A Política externa do programa CBERS nos governos Dilma e Bolsonaro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2022.192368

Palavras-chave:

CBERS, Política Externa, Governo Dilma, Governo Bolsonaro , Cooperação Sul-Sul

Resumo

O presente artigo analisa as políticas dos governos Dilma Rousseff e Jair Bolsonaro para a segunda geração dos satélites CBERS (China-Brazil Earth-Resources Satellite) mostrando quais foram as principais implicações em cada mandato e as ações adotadas para que fossem cumpridos os acordos realizados com a China. Essa parceria se destaca como um grande símbolo de cooperação Sul-Sul onde Brasil e China se uniram para o desenvolvimento conjunto de satélites de sensoriamento remoto. Ela tem as suas origens em 1988 e por mais de 30 anos serviu para que ambos pudessem monitorar os seus territórios por meios próprios. Tendo em vista isso, a pergunta a ser respondida é: de que forma o CBERS atuou na Política Externa Brasileira desses dois governos? Conclui-se que o satélite foi fundamental para o programa espacial brasileiro e para a parceria estratégica sino-brasileira. A fim de explorar esses objetivos, o estudo analisa os principais ganhos e impactos na chamada política espacial do governo Dilma e Bolsonaro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matheus Marculino dos Santos, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

 Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PPGRI-UERJ); e-mail: matheus_rj96@hotmail.com

Referências

BRASIL, Governo do. MRE (Ministério das Relações Exteriores). Portal do Governo Brasileiro. 23 mai. 2019. Disponível em: https://concordia.itamaraty.gov.br/detalhamento-acordo/12287?page=11&s=china&tipoPesquisa=1. Acesso em: 30 jan. 2022.

BRASIL, Governo do. Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE). 6 mar. 2020. Disponível em: https://www.gov.br/aeb/pt-br/programa-espacial-brasileiro/politica-organizacoes-programa-e-projetos/programa-nacional-de-atividades-espaciais. Acesso em: 10 mai. 2022.

BRASIL, Governo do. Satélite brasileiro Amazônia-1 é lançado com sucesso. 28 fev. 2021. Disponível em: https://www.gov.br/pt-br/noticias/transito-e-transportes/2021/02/satelite-brasileiro-amazonia-1-e-lancado-com-sucesso. Acesso em: 26 jul. 2021.

BRITO, Lana Bauab. Da exclusão à participação internacional na área espacial - o programa de satélite sino-brasileiro como instrumento de poder e de desenvolvimento (1999-2009). Orientador: Williams da Silva Gonçalves. 2011. 181p. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, 2011.

BRITO, Lana Bauab. O futuro nebuloso da cooperação sino-brasileira na área de satélites. Boletim Meridiano, mar./abr. 2013a: p. 10-17. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/310831047_O_futuro_nebuloso_da_cooperacao_sino-brasileirana_area_de_satelites. Acesso em: 25 jul. 2021.

BRITO, Lana Bauab. Considerações sobre o satélite CBERS-3. Revista Mundorama , dez. 2013b. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/310830867_Consideracoes_sobre_o_satelite_CBERS-3. Acesso em: 25 jul. 2021.

CARVALHO, Rogério do Nascimento. A base espacial Chinesa em Neuquén, Argentina. Brazilian Journal of Latin American Studies. v. 20, n. 39, p. 391-413, jan./jun. 2021. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/prolam/article/view/175034. Acesso em: 30 jan. 2022.

CERVO, Amado Luiz; LESSA, Antônio Carlos. O declínio: inserção internacional do Brasil (2011–2014). Revista Brasileira de Política Internacional, jul./dez. 2014: p. 133-151. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7329201400308. Acesso em: 20 jun. 2021.

EPIPHANIO, José Carlos Neves. “CBERS-3/4: características e potencialidades.” In: Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, XV. 2011, São José dos Campos - SP, Brasil. Anais. Curitiba, PR. 2011. p. 9009-9016.

GARCIA, Rafael. Falta de recursos ameaça monitoramento do desmatamento no Cerrado. O Globo [online]. 24 jan. 2022. Disponível em: https://oglobo.globo.com/brasil/falta-de-recursos-ameaca-monitoramento-do-desmatamento-no-cerrado-25364964. Acesso em: 30 jan. 2022.

INPE (CBERS - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). CBERS 04A. 6 dec. 2019. Disponível em: http://www.cbers.inpe.br/sobre/cbers04a.php. Acesso em: 16 ago. 2021.

INPE (CBERS - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Lançamento CBERS 04A. 8 jul. 2020. Disponível em: http://www.cbers.inpe.br/lancamentos/cbers04a.php. Acesso em: 16 ago. 2021.

INPE (CBERS - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Brasil e China participam de 17ª reunião do Comitê de Projetos Conjuntos. 28 jun. 2021. Disponível em: http://www.cbers.inpe.br/noticias/noticia.php?Cod_Noticia=5857. Acesso em: 30 jan. 2022.

MACHADO E SILVA. Antonio. Artigo: As oportunidades do New Space; Novos foguetes e afins são desenvolvidos visando esse novo nicho de mercado, sempre tendo como meta a redução de custos relativos ao lançamento destes pequenos satélites. MundoGeo [online]. 30 jul. 2021. Disponível em: https://mundogeo.com/2021/07/30/artigo-as-oportunidades-do-new-space/. Acesso em: 12 mai. 2022.

MODELLI, Laís. Entenda como funcionam satélites que monitoram desmatamento na Amazônia; país tem volume de dados 'absurdo', dizem especialistas. G1 [online]. 24 ago. 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/natureza/noticia/2020/08/24/como-funcionam-os-satelites-que-monitoram-desmatamento-na-amazonia-pais-tem-volume-de-dados-absurdo-segundo-especialistas.ghtml. Acesso em: 30 jan. 2022.

OLIVEIRA, Fabiola de. Brasil - China - 20 Anos de Cooperação Espacial: CBERS O Satélite da Parceria Estratégica. São Carlos-SP: Editora Cubo, 2009. 100 p. Disponível em: http://mtc-m21b.sid.inpe.br/col/sid.inpe.br/mtc-m21b/2014/12.19.15.27/doc/BRASIL%20-%20CHINA%2020%20ANOS%20DE%20COOPERA%C3%87%C3%83O%20ESPACIAL-compressed.pdf. Acesso em: 30 jun. 2021.

PRIZIBISCZKI, Cristiane. Mesmo com recomposição, orçamento do INPE para 2022 cai 32% em relação a 2020. ((o))eco [online]. 17 fev 2022. Disponível em: https://oeco.org.br/noticias/mesmo-com-recomposicao-orcamento-do-inpe-para-2022-cai-32-em-relacao-a-2020/. Acesso em: 12 mai 2022.

RIBEIRO, Renata Corrêa. Aliança tecnológica com a China na área espacial - os 30 anos do Programa CBERS (1988-2018). Brasília: Universidade de Brasília - Instituto de Relações Internacionais, 2019. 293p. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/38674. Acesso em: 05 ago. 2021.

SARAIVA, Miriam Gomes. Balanço da política externa de Dilma Rousseff: perspectivas futuras? Relações Internacionais, dez. 2014: p.25-35. Disponível em: http://www.ipri.pt/images/publicacoes/revista_ri/pdf/ri44/n44a03.pdf. Acesso em: 20 jul. 2021.

Downloads

Publicado

2022-07-03

Como Citar

Santos, M. M. dos. (2022). A Política externa do programa CBERS nos governos Dilma e Bolsonaro. Brazilian Journal of Latin American Studies, 21(42), 129-150. https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2022.192368

Edição

Seção

Artigos