Fatores associados ao uso e grau de satisfação com cadeira de rodas na Síndrome Spoa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v30i3p174-182

Palavras-chave:

Cadeira de rodas, Inquéritos e questionários, Política pública, Pessoas com deficiência

Resumo

A síndrome Spoan é uma doença genética que associa paraparesia espástica, neuropatia axonal e atrofia óptica. Ao todo já foram registradas mais de 70 pessoas com essa síndrome em dez municípios dos estados do Rio Grande do Norte e Paraíba. Nesse estudo, o objetivo foi investigar a associação entre idade, nível de dependência e grau de satisfação com a cadeira de rodas usadas por 28 pessoas com essa síndrome. Foram aplicados instrumentos
validados para avaliação da função motora, como o Índice de Barthel modificado; o Questionário de Avaliação da Satisfação do Usuário com a Tecnologia Assistiva de Quebec (QUEST 2.0) e o Formulário de Acompanhamento da Cadeira de Rodas para avaliar o grau de satisfação com equipamento de tecnologia assistiva. A maioria das pessoas com Spoan do sertão do nordeste brasileiro se encontra dependente de terceiros e necessita de cadeira de
rodas concedidas pelos serviços públicos de saúde para a sua mobilidade. Essas pessoas têm pouco ou quase nenhum acesso aos serviços de atenção à saúde, incluindo os de reabilitação. E, embora satisfeitos com as cadeiras de rodas em uso, apontam dificuldades
para o acompanhamento e monitoramento dos equipamentos, tanto quanto para aquisição de novas cadeira de rodas. O grau de satisfação não está relacionado à sua dependência funcional, mas sim à idade. Pessoas mais jovens mostraram-se mais satisfeitas com suas cadeiras de rodas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudia Regina Cabral Galvao, Universidade Federal da Paraíba

Este trabalho é parte integrante da Tese de Doutorado intitulado “Síndrome Spoan: avaliação funcional e do uso das cadeiras de rodas convencionais e digitalizadas” feito pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
Departamento de Terapia Ocupacional, Universidade Federal da Paraíba.  

Priscilla Maria de Andrade Cavalcante, Universidade de São Paulo

Terapeuta Ocupacional pela Universidade Federal da Paraíba. Mestranda do Programa de Pós Graduação em Ciências da Reabilitação da Universidade de São Paulo.

 

Alessandra Cavalcanti, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Docente do Curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo

Bárbara Iansã de Lima Barroso, Universidade Federal da Paraíba

Docente do Departamento de Terapia Ocupacional da Universidade Federal da Paraíba. Doutora  em Ciências pela Universidade de São Paulo.

Ricardo Alves de Olinda, Universidade Estadual da Paraíba

Docente do Curso de Estatística da Universidade Estadual da Paraíba.

 

Silvana Santos, Universidade Federal da Paraíba

Docente do Curso de Biologia da universidade Estadual da Paraíba. Doutora em Genética pela Universidade de São Paulo.

Selma Lancman, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina (FMUSP). Departamento de Fonoaudiologia, Fisioterapia e  Terapia Ocupacional

Docente do Departamento de Fonoaudiologia, Fisioterapia e  Terapia Ocupacional Da Universidade de São Paulo. Doutora em Saúde Mental pela Universidade Estadual de Campinas.

Referências

Macedo-Souza LI, Kok F, Santos S, Amorim SC, Starling A, Nishimura A, et al. Spastic paraplegia, optic atrophy, and neuropathy is linked to chromosome 11q13. Ann Neurol.

;57(5):730-7. https://doi.org/10.1002/ana.20478.

Macedo-Souza LI, Kok F, Santos S, Licinio L, Lezirovitz K, Cavaçana N, et al. Spastic paraplegia, optic atrophy, and neuropathy: new observations, locus refinement, and exclusion

of candidate genes. Ann Hum Genet. 2009;73(Pt 3):382-7. https://doi.org/10.1111/j.1469-1809.2009.00507.x

Farias AA, Nunes K, Lemes RB, Moura R, Fernandes GR, Melo US, et al. Origin and age of the causative mutations in KLC2, IMPA1, MED25 and WNT7A unravelled through Brazilian admixed populations. Sci Rep. 2018; 8(1):16552. http://dx.doi.org/10.1038/s41598-018-35022-1.

Galvão CRC, Cavalcante PMA, Olinda R, Graciani Z, Zatz M, Kok F, et al. Motor impairment in a rare form of spastic paraplegia (Spoan syndrome): a 10-year follow-up. BMC Neurol. 2019;19:256. http://dx.doi.org/10.21203/rs.2.10044/v2

Melo US, Macedo-Souza LI, Figueiredo T, Muotri AR, Gleeson JG, Coux G, et al. Overexpression of KLC2 due to a homozygous deletion in the non-coding region causes

SPOAN syndrome. Hum Mol Genet. 2015;24(24):6877–85. http://dx.doi.org/10.1093/hmg/ddv388.

Santos S, Kok F, Weller M, de Paiva FRL, Otto PA. Inbreeding levels in northeast Brazil: strategies for the prospecting of new genetic disorders. Genet Mol Biol. 2010;33(2):220-3. https://doi.org/10.1590/S1415-47572010005000020.

