A utopia concreta da poesia: "Uma árvore de veneno" de Blake

  • John Brenkman The City University of New York
Palavras-chave: William Blake, marxismo, hemenêutica, pós-estruturalismo

Resumo

O ensaio examina algumas perspectivas amplas sobre a arte que vêm da tradição do “marxismo crítico”, por meio da análise de um poema de Canções da experiência, de William Blake. A leitura deve tanto à hermenêutica e ao pós-estruturalismo quanto aos escritos estéticos da Escola de Frankfurt.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

John Brenkman, The City University of New York
John Brenkman é professor de literatura norte-americana e literatura comparada na The City University of New York – CUNY, onde dirige o Seminário EUA-Europa no Baruch College. Foi editor-fundador da revista Social Text. É autor de Culture and domination (Cornell UP) e Straight male modern: a cultural critique of psychoanalysis (Routledge), entre outros títulos. Contribuiu com o ensaio “Innovation: notes on nihilism and the aesthetics of the novel” para o volume 2 de The novel. Themes and forms, obra coletiva editada por Franco Moretti (Princeton up), sendo ainda autor de mais de cinquenta ensaios e artigos. Colaborou para o blog http://www.greatissuesforum.org/ (Seminar@The Forum).
Publicado
2013-12-23
Como Citar
Brenkman, J. (2013). A utopia concreta da poesia: "Uma árvore de veneno" de Blake. Teresa, (12-13), 244-256. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/teresa/article/view/99369