Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição deve ser original e inédita, e não ser avaliada concomitantemente para publicação por outra revista.

  • O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.

  • URLs (links) para as referências foram informadas quando possível.

  • O texto está em espaço 1,5; usa uma fonte de 12-pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento na forma de anexos.

  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.

  • Em caso de submissão a uma seção com avaliação pelos pares (ex.: artigos), as instruções disponíveis em Assegurando a avaliação pelos pares cega foram seguidas.

  • A titulação mínima exigida para autor de artigos é Graduação completa em Ciências Sociais ou áreas afins.

Diretrizes para Autores

Para a publicação de artigos, resenhas, ensaios fotográficos e entrevistas, a Revista de Antropologia receberá, em qualquer época do ano, contribuições nacionais e internacionais que estejam em concordância com o formato e perfil definidos por sua linha editorial.

Todos os textos devem ser inéditos e apresentar questões de relevância ao debate antropológico contemporâneo.

Serão aceitos para publicação textos em português, em inglês e em espanhol. Textos traduzidos de outras línguas para o português podem também ser publicados em sua versão original ao lado da versão traduzida, se forem inéditos.

Os dossiês, artigos, resenhas, entrevistas e ensaios fotográficos e bibliográficos podem ser submetidos sem qualquer custo. Todo o processo de revisão e editoração também é inteiramente gratuito.

Recomendações Éticas

A Revista de Antropologia adota a definição de má-conduta da Office Research Integrity, que consiste nos seguintes critérios: fabricação, falsificação ou plágio na elaboração, execução ou revisão de pesquisas ou no relato de resultados de pesquisas. Má-conduta em pesquisa se distingue de eventuais erros honestos ou de divergências de opinião. Quaisquer casos de má-conduta serão tratados com as devidas sanções estabelecidas pela Comissão Editorial. Ao submeter artigos para a Revista de Antropologia, os autores automaticamente demonstram estar cientes e de acordo com as recomendações aqui expostas. 

Fabricação: consiste em inventar dados ou resultados registrando ou relatando-os.

Falsificação: consiste em manipular processos de pesquisa, em alterar ou omitir dados ou resultados, de modo que a pesquisa não seja representada com precisão em seu registro e publicação.

Plágio: consiste na apropriação de ideias, processos, resultados ou palavras de outra pessoa sem dar crédito apropriado. Os Autores são responsáveis pelo conteúdo e informações contidas em seus manuscritos. Os manuscritos que tenham sido plagiados serão rejeitados e os Autores poderão incorrer em sanções determinadas pela Comissão Editorial.

Nos casos de Publicação Duplicata e Redundante, Correções e Retratações, a Revista de Antropologia adota as seguintes recomendações:

Publicação Duplicata e Publicação Redundante: A Revista de Antropologia se compromete a publicar apenas artigos originais, ou seja, que não tenham sido publicados anteriormente ou que estejam sendo revisados em outros periódicos, inclusive em idiomas diferentes. Os artigos submetidos à Revista de Antropologia não devem ser submetidos a nenhum outro periódico enquanto estiverem em processo de avaliação. Publicação duplicata refere-se à prática de submeter o mesmo estudo em dois ou mais periódicos. Publicação redundante, por sua vez, consiste na divisão inadequada dos resultados do estudo em mais de um artigo, tornando a pesquisa repetida de maneira desnecessária em publicações distintas. Tais práticas podem levar à rejeição do artigo.

Correções e Retratações: casos de erros ou falhas, independente da natureza ou da origem, que não configurem má-conduta, serão corrigidos por publicação de errata. Artigos já publicados em que a má-conduta for identificada serão objeto de retratação pelo autor e de sanções oportunamente definidas pela Comissão Editorial. 

Em relação ao Conflito de Interesses, a Revista de Antropologia solicita que os Autores, no momento de submissão, declarem quaisquer interesses pessoais ou comerciais que possam enviesar o manuscrito.

