Notícias

  • Dossiê 42: Os Lusíadas 450 anos

    2021-09-02

    APRESENTAÇÃO

    Em 2022, celebram-se 450 anos da primeira edição de Os Lusíadas – considerado o maior poema épico em língua portuguesa. A despeito da longevidade e da extensa fortuna crítica, os debates voltados para a poesia de Camões nunca deixam de ser atuais e necessários, pois nela é possível encontrar pistas sobre a história portuguesa e os critérios que amparavam a produção letrada. Neste dossiê da revista Via Atlântica, propomo-nos a acolher artigos, ensaios e resultados de investigações concernentes à produção camoniana em verso, o que inclui outros gêneros, além da épica (lírica, comédia) e formas poéticas praticadas pelo poeta português (sonetos, baladas, rimas, décimas etc.). Ao submeter sua colaboração, com vistas a participar do dossiê, recomenda-se que o(a) autor(a) considere um dos eixos seguintes:

    • Recepção ao épico camoniano;
    •  Aspectos retóricos e poéticos relacionados a Os Lusíadas;
    •  Produção lírica de Camões;
    •  Aspectos editoriais relativos a Os Lusíadas;
    •  Fortuna crítica sobre o poeta;
    •  Protocolos de leitura ao longo dos tempos;
    •  Apropriações de Camões na poesia ulterior.

     

     

    Saiba mais sobre Dossiê 42: Os Lusíadas 450 anos
  • DOSSIÊ 41: MARGENS DO ATLÂNTICO EM PORTUGUÊS: PERSISTÊNCIAS COLONIAIS E INSURGÊNCIAS NA LITERATURA E NA ARTE

    2021-04-05

    PRORROGAÇÃO DA CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS

    O número 40 da revista Via Atlântica convida para a publicação de artigos e ensaios que possibilitem uma reflexão de caráter interdisciplinar sobre:

    • A construção do espaço atlântico nas literaturas de língua portuguesa, como uma alternativa ao modelo hegemônico do Estado-Nação.
    • Literaturas Afro-brasileira e Afro-europeia em perspectiva comparatista.
    • Escritas em trânsitos, constituídas por múltiplas geografias.
    • Persistência dos paradigmas coloniais e escravistas na contemporaneidade global.
    • Modos e formas de insurgência e construção de identidades dissidentes na literatura e na arte contemporânea.
    Saiba mais sobre DOSSIÊ 41: MARGENS DO ATLÂNTICO EM PORTUGUÊS: PERSISTÊNCIAS COLONIAIS E INSURGÊNCIAS NA LITERATURA E NA ARTE