Sobre a negatividade do mundo e a questão do sofrimento em Adorno e Schopenhauer

Autores

  • Gabriel Kugnharski Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v42i1p51-63

Palavras-chave:

Arthur Schopenhauer, Theodor W. Adorno, Sofrimento, Mundo, Negatividade

Resumo

Este artigo se propõe a mostrar a centralidade que a questão do sofrimento adquire nas filosofias de Arthur Schopenhauer e Theodor Adorno. O ponto de partida é um recorte preciso na obra de ambos os autores visando a uma reconstrução breve da metafísica de Schopenhauer, com ênfase na concepção de Vontade, desenvolvida em O mundo como vontade e como representação, de 1818, e a uma apresentação dos conceitos principais que compõem a concepção de dialética negativa, exposta por Adorno na obra homônima de 1966. Por fim, defendo a tese de que, de um lado, Adorno se aproxima de Schopenhauer ao conceder uma centralidade à questão sofrimento e, mais especificamente, a um sofrimento corporal ou físico. Por outro lado, mostro que há elementos inconciliáveis entre as duas filosofias na medida em que a noção de dialética negativa pretende se afastar de toda forma de idealismo, e o sistema metafísico desenvolvido por Schopenhauer não teria sido capaz, na leitura de Adorno, de romper efetivamente com a filosofia idealista.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Kugnharski, Universidade de São Paulo

Mestre em Filosofia pela USP (2018), doutorando em Filosofia na mesma instituição. 

 

Referências

ADORNO, T. “Capitalismo Tardio ou Sociedade Industrial?” In: COHN, G. (Org.) Theodor Adorno: Sociologia. São Paulo: Editora Ática, 1986.

ADORNO, T. Dialética Negativa. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

ADORNO, T. History and Freedom: Lectures 1964–1965. Cambridge: Polity Press, 2006.

ADORNO, T. Lectures on Negative Dialectics: Fragments of a Lecture Course 1965/1966. Cambridge: Polity Press, 2008.

ADORNO, T. Metaphisics: Concepts and Problems. Stanford: Stanford University Press, 2001.

ADORNO, T. Minima Moralia. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2008.

ADORNO, T. Terminología Filosófica. Tomos I e II. Madrid: Taurus, 1983.

ADORNO, T.; HORKHEIMER, M. Dialética do Esclarecimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

BARBOZA, J. Schopenhauer. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

CACCIOLA, M. L. “O tema da razão em Horkheimer e Schopenhauer”. Cadernos de Filosofia Alemã: Crítica e Modernidade. 22, 2 (out. 2017), pp 49-61. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v22i2p49-61.

CACCIOLA, M. L. Schopenhauer e a questão do dogmatismo. São Paulo: Edusp, 1994.

CHIARELLO, M. Natureza-Morta: Finitude e Negatividade em T. W. Adorno. São Paulo: EDUSP, 2006.

FREYENHAGEN, F. Adorno’s practical philosophy: Living less wrongly. Cambridge: Cambridge University Press, 2013.

HEGEL, G. W. F. Fenomenologia do espírito. Petrópolis: Vozes, 2008.

JANAWAY, C. (org) The Cambridge companion to Schopenhauer. Cambridge: Cambridge University Press, 1999.

MARX, K. “Teses sobre Feuerbach”. In: Marx, K.; Engels, F. A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo Editorial, 2007.

PETERS, M. Schopenhauer and Adorno on Bodily Suffering. Basingstoke: Palgrave Macmillan, 2014.

PETRY, F. “Sobre a diferença entre morte e suicídio em Schopenhauer”. In: Controvérsia – v.2, n.2, jan-jun 2006, pp. 51-71.

RAMOS, F. C. “Horkheimer leitor de Schopenhauer: uma tradução e um breve comentário”. In: Cadernos de filosofia alemã, v. 12, 2008, pp. 99-113. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v0i12p99-113.

SCHOPENHAUER, A. O mundo como vontade e como representação. São Paulo: Editora UNESP, 2005.

SCHOPENHAUER, A. O mundo como vontade e como representação – tomo II. São Paulo: Editora UNESP, 2015.

SORIA, A. C. S. “Entre verdade e ilusão: corpo e mundo em Arthur Schopenhauer”. In: Cadernos de filosofia alemã: Crítica e modernidade. 10 (jun. 2012), pp. 61-78. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v0i19p61-78.

Downloads

Publicado

2023-07-25

Como Citar

Kugnharski, G. (2023). Sobre a negatividade do mundo e a questão do sofrimento em Adorno e Schopenhauer. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 42(1), 51-63. https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v42i1p51-63

Edição

Seção

Artigos

Dados de financiamento