Sobre os artigos 

  • Os textos enviados deverão ser acompanhados de documento suplementar em forma de carta de apresentação, contendo as seguintes informações: título do artigo, nome completo do/a autor/a (ou autores/as), filiação institucional, endereço postal completo (contendo cidade, Estado e país), e-mail, ORCID, endereço do lattes, instituição que financiou a pesquisa (se for o caso), contribuição de cada autor/a (se for o caso) e uma breve descrição biográfica (em torno de 7 linhas no máximo).
  • O nome do/a autor/a (ou autores/as) não deverá aparecer no corpo do artigo, para garantir o anonimato no processo de avaliação.
  • Os artigos devem ser inéditos e apresentar resultados de pesquisas originais em diálogo com modelos teórico-metodológicos da antropologia. Serão aceitos no máximo de 4 autores.
  • Os artigos devem conter no máximo 10 mil palavras, incluindo notas e referências bibliográficas (fonte Times New Roman, tamanho 12, espaço 1,5 e processador de texto Word).
  • Os artigos em português e inglês devem conter título, resumo (entre 100 e 150 palavras), até cinco palavras-chave – todos eles em português e em inglês. Os artigos em espanhol devem conter título, resumo (entre 100 e 150 palavras), até cinco palavras-chave – todos eles em espanhol e em inglês.
  • Uma vez julgados dentro do perfil editorial esperado pela Revista, os originais serão submetidos à avaliação de dois pareceristas externos. A partir desses pareceres, a Comissão Editorial avaliará a viabilidade de sua publicação. Os nomes dos pareceristas permanecerão em sigilo, omitindo-se também os nomes dos autores no texto. Além disso, os pareceristas deverão firmar uma declaração de ausência de conflitos de interesse com relação ao artigo avaliado.
  • As notas de rodapé de página devem ser numeradas em ordem crescente.
  • As menções a autores, no decorrer do texto, devem ser citadas da seguinte maneira: (sobrenome do autor, data) ou (sobrenome do autor, data: página). Exemplo: (Magnani, 1983) ou (Magnani, 1983: 245). Diferentes títulos do mesmo autor, publicados no mesmo ano, serão identificados por uma letra depois da data. Exemplo: (Lévi-Strauss, 1967a), (Lévi-Strauss, 1967b).

 

Sobre as resenhas e críticas bibliográficas

  • São aceitas resenhas críticas de livros (incluindo traduções de textos inéditos em português – com até três anos de publicação), filmes e exposições que tenham interesse para o debate antropológico. Serão aceitos no máximo 2 autores e para críticas bibliográficas no máximo de 3 autores.
  • Os textos enviados deverão ser acompanhados de documento suplementar em forma de carta de apresentação, contendo as seguintes informações: título da resenha/crítica bibliográfica em inglês e português, nome completo do/a autor/a (ou autores/as), filiação institucional, endereço postal completo (contendo cidade, Estado e país), e-mail, ORCID, endereço do lattes, instituição que financiou a pesquisa (se for o caso), contribuição de cada autor/a (se for o caso) e uma breve descrição biográfica (em torno de 7 linhas no máximo).
  • O texto deve conter até 3000 palavras, incluindo notas e referências bibliográficas (fonte Times New Roman, tamanho 12, espaço 1,5 e processador de texto Word). A bibliográfia deve seguir o padrão aceito pela Revista.
  • O texto deve apresentar as ideias gerais do livro, filme e exposição; sua inserção no debate antropológico e uma apreciação crítica de suas contribuições e alcances.
  • A decisão pela publicação da resenha e das críticas bibliográficas será responsabilidade da Comissão Editorial, que conta com uma Editoria especializada para essa seção.
  • As notas de rodapé das páginas devem ser numeradas em ordem crescente.
  • As menções a autores, no decorrer do texto, devem ser citadas: (sobrenome do autor, nome e data) ou (sobrenome do autor, data: página). Ex.: (Magnani, 1983) ou (Magnani, 1983: 245). Diferentes títulos do mesmo autor, publicados no mesmo ano, serão identificados por uma letra depois da data. Ex.: (Lévi-Strauss, 1967a), (Lévi-Strauss, 1967b).
  • Solicita-se que os autores não encaminhem a mesma resenha e críticas bibliográficas para diferentes revistas acadêmicas.

 

Sobre as entrevistas

  • As entrevistas devem ser inéditas, dando destaque a importantes expoentes e debates da antropologia contemporânea.
  • Devem conter no máximo 8 mil palavras, incluindo notas e bibliografia (fonte Times New Roman, tamanho 12, espaço 1,5 e processador de texto Word). A bibliografia deve seguir o padrão aceito pela Revista.
  • Devem ter título em português e em inglês.
  • A decisão pela publicação da entrevista será responsabilidade da Comissão Editorial.
  • Será publicada apenas uma entrevista por edição.

