“As caravanas”: racismo e novo racismo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v1i80p18-32

Palavras-chave:

Chico Buarque, Racismo, Islamofobia, Escravatura

Resumo

Propõe-se uma leitura de “As Caravanas” de Chico Buarque, que vale por um tratado sobre exclusão social, racismo e islamofobia. Explora-se a ambiguidade da toponímia carioca, vendo nas favelas não apenas palco da letalidade policial, mas autênticos núcleos de cultura negra. Ao mesmo tempo, propõe-se um cotejo com a realidade contemporânea, ancorado em notícias recentes da mídia. À maneira de Antonio Candido, a análise aponta uma clivagem no corpo do poema, que corresponde à clivagem no corpo social deste país que tem a escravatura no cerne de sua formação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adelia Meneses, Universidade Estadual de Campinas

Adelia Bezerra de Meneses é ex-docente e atual professora colaboradora voluntária do Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (DTLLC/FFLCH/USP), professora aposentada do Departamento de Teoria Literária do Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas (DTL/IEL/ Unicamp), pesquisadora do CNPq e autora de, entre outros, Desenho mágico: poesia e política em Chico Buarque (Ateliê, 2003) e Militância cultural: a Maria Antônia nos anos 60 (Com-Arte, 2014).

Referências

AS CARAVANAS. Chico Buarque. In: Caravanas. CD, Biscoito Fino, 2017. Disponível em: https://www.letras.mus.br/chico-buarque/as-caravanas/#album:caravanas-2017. Acesso em: out. 2021.

AULETE, Caldas. Dicionário contemporâneo da língua portuguesa. Edição brasileira. v. I. Rio de Janeiro: Editora Delta, 1958.

BASTIDE, Roger. As religiões africanas no Brasil. São Paulo: Pioneira/USP, 1971. 2 v.

BOLSONARO é acusado de racismo por frase em palestra na Hebraica. Veja, 6 abr. 2017. Disponível em: https://veja.abril.com.br/brasil/bolsonaro-e-acusado-de-racismo-por-frase-em-palestra-na-hebraica. Acesso em: ago. 2021.

BOSI, Alfredo. O ser e o tempo da poesia. São Paulo: Cultrix, 1977.

BOSI, Alfredo. Literatura e resistência. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

CAMARGO, Cristina; SPERB, Paula. Homem negro morre após ser espancado por seguranças do Carrefour em Porto Alegre. 20 nov. 2020. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2020/11/homem-negro-morre-apos-ser-espancado-por-segurancas-do-carrefour-em-porto-alegre.shtml. Acesso em: ago. 2021.

CAMUS, Albert. (1942). O estrangeiro. Lisboa: Edições Livros do Brasil-Lisboa, s. d.

CANDIDO, Antonio: Literatura e Sociedade: estudos de teoria e história literária. 3. ed. Revista. São Paulo: Editora Nacional, 1973.

CHACINA DO JACAREZINHO. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2021. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Chacina_do_Jacarezinho&oldid=62351818. Acesso em: maio 2021.

COLABORADOR JBr. Relatório aponta que a cada 23 minutos um jovem negro é assassinado no Brasil. 8/6/2006. Jornal de Brasília. Disponível em: https://jornaldebrasilia.com.br/noticias/brasil/relatorio-aponta-que-a-cada-23-minutos-um-jovem-negro-e-assassinado-no-brasil. Acesso em: ago. 2021.

ESTUDO do Ipea diz que população negra deve se igualar à branca. Correio Braziliense, 14 maio 2008. Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2008/05/14/interna-brasil,6449/estudo-do-ipea-diz-que-populacao-negra-deve-se-igualar-a-branca.shtml. Acesso em: ago. 2021.

EUROPA captura 5.800 imigrantes em dois dias. Folha de S. Paulo, Mundo, 4 maio 2015, p. A9.

FERREIRA, Lola. Atlas: negros têm 2,6 vezes mais risco de serem assassinados no Brasil. UOL, Cotidiano, 31 ago. 2021. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2021/08/31/negros-assassinato-brasil-atlas-da-violencia.htm. Acesso em: ago. 2021.

FOLHA DE SÃO PAULO. EUROPA captura 2800 imigrantes em dois dias. Caderno Mundo, 4 maio 2015.

FOLHA DE SÃO PAULO. Relato de um náufrago, 22 abr. 2015.

FRANCISCO, Dalmir. Arrastão mediático e racismo no Rio de Janeiro. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 26., Intercom, Anais..., Belo Horizonte, Minas Gerais, 2 a 6 set. 2003. Disponível em: https://intercom.org.br/papers/nacionais/2003/www/pdf/2003_NP13_francisco.pdf. Acesso em: ago. 2021.

GOMES, Laurentino. A escravidão. Volume I – Do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares. Rio de Janeiro: Globo Livros, 2019.

GOMES, Laurentino. A escravidão. Volume II – Da corrida do ouro em Minas Gerais até a chegada da corte de dom João ao Brasil. Rio de Janeiro: Globo Livros, 2021.

