Neoliberalismo e modos de produção teatral no Brasil: da pós-ditadura ao neofascismo

Autores

  • Gustavo Guenzburger Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-3999.v9i2p72-83

Palavras-chave:

Fomento, Historiografia teatral, Sociologia do teatro, Teatro carioca, Televisão

Resumo

O presente trabalho investiga relações entre o teatro brasileiro e a ideologia neoliberal. Para tanto, o texto faz um breve sumário de alguns modos de produção, circuitos teatrais e políticas culturais atuantes na cidade do Rio de Janeiro, desde o fim da ditadura militar até a presente ascensão do neofascismo. A hipótese a ser discutida é que, durante esse período, o meio teatral tem um papel importante na construção de sua própria crise, ao assumir para si alguns princípios e práticas do neoliberalismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Guenzburger, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Artista, ativista, pesquisador e professor de teatro e literatura. Em 2020 foi pesquisador fellow no Centre for Global Theatre Histories & Developing Theatre Project, da Universidade LMU de Munique, com bolsa do European Research Council, período no qual foi finalizado o presente trabalho (Grant Agreement n. 694559 – DevelopingTheatre). De 2015 a 2019 lecionou e desenvolveu no PPGAC da UNIRIO uma pesquisa de pós-doutorado com Bolsa Nota 10 da FAPERJ (desde 2016), cujos resultados são, alguns deles, sintetizados aqui. Em 2014, realizou estágio-sanduíche na Universidade Paris 3, como parte de seu doutorado na UERJ.

Downloads

Publicado

2019-12-31

Como Citar

Guenzburger, G. (2019). Neoliberalismo e modos de produção teatral no Brasil: da pós-ditadura ao neofascismo. Revista Aspas, 9(2), 72-83. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3999.v9i2p72-83