Atenção domiciliar no âmbito da reabilitação e prática centrada na família: aproximando teorias para potencializar resultados

Autores

  • Jane Fonseca Dias Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  • Julia Baldoni Grossi Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  • Luciana Assis Costa Departamento de Terapia Ocupacional, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  • Sheyla Rossana Cavalcanti Furtado Departamento de Fisioterapia, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  • Marisa Cotta Mancini Departamento de Terapia Ocupacional, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  • Rosana Ferreira Sampaio Departamento de Terapia Ocupacional, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v28i2p206-213

Palavras-chave:

Visita domiciliar, Sistema único de saúde, Cuidadores, Reabilitação.

Resumo

Estudo de revisão narrativa que apresenta e discute os pressupostos da Prática Centrada na Família (PCF) e as influências desta abordagem no contexto da Atenção Domiciliar (AD) no âmbito da reabilitação no Sistema Único de Saúde (SUS). Com base nas informações obtidas, a AD e a PCF foram analisadas, permitindo discutir o potencial impacto dos pressupostos da PCF na AD, do sistema publico de saúde brasileiro. A AD tem importante papel na constituição de redes substitutivas, produzindo novos modos de cuidar. Entretanto, alguns problemas na organização deste serviço geram descontinuidade do cuidado, sobrecarga de todos os níveis de atenção e dificultam o vínculo entre profissionais/usuário/família. A PCF propõe que os programas domiciliares sejam direcionados aos familiares, especialmente aos cuidadores, para que estes desenvolvam as competências necessárias para a prestação do cuidado, possibilitando assim assistência integral, contextualizada e humanizada ao usuário. A utilização da PCF no contexto da AD no SUS, tendo em conta o empoderamento do usuário e sua família, pode favorecer o estabelecimento de vínculos afetivos e de co-
-responsabilidade entre profissionais/usuário/família, impactando na qualidade da assistência prestada e nos resultados esperados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jane Fonseca Dias, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Julia Baldoni Grossi, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Luciana Assis Costa, Departamento de Terapia Ocupacional, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Sheyla Rossana Cavalcanti Furtado, Departamento de Fisioterapia, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Marisa Cotta Mancini, Departamento de Terapia Ocupacional, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Rosana Ferreira Sampaio, Departamento de Terapia Ocupacional, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Departamento de Terapia Ocupacional, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Publicado

2017-10-25

Como Citar

Dias, J. F., Grossi, J. B., Costa, L. A., Furtado, S. R. C., Mancini, M. C., & Sampaio, R. F. (2017). Atenção domiciliar no âmbito da reabilitação e prática centrada na família: aproximando teorias para potencializar resultados. Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 28(2), 206-213. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v28i2p206-213

Edição

Seção

Artigo Original