Graciani Z, Santos S, Macedo-Souza LI, Monteiro CB de M, Veras MI, Amorim S, et al. Motor and functional evaluation of patients with spastic paraplegia, optic atrophy, and neuropathy (SPOAN). Arq Neuropsiquiatr. 2010;68:3-6. https://doi.org/10.1590/S1415-47572010005000020.

Galvão CRC. Síndrome Spoan: avaliação funcional e do uso de cadeiras de rodas convencionais e digitalizadas [Tese]. São Paulo: Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo; 2019. Disponível em: https://teses.usp.br/index.php?option=com_jumi&fileid=12&Itemid=77&lang=pt-br

Shah S, Vanclay F, Cooper B. Improving the sensitivity of the Barthel Index for stroke rehabilitation. J Clin Epidemiol. 1989;42:703-9. doi: https://doi.org/10.1016/0895-4356(89)90065-6.

Minosso JSM, Amendola F, Alvarenga MRM, de Campos Oliveira MA. Validação, no Brasil, do índice de Barthel em idosos atendidos em ambulatórios. Acta Paul Enferm. 2010;23(2):218-

https://doi.org/10.1590/S0103-21002010000200011.

Khasnabis C, Mines K. Wheelchair service training package: reference manual for participants: basic level. Geneve: WHO; 2012. Available from: https://www.who.int/disabilities/

technology/wheelchairpackage/en/

Demers L, Weiss-Lambrou R, Ska B. Item analysis of the Quebec user evaluation of satisfaction with assistive technology (QUEST). Assist Technol. 2000;12(2):96-105. doi: https://doi.org/10.1080/10400435.2000.10132015.

Carvalho KEC, Júnior MBG, Sá KN. Translation and validation of the Quebec User Evaluation of Satisfaction with Assistive Technology (QUEST 2.0) into Portuguese. Rev Bras Reumatol.

;54(4):260-7. https://doi.org/10.1016/j.rbr.2014.04.003.

Caro CC, Faria PSP, Bombarda TB, Ferrigno ISV, Palhares MS. A dispensação de órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção (OPM) no Departamento Regional de Saúde da 3a

Região do Estado de São Paulo. Cad Ter Ocup UFSCar. 2014;22:521-9. http://dx.doi.org/10.4322/cto.2014.073.

Cruz DMC, MC Cruz D, Emmel MLG, Manzini MG, Braga Mendes PV. Assistive technology accessibility and abandonment: challenges for occupational therapists. Open J Occup Ther.

;4(1). http://dx.doi.org/10.15453/2168-6408.1166.

Galvão CRC, Barroso BIL, Grutt DC. A tecnologia assistiva e os cuidados específicos na concessão de cadeiras de rodas no Estado do Rio Grande do Norte. Cad Ter Ocup UFSCar.

;21(1);11-8. http://dx.doi.org/10.4322/cto.2013.003.

Rodini CO, Collange LA, Juliano Y, Oliveira CS, Isola AM, Almeida SB, et al. Influência da adequação postural em cadeira de rodas na função respiratória de pacientes com distrofia

muscular de Duchenne. Fisioter Pesqui. 2012;19(2):97-102. http://dx.doi.org/10.1590/s1809-29502012000200002.

Stinson M, Crawford S. Optimal positioning: wheelchair seating comfort and pressure mapping. Int Handbook Occup Ther Interv. 2009:83-90. http://dx.doi.org/10.1007/978-0-387-75424-6_7

Souza CAF, Souza CAF, Calixto MF, Marques MP, Sá Oliveira ACB, Jesus Alves AC. Uso de avaliação do desempenho para prescrição de dispositivos de tecnologia assistiva. Rev

Ter Ocup Univ São Paulo. 2018;29(1):34-40. http://dx.doi.org/10.11606/issn.2238-6149.

Dolan MJ, Henderson GI. Patient and equipment profile for wheelchair seating clinic provision. Disabil Rehabil Assist Technol. 2014;9(2):136-43. doi: https://doi.org/10.3109/17483107.2013.807441.

British Society of Rehabilitation Medicine. Specialised Wheelchair Seating National Clinical Guidelines. Report of a multidisciplinary expert group (Chair: Marks, LJ). London: British Society of Rehabilitation Medicine; 2004. Available from: https://www.bsrm.org.uk/downloads/specialseatingfinaltextprintqual.pdf

Alves ACJ, Jesus Alves AC, Matsukura TS, Scherer MJ. Cross-cultural adaptation of the assistive technology device – predisposition assessment (ATD PA) for use in Brazil (ATD

PA Br). Disabil Reabil Assist Technol. 2017;12:160-4. http://dx.doi.org/10.1080/17483107.2016.1233294

Downloads

Publicado

2019-11-18

Como Citar

Galvao, C. R. C., Cavalcante, P. M. de A., Cavalcanti, A., Barroso, B. I. de L., Olinda, R. A. de ., Santos, S., & Lancman, S. (2019). Fatores associados ao uso e grau de satisfação com cadeira de rodas na Síndrome Spoa. Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 30(3), 174-182. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v30i3p174-182

Edição

Seção

Artigo Original