Resiliência e sustentabilidade: desafios do fazer teatral de grupos de teatro do interior de São Paulo

Autores

  • Giovanna Pereira de Souza Universidade Sagrado Coração
  • Maria Alice Possani Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-3999.v9i2p146-161

Palavras-chave:

Teatro de grupo, Sustentabilidade, Resiliência

Resumo

Este estudo teve como objetivo discutir os fatores que cercam os desafios do fazer teatral para grupos de teatro no interior de São Paulo, no que se refere à sustentabilidade e resiliência. A metodologia utilizada foi a realização de entrevistas semiestruturadas de grupos com sede em munícipios pertencentes ao interior paulista, de maneira a contemplar diferentes regiões do estado. O trabalho buscou provocar uma reflexão que ampliasse os olhares para a pesquisa no campo das artes cênicas e demonstrar dados que ilustram conjecturas dos fatores em comum e diferenciais nos sujeitos desta pesquisa, quanto à resiliência e sustentabilidade, em se manter organizado como um grupo de teatro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giovanna Pereira de Souza, Universidade Sagrado Coração

GIOVANNA PEREIRA DE SOUZA, Bacharel em Esporte pela Universidade Estadual de Londrina (UEL/PR), licenciada em Educação Física pela UNIFAC (Botucatu/SP), Técnica em Arte Dramática pelo SENAC (Botucatu/SP) e Discente no curso de Pós em Produção Cultural em Artes Cênicas: Performance, Teatro, Dança e Circo na Universidade Sagrado Coração-USC (Bauru/SP). Participou da VII Jornada Internacional Atuação e Presença - Cursos de Fevereiro 2018 (UNICAMP – Campinas/SP) imergindo no Curso Integrado Bastidores da Cena.

Maria Alice Possani, Universidade Estadual de Campinas

Maria Alice Possani é Doutora em Artes da Cena pela Unicamp (2013-2017), onde também cursou a Graduação (1998-2001) e o Mestrado (2010-2012). É uma das fundadoras do Matula Teatro, coletivo sediado há dezenove anos em Campinas, SP, coletivo que produz espetáculos, circulações e atividades formativas em diferentes regiões brasileiras e fora do país. Atua como atriz, diretora e gestora do Grupo Matula Teatro e do Espaço Cultural Rosa dos Ventos e nos últimos anos tem sido convidada para dirigir trabalhos de outras companhias do Estado de São Paulo, assim como realizar atividades de produção executiva junto a outros grupos teatrais. Atualmente, é professora em caráter emergencial no Departamento de Artes Cênicas da Unicamp, responsável por disciplinas nas áreas de Direção Teatral, Extensão Universitária, Produção Teatral e Interpretação. Desde 2008 trabalha com formação de atores em Cursos de Nível Técnico, com destaque para o Conservatório Carlos Gomes (de 2008 a 2018), onde ministrou disciplinas de Interpretação e dirigiu espetáculos e Curso de Formação em Arte Dramática da Escola de Artes Augusto Boal, projeto da Prefeitura Municipal de Hortolândia (2015). Foi professora do Curso de Pós Graduação em Produção Cultural da USC - Universidade do Sagrado Coração (2018), responsável pela disciplina Gestão de Teatro de Grupo e pela orientação de trabalhos que tinham como tema a produção cultural no interior do estado de SP. É integrante do Fórum LIGSP, movimento que reúne artistas e coletivos de mais de cinquenta cidades para a discussão e proposição de políticas públicas para a área de cultura no Estado de São Paulo. Nesse sentido, atua também em movimentos nos níveis municipal e federal. No campo das práticas comunitárias e trabalho com não atores foi uma das responsáveis pelo Projeto de Extensão Arte e Exclusão Social (2000 a 2004), que envolveu comunidade acadêmica e população de rua de Campinas, desenvolvendo parcerias com a USP e outras Instituições filantrópicas. E, coordenadora artística do Projeto Poéticas da Vila, que envolveu artistas, pesquisadores, docentes e comunidade de moradores da Vila Santa Izabel (Campinas/SP) em um projeto contemplado com o Proac Território das Artes (2014-2016). Junto a ONGs, realizou atividades de arte-educação tendo como base as técnicas do Teatro do Oprimido com adolescentes da Fundação Casa, lideranças comunitárias e mulheres que vivem em bairros da periferia de Campinas. Junto ao Matula, desenvolve projetos artísticos em diálogo com pesquisas acadêmicas e em relação a grupos sociais em situação de vulnerabilidade, como refugiados e mulheres assentadas. Dedica-se também a formação de professores, através de oficinas, de produção de material didático para Curso de Licenciatura em Artes EAD e através de Coordenação de Conteúdos de Congresso de Arte e Educação direcionado à professores das redes públicas de ensino. Na área da Pesquisa, integrou a equipe de organização do Simpósio Reflexões Cênicas Contemporâneas de 2012 a 2017. Participou de Congressos e Intercâmbios Acadêmicos dentro e fora do país, com destaque para México (2019), Cuba (2017), Argentina (2015), Colômbia (2015) e Chile (2014). Dentre as publicações destacamos o capítulo do livro Zonas de Contato: usos e abusos de uma poética do corpo (Rio de Janeiro, 2014)

Downloads

Publicado

2019-12-31

Como Citar

Souza, G. P. de, & Possani, M. A. . (2019). Resiliência e sustentabilidade: desafios do fazer teatral de grupos de teatro do interior de São Paulo. Revista Aspas, 9(2), 146-161. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3999.v9i2p146-161