O vanguardismo no calor dos trópicos

um olhar sobre o TESC na década de 1960

Autores

  • Howardinne Queiroz Leão Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-3999.v8i2p142-153

Palavras-chave:

Teatro brasileiro, Teatro experimental do Sesc, Teatro regionalista, Região amazônica

Resumo

Este artigo visa discutir as transformações teatrais na década de 1960 sob a perspectiva do Teatro Experimental do Serviço Social do Comércio do Amazonas (Sesc-AM), popularmente conhecido como Tesc (1968-2016), refletindo o início de grandes contribuições no cenário artístico de Manaus. Seus primeiros trabalhos manifestam a prática de um vanguardismo experimental de resistência, estruturando a modernização teatral no Amazonas. A bibliografia dialoga com autores importantes da cena teatral nortista como Selda Vale, Ediney Azancoth e Márcio Souza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Howardinne Queiroz Leão, Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes

Mestranda em Artes Cênicas na Universidade de São Paulo (USP). Projeto: História do teatro. Orientadora Prof.ª Dr.ª Elizabeth Azevedo. Atriz e diretora teatral.

Downloads

Publicado

2019-05-06

Como Citar

Leão, H. Q. (2019). O vanguardismo no calor dos trópicos: um olhar sobre o TESC na década de 1960. Revista Aspas, 8(2), 142-153. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3999.v8i2p142-153