-4, 2001b.

STIMMANN, Hans. Urban design and architecture after the wall. In: BALFOUR, Alan. Berlin. WorldCities. Londres: Academy Editions, p. 48-53, 1995.

VIDLER, Anthony. The Third Tipology. Oppositions, n.7, p. 1-4, 1976.

WENDERS, Win; Kollhoff, Hans. Entrevista. Espaços e Debates, n. 38, p.83-91, 1994.

Publicado
2012-12-25
Como Citar
Bronstein, L. (2012). A crise do urbanismo contextualista. Pós. Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Arquitetura E Urbanismo Da FAUUSP, 19(32), 158-177. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v19i32p158-177
Seção
Artigos