"Oju D´agu" de Manuel Veiga: uma proposta de leitura

Autores

  • Dulce Almada Duarte

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2526-303X.v0i10p162-168

Resumo

É sem sombra de dúvida à literatura oral que Manuel Veiga foi buscar não só a inspiração, mas a técnica de elaboração da sua obra, numa associação, original entre nós, da oralidade e da escrita. O autor apresenta-nos uma narrativa romanesca que se desenrola a partir de determinadas condições sócio-culturais e históricas que se encontram na gênese das situações descritas. A narrativa é o testemunho de uma experiência vivida numa época determinada – a colonial e, sobretudo, numa fase de transição para a independência. Ela assume o aspecto de um documento histórico, mas o discurso não deixa de ser o de uma obra de imaginação. Tal como acontece em muitos dos romances africanos nos quais se faz a denúncia do colonialismo, "Oju dAgu" associou o testemunho histórico à narrativa imaginária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1987-12-25

Como Citar

DUARTE, D. A. "Oju D´agu" de Manuel Veiga: uma proposta de leitura. África, [S. l.], n. 10, p. 162-168, 1987. DOI: 10.11606/issn.2526-303X.v0i10p162-168. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/africa/article/view/95965. Acesso em: 26 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos