A descolonização literária latino-americana segundo Gutiérrez

uma releitura anti-exótica sobre a obra Trilogía sucia de La Habana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2021.186230

Palavras-chave:

Trilogía sucia de La Habana, Pedro Juan Gutiérrez, Exotismo, Literatura latino-americana, Crítica Descolonial

Resumo

Este artigo fundamenta a tese da descolonização literária latino-americana por meio de uma proposta de releitura anti-exótica sobre a obra Trilogía sucia de La Habana (1998) do escritor cubano Pedro Juan Gutiérrez (1950-  ). A releitura foi realizada a partir da percepção da obra como uma experiência da literatura na América Latina que deve ser compreendida a partir dos movimentos descoloniais do seu autor, do propósito de não aderir a modelos hegemônicos do campo literário e de criar caminhos condizentes com o seu lugar de expressão. Tal movimento foi fundamentado a partir de uma retomada da teoria crítica literária de Silviano Santiago (1936 -  ) sobre o entre-lugar do discurso latino-americano, que nos serviu como fio condutor analítico. Nesse trajeto, estabelecemos diálogos com outros estudos sobre tradução cultural e literária neste continente, especialmente quanto a abordagens teóricas da antropofagia, heterogeneidade, transculturação narrativa, assim como com os estudos decoloniais latino-americanos, dentre outros estudos pertinentes, no intuito de evidenciarmos na Trilogía a tese da descolonização literária proposta por Gutiérrez. Assim, subvertemos o exotismo imposto pela crítica euro-estadunidense a esta obra apontando caminhos plausíveis para abordagens críticas sobre a mesma

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Mendes, Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos (IHAC) , Universidade Federal da Bahia (UFBA

Mestre em Cultura e Sociedade (UFBA). Bacharel em Comunicação com habilitação em Jornalismo (UFBA). E-mail: danmendes.dss@gmail.com

Referências

BOLAÑO, Roberto. La pista de hielo. Barcelona: Editorial Anagrama, 1993.

BOURDIEU, Pierre. As regras da arte: gênese e estrutura do campo literário. Trad. Maria Lúcia Machado. São Paulo: Cia. das Letras, 2000.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: crítica social do julgamento. Trad. Daniel Kern e Guilherme J. F. Teixeira. São Paulo: Edusp, 2007.

CANDIDO, Antonio. Vários escritos. São Paulo: Duas cidades, 1995.

CARPEGGIANI, Schneider. Para além do exotismo de Pedro Juan Gutiérrez. Suplemento Pernambuco, 2017. Disponível em: <https://www.suplementopernambuco.com.br/edi%C3%A7%C3%B5es-anteriores/72-resenha/1941-para-al%C3%A9m-do-exotismo-de-pedro-juan-guti%C3%A9rrez.html> Acesso em: 26 mai. 2021.

CORNEJO POLAR, Antonio. O condor voa. VALDÉS, Mario J. (org.). Literatura e cultura latino-americanas. Trad. Ilka Valle de Carvalho. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2000.

COSTA, Júlia Morena. Estética do fracasso: o projeto literário de Bolaño. Orientação: Raquel Lima. 2015. 233 f. Tese de Doutorado – Literatura e Cultura, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2015. Disponível em: <https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/21261> Acesso em: 10 dez. 2021.

GARCÍA CANCLINI, Néstor. Diferentes, desiguais e desconectados: mapas da interculturalidade. Trad. Luiz Sérgio Henriques. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2004.

GARCÍA CANCLINI, Néstor. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. Trad. Ana Regina Lessa e Heloísa Pezza Cintrão. São Paulo: Edusp, 2008.

GUTIÉRREZ, Pedro Juan. Trilogía sucia de La Habana. Barcelona: Editorial Anagrama, 1998.

GUTIÉRREZ, Pedro Juan. “Trilogia Suja” é Cuba que Cuba quer esconder. Entrevista concedida a Cynara Menezes. Folha de S.Paulo, São Paulo, 6 mar. 1999. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq06039919.htm> Acesso em: 26 mai. 2021.

MARSAL, Meritxell H. A tradução cultural na literatura latino-americana. Fragmentos, n. 39, p. 73-83, jul-dez, 2010. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/fragmentos/article/view/29651> Acesso em: 26 mai. 2021.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Trad. Ronald Polito e Sérgio Alcides. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1997.

MIGNOLO, Walter. Histórias locais / Projetos globais: colonialidade, saberes subalternos e pensamento liminar. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. In: LANDER, Edgardo (org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Buenos Aires: CLACSO, 2005, p. 117-142. Disponível em: <http://biblioteca.clacso.edu.ar/clacso/sur-sur/20100624103322/12_Quijano.pdf> Acesso em: 10 dez. 2021.

RAMA, Ángel. Os processos de transculturação na narrativa latino-americana. In: AGUIAR, Flávio; VASCONCELOS, Sandra Guardini T. (orgs.). Ángel Rama. Literatura e cultura na América Latina. São Paulo: Edusp: 2001.

RAVETTI, Graciela. Literatura latino-americana contemporânea: reflexões sobre paradigmas, convergências e legados. Olho d’água, n. 11, v. 1, p. 12-31, jan-jun, 2019. Disponível em: <http://www.olhodagua.ibilce.unesp.br/index.php/Olhodagua/article/view/562> Acesso em: 26 mai. 2021.

REIS, Vilto. A literatura “suja” do escritor cubano Pedro Juan Gutiérrez. Homo Literatus, 2013. Disponível em: <https://homoliteratus.com/a-literatura-suja-do-escritor-cubano-pedro-juan-gutierrez> Acesso em: 26 mai. 2021.

REVISTA CULT. O bom humor na literatura de Pedro Juan Gutiérrez. Revista Cult, 18 mai. 2011. Disponível em: <https://revistacult.uol.com.br/home/bom-humor-na-literatura> Acesso em: 26 mai. 2021.

SANTIAGO, Silviano. Uma literatura nos trópicos: ensaios sobre a dependência cultural. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

SANTOS, Boaventura de Sousa; MENESES, Maria Paula (orgs.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.

TOLLER GOMES, Heloisa. Antropofagia. In: FIGUEIREDO, Eurídice (org.). Conceitos de literatura e cultura. Juiz de Fora: Editora UFJF/Niterói: EduUFF, 2005, p. 35-54.

Downloads

Publicado

2021-12-30

Como Citar

Mendes, D. (2021). A descolonização literária latino-americana segundo Gutiérrez: uma releitura anti-exótica sobre a obra Trilogía sucia de La Habana. Brazilian Journal of Latin American Studies, 20(41), 237-263. https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2021.186230

Edição

Seção

Artigos