Terapeutas ocupacionais e os centros de convivência e cooperativas: novas ações de saúde

Autores

  • Roseli Esquerdo Lopes Universidade Federal de São Carlos; Departamento de Terapia Ocupacional
  • Adriana Leão Universidade Federal de São Carlos; Departamento de Terapia Ocupacional

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v13i2p56-63

Palavras-chave:

Terapia ocupacional^i1^srecursos huma, Comportamento cooperativo, Prestação de cuidados de saúde, Equipe de assistência ao paciente^i1^stendênc, Política de saúde^i1^stendênc

Resumo

O objetivo desta pesquisa foi conhecer a atuação dos terapeutas ocupacionais nos Centros de Convivência e Cooperativas (CeCCos), desde sua implantação na cidade de São Paulo (1989) até 2000, dentro do contexto mais amplo no qual se inserem, ou seja, dos serviços municipais de saúde. Nesse período, que compreende três gestões municipais (89/92, 93/96 e 97/2000), ocorreram profundas e significativas alterações no campo da assistência pública à saúde na cidade de São Paulo. Analisou-se através de bibliografia, documentos, e entrevistas, as gestões municipais do período 1989-2000, no que se refere às suas proposições para a área da saúde, articulando-as com as ações desenvolvidas pelos CeCCos. Verificando-se, também, em que medida as modificações políticas e sociais influenciaram na proposta desse serviço. Buscou-se: conhecer a atuação dos terapeutas ocupacionais junto às equipes multidisciplinares e à população usuária dos CeCCos; discutir a contribuição específica deste profissional no processo de implementação desse serviço; compreender de que forma o terapeuta ocupacional utiliza o recurso "atividades", a partir de sua ótica e também da ótica dos demais profissionais; e compreender o uso do recurso "atividades" nos CeCCos que não contam em sua equipe com o terapeuta ocupacional. Constatou-se que os CeCCos lograram constituir-se em importantes inovações de intervenção na área social com interfaces no campo da saúde, cultura e educação. O terapeuta ocupacional teve papel relevante na implantação e manutenção desse equipamento e o recurso "atividades" representou um eixo importante para o acolhimento e para a inclusão social dos usuários dos CeCCos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2002-08-01

Como Citar

Lopes, R. E., & Leão, A. (2002). Terapeutas ocupacionais e os centros de convivência e cooperativas: novas ações de saúde . Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 13(2), 56-63. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v13i2p56-63

Edição

Seção

Artigo Original