HERINGER, Carolina; BARROS, Rafaella. PM aborda ônibus e recolhe adolescentes a caminho das praias da Zona Sul do Rio. Extra Online, 24 ago. 2015. Disponível em: https://extra.globo.com/noticias/rio/pm-aborda-onibus-recolhe-adolescentes-caminho-das-praias-da-zona-sul-do-rio-17279753.html. Acesso em: out. 2019.

IRAJÁ (BAIRRO DO RIO DE JANEIRO). In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2021. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Irajá_(bairro_do_Rio_de_Janeiro). Acesso em: ago. 2021.

IRAJÁ. In: WikiRio. Disponível em: https://www.wikirio.com.br/Irajá. Acesso em: ago. 2021.

JOST, Miguel: A construção/invenção do samba: mediações e interações estratégicas. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, n. 62, dez. 2015, p. 112-125.

JUCÁ, Beatriz. 80 tiros – Doze militares são denunciados por fuzilamento de músico e catador no Rio. El País, 10 maio 2019. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2019/05/11/politica/1557530968_201479.html. Acesso em: ago. 2021.

MAIA, Dhiego. Adolescente é despido, amordaçado e chicoteado e por furtar chocolate. 3 set. 2019. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/09/adolescente-e-despido-amordacado-echicoteado-por-furtar-chocolate.shtml. Acesso em: ago. 2021.

OLLIVEIRA, Cecília; BETIM, Felipe. Chacina do Jacarezinho – Mortos na chacina do Jacarezinho sobem para 28. Ao menos 13 não eram investigados na operação. El País, 7 maio 2021. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2021-05-07/maioria-dos-mortos-na-chacina-do-jacarezinho-nao-era-suspeita-em-investigacao-que-motivou-a-acao-policial.html. Acesso em: maio 2021.

POUND, Ezra: ABC da Literatura. São Paulo: Cultrix, 2006.

RACISMO estrutural: proporção de negros nas prisões cresce 14%, enquanto a de brancos cai 19%. Brasil 247, 19 out. 2020. Disponível em: https://www.brasil247.com/brasil/racismo-estruturalproporcao-de-negros-nas-prisoes-cresce-14-em-15-anos-enquanto-a-de-brancos-cai-19-9vye3v6x. Acesso em: ago. 2021.

REDENBACHER, Wilhelm. Lesebuch der Weltgeschichte oder Die Geschichte der Menschheit, 1890.

REIS, William. Vila Cruzeiro: um legado da cultura negra no Rio. Veja Rio, 9 jul. 2020. Disponível em: https://vejario.abril.com.br/blog/william-reis/vila-cruzeiro-legado-rio. Acesso em: ago. 2021.

RIBEIRO, Lídice Meyer Pinto. Negros islâmicos no Brasil escravocrata. Revista USP, São Paulo, n. 91, p. 139-152, set.-nov. 2011. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/34861. Acesso em: ago. 2021.

RIO, João do. As religiões do Rio. Rio de Janeiro: José Olympio, 2006.

SAÏD, Edward. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

SANTOS, Edson. Estudo do Ipea diz que população negra deve se igualar à branca. Correio Braziliense, 14 maio 2008. Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2008/05/14/interna-brasil,6449/estudo-do-ipea-diz-que-populacao-negra-deve-se-igualar-a-branca.shtml. Acesso em: ago. 2021.

SIQUEIRA, Natércia Sampaio; LIMA, Renata Albuquerque; MAGALHÃES, Átila de Alencar Araripe. Novo racismo, fundamentalismo islâmico e o fortalecimento das direitas no mundo ocidental. Revista Brasileira de Estudos Políticos, Belo Horizonte, n. 116, p. 351-373, jan.-jun. 2018. Disponível em: https://pos.direito.ufmg.br/rbep/index.php/rbep/article/view/576. Acesso em: ago. 2021.

STRUCK, Jean-Philip. Relato de um náufrago. Folha de S. Paulo, Mundo, 22 abr. 2015. Disponível em: http://feeds.folha.uol.com.br/fsp/mundo/216862-relato-de-um-naufrago.shtml. Acesso em: ago. 2020.

TORQUATO, Carla; CASTILHO, Ricardo dos Santos. Um retrato da exclusão social da praia na música “As caravanas” de Chico Buarque. Jus.com.br. fev. 2021. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/88507/um-retrato-da-exclusão-social-da-praia-na-música-as-caravanas-de-chico-buarque. Acesso em: ago. 2021.

VAZ, Carolina e colaboradores. Marielle Franco: três anos de saudade da Maré. O Cidadão do Bairro da Maré, 1 mar. 2021. Disponível em: https://jornalocidadao.net/marielle-franco-tres-anos-de-saudadena-mare. Acesso em: ago. 2021.

XAVIER, Getulio. Ser negro no Brasil aumenta em 2,6 vezes risco de ser assassinado, aponta pesquisa. Carta Capital, 31 ago. 2021 Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/sociedade/ser-negrono-brasil-aumenta-em-2,6-vezes-risco-de-ser-assassinado-aponta-pesquisa. Acesso em: ago. 2021.

Downloads

Publicado

2021-12-13

Como Citar

Meneses, A. (2021). “As caravanas”: racismo e novo racismo. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, 1(80), 18-32. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v1i80p18-32

Edição

Seção

Artigos