 

Dossiês temáticos

A Revista de Antropologia aceita propostas de Dossiês Temáticos. Serão publicados dossiês contendo de 3 a 8 artigos tratando de um mesmo tema, precedido de um artigo introdutório, com autores nacionais de diferentes Estados da federação e, preferencialmente, contendo autores internacionais. O tema do dossiê deve ser de comprovada relevância para o debate antropológico contemporâneo. Dossiês também poderão ser organizados a convite da Comissão Editorial ou por sugestão do Conselho Editorial.

O aceite da proposta de dossiês temáticos é de responsabilidade da Comissão Editorial. A proposta deve ser enviada contendo as seguintes informações: título e apresentação do dossiê, nome completo e filiação institucional dos organizadores, título e resumo dos artigos, contendo o nome completo e filiação institucional dos autores. As propostas aprovadas serão, a partir de 2020, submetidas a uma chamada pública.

Com exceção da Apresentação, assinada pelos proponentes e organizadores do dossiê, os artigos apresentados seguirão os mesmos caminhos dos artigos de balcão (ver item 1).

 

Ensaios fotográficos

 Os ensaios enviados deverão ser acompanhados de documento suplementar em forma de carta de apresentação, contendo as seguintes informações: título em inglês e português, nome completo do/a autor/a (ou autores/as), filiação institucional, endereço postal completo (contendo cidade, Estado e país), e-mail, ORCID, endereço do lattes, instituição que financiou a pesquisa (se for o caso), contribuição de cada autor/a (se for o caso) e uma breve descrição biográfica (em torno de 7 linhas no máximo).

Na submissão, deve ser enviada uma declaração, assinada e escaneada, contendo a autorização dx(s) autorx(s) para publicação das fotografias e se responsabilizando pelos direitos de uso das imagens.

As imagens submetidas devem estar online num site de hospedagem e compartilhamento de fotografias como Picasa, Flickr, etc. Somente o link para sua visualização será enviado no momento da submissão.

Os ensaios deverão ser submetidos como os artigos, com no máximo 15 fotografias. O texto deve ter no máximo 3.000 palavras, contextualizando o trabalho fotográfico e oferecendo ao leitor mais informações quanto ao campo etnográfico, a poética e a metodologia utilizadas na composição do ensaio.

Se o ensaio submetido for selecionado para publicação, o autor deverá enviar para o e-mail da revista as imagens em alta resolução (300 dpi) e nomeadas seguindo a ordem de sua aparição no ensaio fotográfico (por exemplo, “foto01”, “foto02”, “foto03”, etc.).

  

Regras para citações bibliográficas 

  • Em todos os casos (artigos, resenhas e entrevistas), as referências bibliográficas devem ser apresentadas ao final do texto, no caso de repetição de autor as referências devem ser completas sem o uso de traço, obedecendo ao seguinte padrão:

a) no caso de livro: sobrenome (em caixa alta), nome do autor; [ano da publicação original] ano de publicação citada, título do livro em itálico, local, editora. Exemplo:


STRATHERN, Marilyn. 2006. O gênero da dádiva: problemas com mulheres e problemas com sociedade na Melanésia. Campinas, Ed. da Unicamp.

b) no caso de coletânea: sobrenome (em caixa alta), nome do autor; ano de publicação, título do texto entre aspas, In sobrenome (em caixa alta), nome do organizador (org.), título do livro em itálico, local, editora, página inicial-página final.

Exemplo:
VIDAL, Lux. 1992. “Pintura corporal e arte gráfica entre os Kaiapó-Xicrin do Cateté”. In VIDAL, Lux. (org.), Grafismo indígena: estudos de antropologia estética. São Paulo, Studio Nobel/Fapesp/Edusp, pp. 143-89.

c) no caso de artigo: sobrenome (em caixa alta), nome do autor; ano de publicação, título do artigo entre aspas, título do periódico em itálico, local, número do periódico, página inicial-página final ou elocation-id. Exemplo:

CUNHA, Manuela Carneiro da. 2012. “Questões suscitadas pelo conhecimento tradicional”. Revista de Antropologia, 55(1), 439-464. https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2012.46971

d) no caso de tese acadêmica: sobrenome (em caixa alta), nome do autor; ano de publicação, título da tese em itálico, local, dissertação (mestrado) ou tese (doutorado), instituição. Exemplo:

ALBERT, Bruce. Temps du sang, temps des cendres: répresentation de la maladie, système rituel et espace politique chez les Yanomami du Sud-Est (Amazonie Brésilienne). Paris, Tese de doutorado, Université Paris X – Nanterre.

Dossiê

Entrevista

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.